NOTÍCIAS

Aprosoja alerta para ferrugem asiática em safra de soja 2015/16

  • 11/09/2015 |
  • Aprosoja
A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) alerta para a possibilidade de ferrugem asiática durante o início da safra de soja 2015/16 no estado. O vazio sanitário termina no dia 15 de setembro e, em seguida, fica liberado o plantio de soja. No entanto, uma Rodada Técnica realizada pela entidade nesta semana verificou soja voluntária em diferentes estádios fenológicos, de recém germinadas a pleno enchimento de grãos, nas regiões Norte e Oeste.

Foram visitados pelo Phd em Fitopatologia, José Tadashi, e pelo analista técnico da Aprosoja, Eduardo Vaz, os municípios de Sinop, Feliz Natal, Cláudia, Vera, Campo Novo do Parecis e região. De acordo com ambos, um dos fatores para a germinação foram as chuvas nos últimos 15 dias. “O período chuvoso foi suficiente para que essa soja germinasse. Encontramos algumas ao longo da BR-163 recém germinadas e plantas em pleno enchimento de grãos (R3 a R6) na região Oeste. O que não deveria estar acontecendo nesta época”, diz Eduardo Vaz.

Para Tadashi, a germinação da soja justifica o alerta de ferrugem asiática em Mato Grosso, uma vez que os esporos do fungo podem ser trazidos por ondas de ventos do Sul do país, do Paraguai e também da Bolívia. “Na Bolívia, eles começam a plantar nos meses de julho e agosto. Ou seja, a ferrugem chega lá antes, o que faz com que ela também tenha a tendência de chegar aqui bem antes. Aliado aos ventos da Região Sul do Brasil, isso pode comprometer o produtor mato-grossense. O recado é que todos tenham atenção redobrada neste início de plantio”, explica.

Além da possibilidade da ferrugem chegar antecipadamente, a Rodada Técnica verificou grande quantidade de grãos de soja e milho ao longo da BR-163 e MT-358. “Em comparação à última Rodada Técnica realizada na Região Norte e Oeste, em junho, nossa maior surpresa foi encontrar soja voluntária em diferentes estágios de desenvolvimento”, afirma Eduardo Vaz. O analista lembra que a ferrugem asiática funciona como ponte verde para outras doenças e pragas, e seu controle é fundamental para a evolução da lavoura.

Rodadas Técnicas – A Aprosoja realiza anualmente as rodadas técnicas no campo com o objetivo principal de verificar a incidência de pragas e doenças. As visitas atendem a demandas dos produtores rurais e sempre são realizadas com acompanhamento de pesquisadores. A consequência imediata das avaliações é que os relatórios são levados para a Comissão de Defesa Agrícola e Diretoria da associação, gerando ações efetivas no campo. ver mais notícias