NOTÍCIAS

Bayer investe significativamente na agricultura tropical

  • 05/11/2015 |
  • Carlos Nascimento Jr.
Com os crescentes desafios da agricultura tropical, que envolve a rápida evolução de doenças, pragas e plantas daninhas, os agricultores precisam ter acesso a novas tecnologias para obter o máximo potencial produtivo de suas lavouras. E é neste cenário que a Bayer CropScience anunciou a inauguração dos Laboratórios de Monitoramento de Resistência a Fungicidas, Herbicidas e Inseticidas (FHI) e o Centro de Tecnologia de Aplicação em Paulínia (SP). Além disso, apresentou o conceito do Centro de Expertise em Agricultura Tropical (CEAT) durante cerimônia em celebrou os investimentos com a presença de autoridades brasileiras e do CEO Global da Bayer CropScience, Liam Condon (foto, direita).

Condon destacou que a inauguração faz parte dos investimentos da empresa no Brasil, com foco no desenvolvimento de soluções tecnológicas. “Queremos oferecer abordagens inovadoras e soluções para que os produtores rurais brasileiros possam superar os desafios da agricultura tropical”, enfatizou o CEO. “Nos últimos quatro anos a Bayer investiu aproximadamente R$ 31 milhões no centro brasileiro, e destes R$22 milhões só em 2015. Estamos comprometidos com a nossa estratégia de crescimento em longo prazo e para o fornecimento de soluções integradas voltadas à agricultura sustentável”. Condon salientou ainda que sementes de alto valor, química inovadora e produtos biológicos para proteção de cultivos, bem como serviços, são necessários para garantir uma oferta adequada de alimentos de alta qualidade para a crescente população mundial no futuro.

O CEAT é uma plataforma colaborativa para estabelecer parcerias público-privadas de pesquisa e inovação, que contribuam para o desenvolvimento de soluções integradas, focadas nos desafios da agricultura tropical no Brasil e outros países da América Latina. Os Laboratórios de Monitoramento de Resistência a Fungicidas, Inseticidas e Herbicidas (FHI) e vai monitorar constantemente as evoluções de fungos, pragas e plantas daninhas para o desenvolvimento de soluções específicas em prol do manejo da resistência. O Centro de Tecnologia de Aplicação vai concentrar suas atividades no desenvolvimento de soluções para a aplicação de defensivos agrícolas, adequadas às realidades locais.

Eduardo Estrada (foto, esquerda), presidente da Bayer CropScience para América Latina, reforçou que independente do cenário desafiador, a empresa acredita no Brasil e na força do agronegócio. “Estamos atentos a todos os fatores-chave que influenciam a cadeia produtiva para o desenvolvimento sustentável da atividade nos campos de todo o País. A agricultura tropical requer atenção diferenciada, e os novos laboratórios contribuirão para acelerar o apoio necessário aos agricultores”.

Condon acrescentou: “Como uma empresa líder de ciência para a vida, a Bayer continuará a investir na região para alavancar o agronegócio brasileiro. A inovação é essencial para a agricultura sustentável e os nossos investimentos têm como objetivo assegurar abordagens mais inovadoras e sustentáveis para a agricultura tropical".

CEAT: agricultura tropical no radar

A Bayer CropScience Brasil começou o conceito CEAT – Centro de Expertise em Agricultura Tropical, como uma abordagem pioneira criada para desenvolver soluções tecnológicas para os sistemas produtivos tropicais. Entre as principais linhas de atuação já iniciadas pelo CEAT estão os desafios atuais da agricultura como o manejo de resistência a doenças, controle de pragas e plantas daninhas nas culturas de soja, milho, algodão, assim como as problemáticas da ferrugem asiática e do greening no citrus, por exemplo. Estes trabalhos já vêm sendo realizados em parceria com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura), além de outras entidades conectadas via Academia Bayer de Inovação, programa realizado há quatro anos para a criação de um relacionamento ainda mais próximo da comunidade científica da América Latina.

As unidades de Proteção de Cultivos e de Sementes da Bayer em Paulínia (Desenvolvimento Agronômico; Laboratórios de Monitoramento de Resistência a Fungicidas, Herbicidas e Inseticidas – FHI; Centro de Tecnologia de Aplicação; Segurança de Produto e Sementes; e Bayer SeedGrowth Center) passam a integrar o CEAT, para o desenvolvimento de soluções para as necessidades locais.

Laboratórios FHI e Centro de Tecnologia de Aplicação

O desenvolvimento e a aplicação correta de defensivos agrícolas, adequados à realidade local, são essenciais para apoiar o agricultor a produzir mais e melhor de uma forma sustentável. Atenta a estes fatores, a Bayer criou os Laboratórios de Monitoramento de Resistência a Fungicidas, Herbicidas e Inseticidas e o Centro de Tecnologia de Aplicação para atender especificamente as necessidades da agricultura do Brasil e outros países da América Latina.

No FHI, a Bayer passa a conduzir trabalhos de monitoramento de resistência de espécies de fungos, plantas daninhas e insetos presentes na agricultura tropical e a desenvolver soluções que viabilizem a sustentabilidade das tecnologias para o manejo das lavouras. Já no Centro de Tecnologia de Aplicação, a Bayer vai trabalhar para viabilizar a aplicação adequada de seus defensivos agrícolas nas lavouras. Os produtos devem ser aplicados com segurança, de acordo com as recomendações que constam na bula e com o equipamento correto para maximizar o potencial e eficácia da tecnologia. O Centro demonstra o comprometimento da empresa com o desenvolvimento sustentável da agricultura. ver mais notícias