NOTÍCIAS

DuPont investe em laboratório de ponta para mercado de tratamento de sementes

  • 05/10/2015 |
  • Fernanda Campos
Um ano depois de lançar no Brasil o inseticida para tratamento de sementes Dermacor®, a DuPont inaugura, em seu Centro de Pesquisa & Desenvolvimento (CP&D) de Paulínia (SP), um laboratório de última geração na área. O novo laboratório resulta de um investimento de US$ 22 milhões realizado no CP&D e visa a impulsionar a DuPont no mercado de tratamento de sementes, que movimentou US$ 700 milhões na safra 2014/15, segundo dados das entidades do setor.

De acordo com o diretor de Tecnologia da DuPont Proteção de Cultivos e líder do CP&D de Paulínia, Marcelo Okamura, o novo laboratório conta com recursos humanos e tecnológicos para fornecer respostas rápidas ao agronegócio no tocante à proteção de sementes.

“A semente concentra o maior investimento do agricultor em uma safra, e a cadeia produtiva é hoje altamente exigente quanto à qualidade desse produto”, ressalta Okamura.

“O laboratório atuará visando a proteção do investimento do produtor. Trata-se de uma unidade reservada a testes de novos produtos, formulações e estudos envolvendo desde a cobertura e a fluidez até a qualidade da germinação de sementes”, continua o diretor.

Okamura acrescenta que o investimento da empresa no laboratório de tratamento de sementes abrange a instalação de equipamentos de ponta e a formação de um time de pesquisadores altamente capacitado. Esse grupo de especialistas, diz o executivo, será voltado aos principais desafios tecnológicos do mercado de sementes, bem como ao atendimento de necessidades específicas dos clientes da DuPont na área, nas diferentes culturas agrícolas, em toda a América Latina.

A DuPont Proteção de Cultivos entrou no mercado brasileiro de tratamento de sementes no ano passado, quando seu inseticida Dermacor® recebeu autorização emergencial para o controle da lagarta Helicoverpa na sojicultura. Nos últimos dias, o mesmo produto foi registrado em definitivo, nos órgãos oficiais, para controlar pragas foliares e de solo nas culturas de milho e soja.

Na próxima safra de verão, Dermacor® poderá ser usado na soja no manejo preventivo das pragas de solo Elasmo e Coró, além das lagartas foliares iniciais Helicoverpa armigera, Spodoptera frugiperda e Anticarsia gemmatalis.

No milho, conta agora com registro para controlar preventivamente a praga foliar lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda) e as pragas de solo denominadas coró Phyllophaga cuyabana e Coró Lyogenes fusca.

“O produto também proporciona resultados diferenciados no controle das pragas foliares e de solo nos grãos transgênicos da soja Bt e do milho Bt”, ressalta Okamura.

Marcelo Okamura destaca ainda que Dermacor® constitui o primeiro agroquímico para tratamento de sementes da classe química Diamidas Antranílicas, uma descoberta da DuPont considerada revolucionária no âmbito da ciência agronômica. Essa tecnologia, explica ele, permite o desenvolvimento de soluções agroquímicas altamente eficientes, de baixa toxicidade e com perfil toxicológico mais favorável.

Segundo o vice-presidente da DuPont Brasil Proteção de Cultivos, Mario Tenerelli, o tratamento de sementes Dermacor® representa hoje um produto-âncora na estratégia da companhia. Pouco tempo depois de lançado, diz o executivo, o agroquímico já resultou em vendas da ordem de US$ 100 milhões no País, somadas às de outros dois novos insumos. ver mais notícias