NOTÍCIAS

Arysta LifeScience leva programa Tomate Gold no lançamento do RAMA em SP

A Arysta levou suas mais importantes soluções em agroquímicos para Hortifrúti e também orientação sobre o uso correto de insumos no evento que marcou a apresentação dos resultados do Programa de Monitoramento e Rastreabilidade de Alimentos (RAMA), da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS).

Guilherme Ogata, gerente de Marketing para HF da Arysta, ressaltou a importância da questão envolvendo os minor crops (culturas com uso irregular de defensivos agrícolas). “Muitos cultivos de HF são insuficientes para o registro de agroquímicos. É o caso de salsinha, cebolinha, coentro ou frutas exóticas, como cacau ou carambola. Essas culturas dependem sobremaneira da liberação de uso via minor crops, requisitadas pelos fabricantes. Por esse motivo, expressiva parcela das não conformidades decorre exatamente da falta de registro”, explica Ogata.

Entre os programas da Arysta que visam orientar o uso de defensivos agrícola e busca a correta utilização está o Tomate Gold, que existe há alguns anos e passou por recente atualização. “Em princípio, se tratava de uma ferramenta de relacionamento da Arysta com os agricultores. Hoje, o Tomate Goldprepara os cultivos para o processo de rastreabilidade e monitoramento, permitindo ao consumidor final ter informação do ciclo de produção, sempre com adequação às propostas do RAMA”, afirma Ogata.

A Arysta tem atuação destacada na disseminação das boas práticas do uso correto de defensivos agrícolas. O Programa Aplique Bem foi criado há oito anos em parceria com o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e percorre todo o país ministrando treinamentos gratuitos para agricultores e trabalhadores na agricultura. Até o momento já foram atendidos 792 municípios de 22 estados e realizados 2.086 treinamentos para 49 mil pessoas.

“As iniciativas da Arysta estão alinhadas à busca pela constante melhoria na produção de alimentos realizada pela ABRAS com o projeto RAMA. Para nós é fundamental contribuir para a causa, que também é nossa”, finaliza Guilherme Ogata.

ver mais notícias