NOTÍCIAS

Epagri apresenta novas variedades de uva para produção de vinhos finos

No evento serão apresentados para técnicos, agricultores e representantes da Associação Catarinense de Produtores de Vinhos Finos de Altitude (Acavists) os resultados de cinco anos de pesquisas. Também será realizada degustação dos vinhos da safra 2015. São esperadas 50 pessoas no dia de campo com degustação.

A ação é uma das metas do projeto Potencial viti-enológico de diferentes variedades destinadas à produção de vinhos finos de altitude de Santa Catarina, financiado pela Fapesc e pela Província Autônoma de Trento. O objetivo do projeto é avaliar o potencial enológico de diferentes cultivares de videira destinadas à elaboração de vinhos brancos, tintos e espumantes de alta qualidade, visando a recomendação de novas variedades adaptadas ao mesoclima de São Joaquim, de modo a competir nos mercados nacional e internacional.

João Felippeto, pesquisador da Estação Experimental de São Joaquim, explica que a pesquisa testa cultivares italianos. Entre as uvas brancas são avaliadas as variedades Muscaris, Prosecco, Vermentino, Viognier, Verdicchio, Garganega, Sauvignon Blanc e Manzoni Bianco. Também são testadas as uvas Cabernet Cortis, Aleatico, Rebo, Sangiovese, Montepulciano, Sagrantino, Cabernet Franc e Malbec para produção de vinhos tintos.

Os resultados poderão ser utilizados por viticultores não só de São Joaquim, mas também de outras regiões catarinenses ou de outros estados brasileiros onde as condições edafoclimáticas sejam semelhantes. A escolha do solo e das condições climáticas favoráveis e a definição de variedades adaptadas são fatores determinantes do padrão de vinhos produzidos.

A região de São Joaquim possui um clima diferenciado que, aliado às condições do solo, entre outras, tem demonstrado um alto potencial para a produção de vinhos finos. Um dos fatores de destaque é a forte amplitude térmica diária, ou seja, a grande diferença entre as temperaturas máxima e mínima num mesmo dia.

Embora a cultura da videira seja uma atividade recente no Planalto Sul do Estado, ela já representa uma aumento na geração de renda e uma melhora no índice de desenvolvimento humano (IDH). Isso por que ela gera novas oportunidades de emprego e renda no desenvolvimento de atividades ligadas ao enoturismo regional.

Na safra 2015 o Brasil produziu 1.510.788t de uva. No primeiro semestre do ano passado o país comercializou 4,87% a mais de vinhos finos quando comparado com o mesmo período de 2014. Quando avaliados os produtos prontos observa-se um aumento de 35,67% na comercialização de espumantes e 21,78% nos espumantes moscatéis. O consumo de espumante brasileiro cresceu mais de 100% entre 2005 e 2012.

“Os espumantes produzidos hoje na região de São Joaquim têm como base uvas que nem sempre são adequadas à elaboração destes produtos”, avalia Felippeto. Segundo ele, os vinhos produzidos em Santa Catarina usam prioritariamente variedades de uvas de origem francesa. Assim, a pesquisa desenvolvida pela Epagri busca apresentar alternativas ao produtor.

Felippeto tem boas perspectivas quanto ao resultado da pesquisa. Já foi possível perceber que algumas variedades italianas testadas têm um potencial interessante para a região de São Joaquim. O projeto de pesquisa deve apresentar resultados ainda nos próximos três anos.

Serviço

Dia de campo sobre novas variedades de uva para produção de vinhos finos e degustação de vinhos da safra 2015;

Dia 25 de fevereiro, quinta-feira, a partir das 16h;

Na estação Experimental da Epagri em São Joaquim (Rua João Araújo Lima, 102, Bairro Jardim Caiçara)

Informações com João Felippeto: (48) 9141-1810 / 3233-8422.

ver mais notícias