NOTÍCIAS

​FPT Industrial investe em tecnologia para combustíveis alternativos

  • 20/03/2017 |
  • Ana Cecília Rezende

Não apenas por questões de economia de recursos, mas por se tratarem de alternativas interessantes para o futuro do planeta, é crescente o número de veículos e máquinas que estão sendo adaptados às novas fontes de energia. Muito além dos combustíveis que conhecemos no dia a dia, como a gasolina, o diesel e o etanol, a FPT Industrial, uma das maiores produtoras de motores industriais do mundo, trabalha com novas tecnologias para garantir eficiência sem prejudicar o meio ambiente, com os chamados combustíveis alternativos.

“A FPT Industrial já trabalha a vários anos com tecnologia própria para utilização do Gás Natural Veicular (GNV) e inclusive registrou recentemente a liderança na Europa com a marca de 30 mil motores comercializados desde que estreou neste segmento, e agora ampliou seu portfolio tecnológico com motores movidos a biometano, explica Gustavo Teixeira, especialista da FPT Industrial em sistemas de pós-tratamento e homologações.

“Os combustíveis alternativos aparecem como promessas para o futuro sustentável, pois reduzem os impactos ambientais causados pelos efeitos das emissões de gases dos veículos convencionais na atmosfera”, completa Teixeira. Segundo o especialista no caso do biometano, seu uso ainda pode promover independência para o produtor rural na geração de energia necessária no processo de produção e, claro, economia. Em parceria inédita com a New Holland a FPT testa trator com motor movido a Biometano no Brasil desde 2016.

Apesar de ser uma tecnologia recente no Brasil, os motores GNV já são amplamente utilizados pelos clientes da FPT em vários países ao redor do mundo como Espanha, Itália, China e Israel, com destaque para França, Holanda e Alemanha, países que mais utilizam esse tipo de tecnologia. Na América Latina seu uso já é mais recorrente na Colômbia, Peru e Venezuela.

A FPT Industrial tem um portfólio amplo para operação com GNV que inclui os motores F1C,N60e Cursor 9, com performances de 100 kW (134 cv) e 350 Nm torque, a 294 kW (400 cv) e 1700Nm de torque. Todos aplicáveis em veículos comerciais leves, caminhões médios e pesados e em ônibus urbanos.

GNV é opção para caminhão coletor de lixo

No Brasil a FPT Industrial, em parceria com a Iveco, desenvolveu três veículos movidos a GNV que passaram por testes. Em Porto Alegre, rodou em testes o Tector 170E20G coletor de lixo equipado com o N60. Em São Paulo, outro Tector 170E20G AT coletor de lixo equipado com N60 GNV também passou por fase de avaliação. Já na linha de veículos comerciais leves, ambos equipados com motores F1C, dois Daily GNV, um 35S14G na versão furgão e um Chassi Cabine para aplicação urbana, foram testados em Minas Gerais e em São Paulo, respectivamente.

A tecnologia também é aplicável em ônibus urbanos. Desde 2012 a FPT Industrial fornece motores movidos a GNV para a Modasa, empresa peruana fabricante de ônibus que, além de atender o mercado interno, exporta para Colômbia, Paraguai, Equador, Venezuela e Bolívia. “Estamos tendo retornos muito positivos sobre nossas tecnologias GNV. Os clientes estão bastante satisfeitos com o baixo consumo, com a redução dos custos de manutenção e, principalmente, com o desempenho dos motores. Nosso objetivo é desenvolver continuamente tecnologias mais amigáveis ao meio ambiente”, diz Marco Rangel, presidente da FPT Industrial na América Latina.

As emissões de nossos motores GNV além de atenderem no Brasil a legislação PROCONVE P7, atendem ainda ao padrão EEV (Enhanced Environmentally-friendly Vehicles), um limite de emissões europeu voluntário, entre Euro V e Euro VI, o qual demonstra que os motores são menos poluentes que os motores P7 produzidos e comercializados atualmente em nossa região.

Ineditismo: FPT Industrial e New Holland testam trator movido a biometano pela primeira vez no Brasil

Um trator New Holland T6.140 está sendo testado em uma propriedade rural no município de Santa Helena, oeste do Paraná. Nesse primeiro teste será possível verificar a performance do trator movido a biometano em terras brasileiras.

O protótipo já tinha sido testado na fazenda La Bellotta, propriedade rural de um cliente New Holland localizada no norte da Itália, onde pôde ser conferida economia de 40% de combustível em comparação com um trator a diesel. “Com o teste em uma área brasileira podemos confirmar a autonomia de pelo menos cinco horas da máquina nas condições que os produtores rurais do país trabalham. Também poderemos observar a economia no consumo de combustível”, conta o especialista Teixeira.

Com capacidade para armazenar 300 litros de metano comprimido, o T6.140 tem à disposição a estrutura de produção de biometano da propriedade, localizada entre os municípios de Foz do Iguaçu e Cascavel, que já tem parceria técnica com a Itaipu Binacional em um projeto piloto de produção de combustível.

Em fevereiro de 2015 a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) regulamentou o uso do biometano em veículos no Brasil. O combustível é gerado a partir da decomposição de resíduos orgânicos, 100% renovável e com características químicas semelhantes ao GNV. A regulamentação era aguardada desde 2011, ano em que foram iniciados testes com veículos movidos a biometano no país.

ver mais notícias