NOTÍCIAS

Embrapa participa da reunião plenária do Comitê Consultivo Internacional do Algodão

Chefe-geral da Embrapa Algodão, Sebastião Barbosa

O chefe-geral da Embrapa Algodão, Sebastião Barbosa, e o articulador internacional da Unidade, Alderi Araújo, participam de 6 a 11 de dezembro, da 74ª Reunião Plenária do Comitê Consultivo Internacional do Algodão - ICAC (na sigla em inglês), em Mumbai, na Índia. Com o tema "Do campo ao tecido: as várias facetas do algodão" esta edição do evento debate uma gama de assuntos incluindo mudanças climáticas, colheita mecanizada, mercado internacional, práticas sustentáveis de produção e uso de subprodutos do algodão.

O ICAC é o organismo internacional de referência para produtores e consumidores de algodão e tem por finalidade servir como fórum para o desenvolvimento de políticas e soluções para o fortalecimento da cadeia produtiva do algodão; melhorar a transparência do mercado; incentivar o desenvolvimento e disseminação do conhecimento; e promover a sustentabilidade da produção de algodão.

Na segunda-feira, a sessão de abertura abordou o tema "Rumo a uma agricultura mais sustentável: aprendendo com outras commodities". As inovações em sistemas de cultivos com alto uso de insumos foi tema de reunião paralela, que discutiu as oportunidades e opções para aumentar o lucro em sistemas altamente produtivos, tendo em vista a necessidade de limitar o uso de insumos.

Na terça-feira foram apresentadas as perspectivas para a oferta mundial de algodão, comércio, estoques e preços em 2015/16 e expectativas para as tendências futuras, bem como o relatório anual sobre as medidas governamentais que distorcem a produção e o comércio de algodão. Em paralelo, houve discussão sobre os subprodutos de algodão, que podem trazer uma importante contribuição para a cotonicultura, levando-se em conta que a fibra do algodão corresponde a menos da metade do seu peso em caroço.

A colheita mecanizada do algodão foi outro assunto em pauta na terça-feira. Apesar dos grandes países produtores terem o cultivo totalmente mecanizado, os pequenos produtores ainda enfrentam dificuldade para mecanizar as operações, especialmente a colheita. Serão apresentadas tecnologias para colheita em pequena escala.

A eliminação dos inseticidas na produção algodoeira é possível? Este foi o tema de abertura de seminário na quarta-feira. Foram discutidas as mudanças que permitiram acentuar a capacidade do algodoeiro se defender dos insetos, possibilitando a redução das aplicações de inseticidas. Houve ainda reunião do Comitê Internacional sobre a 6ª Conferência Mundial de Pesquisa do Algodão (WCRC-6), que será realizada no Brasil, em 2016.

Nesta quinta-feira está em discussão o impacto das mudanças climáticas no cultivo de algodão. Serão avaliadas pesquisas sobre as variedades tolerantes ao calor e a implementação de políticas públicas adequadas. Os desafios para impulsionar o algodão africano e o intercâmbio internacional de germoplasma, e os algodões especiais incluindo o orgânico e o naturalmente colorido também serão analisados pelos integrantes do ICAC na quinta-feira.

O evento encerra na sexta-feira com a divulgação da declaração final do ICAC, contendo os principais resultados e deliberações da reunião.

ver mais notícias