NOTÍCIAS

Especial Expodireto: Emater/RS-Ascar divulga números de safra e prevê recorde na soja

  • 08/03/2016 |
  • Cleuza Noal Brutti

Foto: Divulgação

O Rio Grande do Sul deve colher 28,8 milhões de toneladas de grãos em 2016, um pouco abaixo da produção de 2015 (28,9 milhões de toneladas), segundo dados divulgados nesta terça-feira (08/03), pela Emater/RS-Ascar. Safra de soja, beneficiada pelo aumento da produtividade e área, deve ser recorde,16 milhões de toneladas. Recuo de 15,8% na safra de milho, estimada em 4,7 milhões de toneladas, preocupa governo.

Os números divulgados nesta terça-feira, na Expodireto, em Não-Me-Toque, pelo presidente da Emater/RS, Clair Tomé Kuhn, referem-se à produção de soja (16.070.860 t), milho (4.736.474 t), arroz (7.934.783 t) e primeira safra de feijão (65.082 t). Para a economia gaúcha, a produção de grãos representa faturamento bruto de R$ 28,9 bilhões. Desse total, a soja responde por R$ 19,3 bilhões.

Milho

Entre os produtos analisados, o milho foi o que apresentou maior variação em relação à safra anterior. A área a ser colhida é de 751.900 de hectares, com queda de 12% frente à colhida em 2015 (863.608 de hectares). “O milho perdeu área para a soja. O Rio Grande do Sul e a Emater trabalham para aumentar a produção de milho”, disse o presidente da Emater/RS-Ascar.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Tarcisio Minetto, confirma que o governo trabalha para criar um ambiente político de incentivo aos produtores. “Não temos uma receita, mas queremos ouvir as entidades”, disse Minetto.

O assunto tem prioridade na agenda do secretário da SDR, que já nesta quinta-feira (10/11), reúne-se, na Expodireto, com a diretoria da Emater/RS-Ascar e entidades ligadas ao produtores rurais. A reunião de trabalho acontecerá no auditório da OCERGS.

Lavoura de Resultados

Ainda durante a divulgação dos números de safra, nesta terça-feira, o presidente da Emater/RS anunciou dados preliminares, referentes à região administrativa da Emater/RS-Ascar de Ijuí, sobre o projeto Lavoura de Resultado.

O projeto é desenvolvido desde outubro do ano passado em 52 lavouras de soja do Rio Grande do Sul. Em quatro dessas lavouras, localizadas na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Ijuí, Noroeste do Estado, os dados já foram sistematizados pelos extensionistas e, de acordo com Clair Tomé Kuhn, apontam para redução de 52% no uso de inseticidas pelos produtores e de 23,6% na aplicação de fungicidas. “Este é o futuro, sem veneno”, comemorou Kuhn.

O Lavoura de Resultado é coordenado no Estado pelo engenheiro agrônomo Alencar Rugeri, em parceria com a Embrapa. A empresa Massey Ferguson é parceira do projeto.

ver mais notícias