NOTÍCIAS

Com maior área de atuação Coopercitrus fatura R$ 2 bilhões em 2015

A participação do setor agropecuário no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve um ligeiro aumento em decorrência do cenário de recessão do país. De acordo com o balanço feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a participação do setor no PIB passou de 21,4% registrados em 2014, para uma projeção de 23% em 2015.

Com crescimento acima das expectativas, foram apresentados em Assembleia Geral Ordinária, realizada em 21 de março, os resultados do exercício de 2015 da Coopercitrus e da empresa Agripetro TRR, transportadora de óleo diesel no qual a cooperativa possui 98% dos lucros, somando um faturamento de R$ 2 bilhões. “É um faturamento para poucas empresas no Brasil. Se considerarmos que esse valor é, basicamente, pelo fornecimento de insumos e máquinas, realmente podemos nos atrever a dizer que é um dos maiores do País”, comenta José Vicente da Silva, diretor presidente da Coopercitrus.

As receitas líquidas da Coopercitrus atingiram o valor aproximado de R$ 1,8 bilhão, com aumento de 15,02% em relação ao exercício anterior. Segundo José Vicente, o grande diferencial em atingir um bom faturamento é poder oferecer mais produtos e serviços aos cooperados e promover oportunidades de crescimento. “Com um faturamento dessa ordem passaremos a ter maior participação no mercado, melhorando, cada vez mais, nossas condições comerciais. Nosso foco este ano é a difusão de novas tecnologias e a prestação de serviços técnicos. Queremos que o pequeno e médio produtor tenham as mesmas oportunidades dos grandes produtores”.

O destaque maior foi na ampliação do número de cooperados, que saltou de 22.054 para 23.676, ou seja, uma evolução de 1.622, equivalente a um aumento de 7,35%. “A Coopercitrus mais capitalizada consegue dar maior suporte aos cooperados em dificuldades financeiras, também, renegociando suas dívidas com prazos mais longos. Nosso novo modelo de gestão corporativa tornou possível conduzir os negócios de forma mais profissional, preservando os interesses de nossos cooperados e ampliando o patrimônio pertencente a todos os nossos associados”, explica Raul Huss de Almeida, presidente do conselho de administração da Coopercitrus.

Expansão estratégica

Ao longo dos anos, a Coopercitrus vem defendendo a utilização de tecnologias para diluir os custos de produção de seus cooperados com o intuito de tornar contínuo negócios cada vez mais sustentáveis, além de promover alternativas de incremento de renda, como no caso da diversificação de culturas. Segundo José Vicente, a cooperativa tem investido em uma estratégia de expansão da área de atuação, aproveitando as oportunidades que surgiram ao longo de 2015 de trabalhar em conjunto com cooperativas coirmãs, para no futuro, realizar incorporações. “Em nosso plano estratégico tivemos a intenção de colocar a cooperativa em uma área de atuação mais ampla, trabalhando com várias culturas, com mais cooperados e produtos”, analisa.

Outra expansão importante segundo José Vicente foi a concessão da marca New Holland de tratores que permitiu ampliar a atuação em vendas de máquinas para 157 municípios na região de Ribeirão Preto a Jales, SP. “É um grande desafio, com o aumento de lojas e área de atuação não podemos perder o foco no bom atendimento ao cooperado. Crescimento exige Recursos Humanos e Financeiros, estamos atentos a isso”, comenta José Vicente.

ver mais notícias