Test Drive Valtra A124 HiTech

O novo trator A124 HiTech lançado pela Valtra vem cheio de novidades e dotado de muita tecnologia, aliada à integração total entre motor e transmissão que garantem ao modelo um diferencial entre tratores da mesma faixa de potência

Após o advento da Resolução No 433/2011, que dispôs sobre a inclusão das máquinas agrícolas no Programa de Controle da poluição do ar – Proconve MAR-I -, estamos tendo a possibilidade de iniciar uma série de testes com máquinas produzidas este ano e que atendem aos requisitos estabelecidos como limites, a partir do primeiro dia deste ano.

Consideramos que agora o Brasil passa a fazer parte daquele grupo seleto de países que buscam controles de emissões, nos motores utilizados na agricultura. Nesta edição apresentamos o trator Valtra da série A, 4a geração. O modelo que testamos em Jaboticabal para esta edição é o Valtra A124 HiTech. Na designação deste modelo, o A corresponde à série; o 12, à classe de potência do motor, e o 4, à geração, como mencionamos, a quarta.

As principais novidades que encontramos neste modelo são a integração motor-transmissão, a nova e espaçosa cabine, além dos recursos de utilização que detalharemos durante esta matéria.

Em geral, quando tivemos anteriormente a oportunidade de testar tratores da marca Valtra, destacamos algumas características, como a sensação de resistência do equipamento e a confiabilidade que sentimos nos modelos da marca, em geral pelo depoimento dos clientes. No entanto, este novo modelo nos surpreendeu pelo incremento tecnológico e torcemos que os nossos leitores entendam as razões para esta surpresa positiva. É claro que muito desta nossa impressão reside no fato de que testamos a versão top em tecnologia, que é a especificação máxima, a HiTech.

A série A terá três modelos, A114, A124 e A134 em duas versões: normal e HiTech. O trator A124A que testamos substituirá o atual BM 125, que sairá de linha com o lançamento deste novo modelo. O pré-lançamento nacional destes modelos ocorreu há poucos meses no evento Portas Abertas, na cidade de Ribeirão Preto, onde os concessionários e alguns clientes puderam conhecer as características dos novos modelos e versões. O lançamento oficial ao público ocorre na Agrishow de 2017, também em Ribeirão Preto.

Embora atendam aos requisitos de exportação e qualidade, como não é comum entre tratores nacionais, todos estes modelos serão fabricados no Brasil e poderão ser entregues aos clientes logo depois da feira onde serão lançados.

O portfólio da Valtra se moderniza bastante com os lançamentos que ocorrerão nesta Agrishow. Na série A4, além da versão HiTech da qual testamos o modelo A124, haverá uma outra versão standard, menos especificada na mesma faixa de potência, com transmissão 12x12, reversor e com posto do condutor plataformado, sem cabine. Também terá um modelo com transmissão mecânica 12x12 cabinada e a versão HiTech que tivemos a oportunidade de testar. A série A terá modelos de 50cv a 95cv, a série BM terá o modelo BM 100R e a série BH da geração 4 terá modelos entre 144cv e 220cv. Além destas, também será lançada a série T, que terá modelos de 195cv, 210cv, 230cv e 250cv, todos com transmissão CVT. A oferta de modelos da Valtra se completa com os tratores importados da Série S e os tratores de esteiras de borracha, modelo Challenger.

MOTOR

O motor do A124 HiTech é da marca AGCO Power, com injeção eletrônica marca Bosch e tem controle de emissões iEGR, que atende a normativa MAR-I. São quatro cilindros, com volume deslocado de 4,4 litros, com intercooler, Commom Rail, potência máxima de 92kW (125cv) e torque máximo de 528Nm. O fabricante informa que até 250cv utilizará o sistema iEGR, sem necessidade de uso do Arla, que somente será necessário nos modelos de maior potência e que utilizarão outro sistema de controle de emissões. Desde 2006, a AGCO no mundo inteiro pesquisa alternativas para a solução destes problemas de contaminantes à atmosfera e domina, em suas marcas, diferentes sistemas de controle.

Ao abrir o capô dianteiro, que é basculante, é possível visualizar o módulo eletrônico do motor posicionado à frente e sobre os radiadores, com vedação à prova d'água e sustentado sobre coxins, para minimizar as vibrações. O arrefecimento do calor é muito importante nos modelos mais modernos e este não deixa por menos, com a presença de cinco radiadores: um para diminuir a temperatura do retorno do óleo diesel, outro para o ar-condicionado, um terceiro para o óleo do sistema hidráulico, outro para o intercooler e, por fim, o tradicional radiador de água para o líquido de arrefecimento do motor. Todos estão protegidos por uma pequena tela que impede a entrada de sujeira diretamente nas colmeias dos radiadores e que pode ser deslocada para a limpeza.

Estrategicamente os filtros de combustível estão colocados no lado esquerdo, que é o lado mais frio do motor. Este modelo conta com um reservatório de expansão da água, impedindo que o sistema derrame água utilizada ao exterior.

O tubo de descarga, como é padrão em tratores de gamas maiores, está posicionado atrás da coluna do lado direito da cabine, construção que favorece a visibilidade à frente.

TRANSMISSÃO

Uma das novidades que mais nos chamaram a atenção foi a transmissão de potência automática marca Gima, que equipará todos os modelos na versão HiTech. São 16 velocidades que podem ser utilizadas de diferentes formas, com reversor eletro-hidráulico Power Shuttle.

Leia o teste completo abaixo.

ver mais artigos

José Fernando Schlosser

NEMA - UFSM