NOTÍCIAS

Citricultores reforçam nutrição de pomares para ampliar produção de laranjas

  • 10/12/2015 |
  • Bárbara Laranja de Paula Suski

A combinação de demanda aquecida, Estados Unidos com dificuldade para sustentar a produção e a moeda americana em alta no Brasil está animando citricultores paulistas a investirem no aumento da sua capacidade de produção. Com pomares de laranja bem nutridos e prontos para produzir, as expectativas são as melhores para quem cultiva a fruta para abastecer as indústrias em 2016. O engenheiro agrônomo e empresário Milton Flávio Moura é um dos citricultores que vem investindo em tecnologia e na ampliação da capacidade de produção para atender a demanda das indústrias brasileiras de suco.

Com cerca de 140 mil pés de laranja cultivados na Fazenda Bethanea, pioneira na produção no município paulista de Nova Campina (SP), Milton investe em um manejo nutricional diferenciado, com o uso de fertilizantes de alta tecnologia. “Nosso foco é produzir para atender às expectativas das indústrias de suco do estado de São Paulo. Para isso, precisamos de uma estratégia nutricional que nos auxilie a produzir laranjas com melhor qualidade, sabor e maior quantidade de suco”, explica o agrônomo.

Milton explica que os tratamentos que desenvolveram plantas mais resistentes e com melhor desempenho são compostos pelos fertilizantes quelatados por aminoácidos da linha Metalosate®, pelo Maxifós®, à base de extratos de algas e ácidos húmicos e fúlvicos, e por Coron, uma fonte de nitrogênio com rápida absorção e, ao mesmo tempo, metabolização gradativa. “Os tratamentos estão sendo realizados há menos de um ano e os resultados são muito expressivos. As plantas recuperaram o vigor e já mostram que estão preparadas para desenvolver os frutos da próxima safra na qualidade que precisamos”, completa Milton. Ambas as tecnologias são importadas dos Estados Unidos e distribuídas no Brasil pela Nutriceler.

Jason Alves da Silva Junior, gerente da área de produção da Fazenda, administra de perto os pomares de laranja e revela que o manejo adotado seguiu as recomendações de produzir mais com maior economia. “Quando temos um produto de alta tecnologia, que não é perdido por volatilização, lixiviação ou lavado facilmente por chuvas, automaticamente estamos economizando e dando à planta toda carga nutricional que ela precisa.”, diz Jason.

Mais suco

Para conquistar melhor rendimento de suco, Jason explica que a estratégia adotada conta o suporte via foliar da tecnologia Coron, que fornece nitrogênio de rápida absorção e metabolização, com formulação capaz de liberar o nutriente de forma gradativa durante até quatro semanas. O manejo também conta com a combinação de nutrientes quelatados por aminoácidos, e o potássio é o carro chefe para proporcionar frutas mais saborosas e com maior quantidade de suco. “Nossa perspectiva é de dobrar a produção que tivemos no ano passado e esse manejo, com toda essa tecnologia nutricional envolvida, será o maior responsável por esse ganho”, comenta o gestor.

Investimento

Ainda em 2015, foram plantados cerca de 30 mil novos pés de laranjas de diversas variedades. O investimento de médio prazo tem objetivo de, além de renovar o pomar, obter plantas com potencial produtivo ainda mais alto, tendo em vista que receberão os tratamentos nutricionais desde as fases iniciais da planta.

ver mais notícias