NOTÍCIAS

DuPont expande centro de pesquisa e desenvolvimento de Paulínia

  • 17/09/2015 |
  • Linney Gatto
A DuPont Brasil anuncia mais uma etapa do projeto de expansão do seu Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, localizado em Paulínia (São Paulo). Com as novas instalações, a empresa totalizará US$ 22 milhões em investimento na nova construção, que foi iniciada em 2009, com laboratórios e espaços especialmente projetados para viabilizar atividades de colaboração entre a DuPont e seus parceiros comerciais. Cabe ressaltar que o complexo de Pesquisa e Desenvolvimento da DuPont em Paulínia surgiu na década de 80 e, por mais de 20 anos, ficou dedicado exclusivamente a pesquisas para o Setor Agrícola.

“A DuPont está globalmente passando por um processo de transformação muito importante que fortalece seu posicionamento e atuação em 3 pilares estratégicos: Agricultura & Nutrição, Biociências Industriais e Materiais Avançados”, ressalta Judd O’Connor, presidente da DuPont para a América Latina.

Segundo o executivo, esses três pilares estratégicos nortearão futuras inovações da empresa. No ano passado, US$ 9 bilhões das vendas globais resultaram de produtos lançados nos últimos quatro anos. No Brasil, este número corresponde a 30% do faturamento local da companhia. “Os números comprovam a força da inovação para o nosso crescimento”, afirma o Presidente Regional da DuPont.

Sobre os 3 Pilares Estratégicos da DuPont:

· Agricultura & Nutrição: reúne as áreas de Proteção de Cultivos (Defensivos Agrícolas), Sementes e Nutrição & Saúde, esta última responsável pela produção de ingredientes utilizados pela indústria para melhorar o sabor, a qualidade nutricional e a textura dos alimentos.

· Biociências Industriais: desenvolvimento de soluções enzimáticas para os mercados de nutrição animal, biorefinarias, limpeza e cuidados pessoais, contribuindo para a formação de uma indústria de base biológica sustentável e cada vez mais alinhada com as necessidades do mercado local.


· Materiais Avançados: a demanda por materiais mais leves e resistentes para a indústria automotiva e aeroespacial, a necessidade de componentes eletrônicos cada vez menores e eficientes e a busca por tecnologias que ofereçam cada vez mais proteção são exemplos de algumas tendências identificadas no mercado e que são cobertas neste pilar estratégico da DuPont. Aqui, também está contemplada a área de Impressão Flexográfica, cujas tecnologias são responsáveis por trazer mais qualidade e produtividade na impressão de rótulos e embalagens.

Novas instalações
Com a inauguração do Laboratório de Desenvolvimento de Aplicações, o Centro de Pesquisa de Paulínia contemplará áreas dedicadas para soluções que atendam os mercados de Tratamento de Sementes, Biociências Industriais e Impressão Flexográfica.

Os laboratórios de Biociências Industriais, por exemplo, apoiarão o desenvolvimento de novas aplicações com parceiros e universidades, permitindo a troca de conhecimento e a conexão com os cientistas que atuam nos 150 centros de Pesquisa & Desenvolvimento da DuPont no mundo. “Com os investimentos, ampliaremos a nossa atuação na América Latina por meio de aplicações que atendam necessidades específicas de nossos clientes, proporcionando mais agilidade nos processos de análises”, comenta John Julio Jansen, vice-presidente de Biociências Industriais para a DuPont na América Latina.

Já o Laboratório de Tratamento de Sementes permitirá análises qualitativas dos processos de tratamento e da performance das sementes. O investimento ocorre um ano depois da DuPont anunciar o ingresso no mercado de tratamento de sementes por meio do inseticida DuPont™ Dermacor®. Com o uso do produto, a proteção é ativada ainda no processo de germinação, quando a água presente no solo inicia a solubilização do inseticida, que é absorvido pelas radículas e parcialmente translocado para a parte aérea da planta, dando uma proteção completa na fase inicial da cultura.

“A inovação é um fator decisivo para o sucesso do agronegócio brasileiro. Graças ao desenvolvimento de tecnologias mais eficazes, ajudamos o agricultor a combater as principais pragas presentes no campo, melhorando a produtividade”, destaca Mário Tenerelli, vice-presidente da divisão de Proteção de Cultivos da DuPont Brasil.

“O laboratório permitirá testes de novos ingredientes ativos, novas formulações e estudos diversos envolvendo desde a cobertura das sementes, passando pela germinação até a medição do vigor das plantas e das raízes”, explica Marcelo Okamura, líder do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Paulínia.

Outra área beneficiada com a expansão do Centro de Inovação é a de Impressão Flexográfica. O novo laboratório disponibilizará os mais avançados equipamentos da linha DuPontTM Cyrel®, permitindo diversas combinações de tecnologia no processo de impressão.“O laboratório é o primeiro da América Latina exclusivamente dedicado a auxiliar os clientes da região em processos de melhoria, oferecendo suporte técnico, treinamentos e testes para simular diferentes tipos de aplicações”, explica Zusanne Nagy, líder da divisão de Eletrônicos & Comunicação para a DuPont América Latina. A previsão é que o Laboratório de Flexografia Cyrel® entre em operação a partir de novembro de 2015.

Compromisso com a inovação e com o Brasil
Desde 2009, a DuPont realiza investimentos frequentes em seu Centro de Pesquisa & Desenvolvimento de Paulínia. Apesar da crise econômica de 2008/2009, a empresa manteve os investimentos em inovação e apresentou, naquele momento, os laboratórios para Análise de Materiais. Dois anos mais tarde, a companhia finalizou a construção de um laboratório de biotecnologia e, em 2012, inaugurou o Centro de Inovação Brasil, área dedicada para estimular atividades de colaboração entre a DuPont e importantes parceiros da indústria.

Os investimentos não param por aqui. Em 2016, a DuPont vai inaugurar um novo laboratório dedicado para testar e avaliar a performance de vestimentas de proteção quando expostas ao fogo repentino, risco presente principalmente nas indústrias de Petróleo & Gás, Química e Mineração. Com foco no mercado de Equipamentos de Proteção Individual, a iniciativa objetiva ampliar a atuação da companhia neste setor. Com a inauguração do laboratório (prevista para o primeiro trimestre de 2016), a DuPont espera adicionar US$ 25 milhões ao faturamento da divisão de Tecnologias de Proteção na América Latina em cinco anos.

A DuPont Brasil está entre as operações mais importantes da companhia em nível global. Em 2014, a subsidiária brasileira registrou US$ 2,3 bilhões em vendas no Brasil, representando 50% do faturamento total da América Latina. “A inovação está em nosso DNA! Por essa razão, sabemos que investimentos nesta área são decisivos para fomentar o crescimento sustentável da DuPont no Brasil e na América Latina”, finaliza O’Connor. ver mais notícias