Tecnologia possibilita alta produtividade na citricultura

Safra de laranja 2017/18 do principal parque citrícola do Brasil deve ser de 364,47 milhões de caixas de 40,8 kg

Especialistas, produtores, entidades e indústria uniram esforços nos últimos anos para aumentar a produtividade e competitividade do setor citrícola no Brasil. As ações foram responsáveis por um aumento de desempenho na cadeia de citros, com impactos positivos na qualidade e a na sustentabilidade do cultivo.

Prova disso, são os números de estimativa de safra, divulgados pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus). De acordo com a entidade, a safra de laranja 2017/18 do principal parque citrícola do Brasil – que engloba 349 municípios de São Paulo e Minas Gerais – deve ser de 364,47 milhões de caixas de 40,8 kg. O Fundo avalia que a produção será 14% maior do que a média histórica dos últimos dez anos.

Entre os fatores responsáveis pela alta produtividade, destacam-se as boas condições climáticas para o cultivo nos últimos meses e o descanso do ciclo reprodutivo – o que favoreceu as reservas energéticas das árvores.

A saúde das plantas também foi garantida por uma série de ações integradas, como a criação do Alerta Fitossanitário para controle e manejo do Greening (HLB) – a mais destrutiva doença dos citros no Brasil, e a a integração de tecnologias, como o uso de drones e softwares de gestão para a modernização da cadeia produtiva. Tudo isso impactou a qualidade dos frutos, eficiência e alta produtividade na lavoura.

Alerta Fitossanitário

O sistema de Alerta Fitossanitário do Fundecitrus monitora a presença de psilídeo Diaphorina citri, inseto transmissor de HLB (huanglongbing/greening), a pior doença que afeta os pomares de laranja no parque citrícola que engloba municípios de São Paulo e Minas Gerais, principal área produtora de citros do país.

O sistema funciona por meio de armadilhas adesivas amarelas georreferenciadas instaladas pelos produtores das regiões, ou pelo Fundecitrus, nas áreas monitoradas. As armadilhas geram dados de análise sobre a flutuação populacional do psilídeo, organizando informações sobre o inseto e da presença de brotações nas propriedades e regiões monitoradas.

A partir dos dados gerados pelas armadilhas, os produtores conseguem informações exclusivas e que mostram a situação de cada uma das propriedades e regiões participantes, indicando quais os locais críticos de presença do inseto e onde é necessário fazer o controle.

Com os dados em mãos, eles avaliam quando fazer a aplicação de defensivos e se é preciso fazer uma aplicação integrada em toda a região – essa ação evita a migração do inseto entre pomares.

Alerta monitora a presença de psilídeo Diaphorina citri, inseto transmissor de HLB. Foto: Fundecitrus.

Manejo Regional

O manejo integrado é mais uma das eficientes ações de controle do greening. Ele inclui o monitoramento adequado, que deve ser feito de forma orientada e por todos os citricultores de uma mesma região. Entre os meses de fevereiro e setembro os sintomas das doenças são mais visíveis nas plantas de citros, mas o Fundecitrus orienta que os citricultores façam no mínimo seis inspeções em todas as plantas do pomar durante o ano.

O plantio diferenciado nas bordas, mais uma iniciativa que integra o manejo de citros, tem sido muito utilizado em fazendas do parque citrícola, segundo o Fundecitrus. A estratégia implanta linhas mais adensadas e paralelas à divisa da propriedade como forma de montar uma barreira para impedir a entrada de psilídeo no interior do pomar. A grande vantagem é conseguir fazer um controle mais intenso de psilídeo na área em que ele está mais presente.

Tecnologia Aérea

Para Maurício Gabiolli, Sócio Proprietário da Drone Sense Tecnologia Aérea, empresa especializada na comercialização, implementação de projetos e consultoria em Drones e Vant's, as duas principais aplicações da plataforma aérea na lavoura são o Mapeamento Aéreo e o Drone de Aplicação.

“Por meio do mapeamento feito com Drones e Vant's é possível obter imagens nítidas diariamente de vários hectares por todo o plantio. Com esse mapeamento preciso e rápido consegue-se identificar novas manchas e sua localização precisa, podendo tomar decisões emergenciais na eliminação dessas manchas”, explica Gabiolli. Já a outra forma de aplicação é o Drone Pulverizador. Por meio dele é possível realizar aplicações precisas nas reboleiras evitando desperdício de herbicida.

O Sócio Proprietário da Drone Sense relata que muitos clientes da empresa aumentaram muito a eficiência, a quantidade e a qualidade do plantio através de monitoramento aéreo com drones e vants. “Acredito que ainda temos muito a crescer e evoluir. O Brasil vai avançar muito na agricultura e em pouco tempo. Acredito que cada agricultor terá um conjunto de Vant's e Drones aperfeiçoando o seu plantio. Esse será um item necessário assim como os tratores tiveram a sua evolução”, completa Maurício.

drones de aplicação
Demonstração do uso de drones de aplicação. Foto: Thaís Andrade.

Software no campo

Os softwares de gestão auxiliam os citricultores a fazer o monitoramento inteligente de seus pomares. Com o Strider PROTECTOR, por exemplo – solução tecnológica desenvolvida para a agricultura – o produtor acompanha os níveis de controle de sua lavoura com mais assertividade.

Por meio de um sistema georreferenciado, ele gera mapas inteligentes de calor, facilitando a detecção de forma rápida do local exato em que a infestação saiu do controle. Por meio da plataforma ainda é possível acompanhar a linha do tempo de cada talhão e comparar com os dados anteriores, como níveis de pragas, aplicações, estágios de desenvolvimentos entre outras informações estratégicas para a tomada de decisão inteligente.

O sistema auxilia ainda na gestão dos funcionários da fazenda. Por meio de um dashboard o produtor consegue saber aonde seu funcionário esteve, o caminhamento que ele fez durante o dia, quantos pontos foram coletados, e ainda comparar e programar as atividades de cada funcionário.

Futuro sustentável

A citricultura é alvo de muitas pragas e doenças, mas também conta com vários tipos de ferramentas para lidar com problemas fitossanitários. O setor deve se especializar ainda mais no futuro, com foco em lavouras cada vez mais saudáveis, produtivas e sustentáveis. Inovações tecnológicas surgem a cada dia para oferecer aos produtores ações mais inteligentes, baratas e naturais no combate às ameaças.

Fonte: Blog Por Dentro do Agro

Mais informações: Strider.ag

ver mais artigos

Strider

Leia também