Nematoides e o desafio da produtividade na cultura da cana-de-açúcar

Dentre as pragas existentes na agricultura brasileira, os nematoides estão entre as mais comuns e impactantes. Responsáveis por perdas expressivas na produção agrícola e prejuízos bilionários, eles podem ser encontrados nas mais diversas culturas e afetam diretamente a produtividade das lavouras.

Quando falamos especificamente sobre os nematoides que afetam a cana-de-açúcar, podemos destacar quatro espécies: Meloidogyne javanica,Meloidogyne jncognita, Pratylenchus jrachyurus e Pratylenchus zeae, sendo essa última a mais corriqueira. Cada uma delas apresenta diferentes graus de infestação e severidade de danos à cultura e são responsáveis por reduzir a produtividade dos canaviais em cerca de 10%, podendo chegar até a 50%.

Os sintomas da praga não são facilmente perceptíveis durante o desenvolvimento da cana, mas as irregularidades na lavoura podem indicar a presença de nematoides. Se o produtor perceber a redução da produtividade em sua lavoura, o ideal é que ele colete amostras de raízes e de solo da área e envie para análise em laboratório para comprovar sua desconfiança em relação aos nematoides.

Esses parasitas geralmente já estão presentes na área que será utilizada para o cultivo, por isso, embora o produtor não consiga prevenir, existem algumas medidas que podem auxiliar na contenção da disseminação dos nematoides como: um bom terraceamento que evite a erosão do solo, o cuidado na limpeza dos maquinários e a utilização de mudas de qualidade.

Quando o solo já apresenta sinais de contaminação e o objetivo é diminuir a população de nematoides, o produtor pode fazer o uso de nematicidas químicos seguindo as boas práticas de aplicação. Atualmente, o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) está buscando variedades de cana-de-açúcar tolerantes aos nematoides para auxiliar o agricultor a atingir todo o potencial produtivo da cana-de-açúcar. ver mais artigos