NOTÍCIAS

Governo vai vender até 500 mil toneladas de milho dos estoques públicos

  • 25/01/2016 |
  • Priscilla Mendes

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou, no Diário Oficial da União desta segunda-feira (25/1), uma resolução em que autoriza a venda de até 500 mil toneladas de milho dos estoques públicos. A comercialização, por meio de leilão, foi aprovada pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (CIEP), formado pelo Mapa, ministérios da Fazenda, Desenvolvimento Agrário e Casa Civil.

Na resolução, o governo informa que o Preço de Liberação de Estoques (PLE) de milho é de R$ 17,50 por saca de 60 kg em Mato Grosso, estado que concentra 95% do estoque público do grão. O valor define o parâmetro de intervenção do governo federal na venda de estoques. Vale lembrar que o preço de abertura do leilão só será divulgado dois dias antes do certame.

De acordo com a Política de Garantia de Preço Mínimo (PGPM), o governo federal tem autonomia para vender estoques públicos quando o preço de mercado está acima do Preço de Liberação de Estoque. Na maior parte do país, o valor da saca de milho está acima dos R$ 17,50 fixados pelo Ciep. No município de Sapezal (MT), por exemplo, que fica numa região de grande produção do cereal, a saca está sendo negociada a R$ 23.

Na última sexta-feira (22), a Conab divulgou que o primeiro leilão de 150 mil toneladas de milho por meio de leilão eletrônico, no dia 1º de fevereiro. O produto é destinado a criadores de aves, suínos e bovinos, além de cooperativas e indústrias de insumo para ração animal e indústrias de alimentação humana à base do cereal. As informações detalhadas estão disponíveis no edital da companhia.

As demais 350 mil toneladas serão leiloadas ainda nesta entressafra, de acordo com o ministro interino da Agricultura, André Nassar. “Entendo que a venda dos estoques governamentais de milho é a medida mais correta e oportuna para este momento em que o preço do cereal subiu muito devido à entressafra”, explicou Nassar. “Esse leilão vai dar alívio ao mercado e tranquilidade aos consumidores”, completou.

A resolução publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União ainda prevê a venda de até 100 mil toneladas de arroz e de até 1,5 milhões de sacas de café. O Ciep também aprovou a compra imediata de até 200 mil toneladas de trigo por meio de Aquisição do Governo Federal (AGF), com a possibilidade de ampliar em mais 100 mil toneladas.

ver mais notícias