NOTÍCIAS

Andamento de obras prioritárias para o agronegócio preocupa a FPA

  • 23/11/2015 |
  • FPA

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) está mobilizada para evitar a paralisação de obras prioritárias para o agronegócio. Com essa finalidade, em encontro na FPA comandado pelo presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato, foi definida a realização de reuniões mensais entre o Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (DNIT) e a coordenação de Infraestrutura e Logística da FPA. O objetivo é avaliar o andamento das ações para que a FPA, através do deputado Adilton Sachetti (PSB-MT) e do senador Blairo Maggi (PMDB-MT), possa auxiliar no andamento das obras.

O diretor-geral do DNIT, Valter Casimiro Silveira, esteve na reunião-almoço desta semana da FPA, quando explicou as dificuldades enfrentadas pelo órgão. Silveira explicou que o DNIT sofreu uma redução no orçamento, passando de cerca de R$ 10 bilhões para R$ 6,4 milhões. Além disso, o departamento entrou o ano devendo R$ 2,7 bilhões. Em consequência, já no mês de outubro houve uma diminuição no ritmo dos trabalhos. Foi determinado o corte de 45% nas obras em andamento e de 35% na manutenção na malha viária.

No entanto, ainda não foi estancado o aumento na dívida do DNIT, que é de cerca de R$ 100 milhões/mês. "Acreditamos que essa redução poderá acontecer a partir de janeiro. Essas medidas foram tomadas para conseguir manter as obras em andamento sem paralisá-las." Silveira adiantou, no entanto, que estuda a interrupção de algumas frentes de trabalho.

O presidente da FPA, deputado Marcos Montes (PSD-MG), garantiu que a frente vai se posicionar sobre essa situação dramática para o país. "Não estamos preocupados apenas conosco. Estamos preocupados com o país. E para mim não é surpresa esse relato sobre a situação vivida pelo DNIT", concluiu.

ver mais notícias