NOTÍCIAS

Hortaliças são temas de lançamentos no Dia Mundial da Alimentação

A Embrapa Hortaliças (Brasília-DF) e a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA) vão atuar em conjunto no dia 16 de outubro, data em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação, para o lançamento do livro “Sustentabilidade e horticultura no Brasil – da retórica à prática” (acesse AQUI), e da série de textos relacionados a ações de incentivo ao consumo e à redução do desperdício de hortaliças.

Primeira publicação do gênero produzida pela Embrapa Hortaliças, o livro reúne artigos de pesquisadores e de professores, todos especialistas na maior parte das áreas relacionadas com a produção agrícola – fitopatologia, irrigação, engenharia agrícola, entomologia, melhoramento vegetal, ciências dos solos, ciências dos alimentos, microbiologia, fitotecnia, economia agrícola e sociologia rural – ancorados na questão da sustentabilidade da horticultura.

A coletânea de 15 artigos tem como fio condutor a questão da sustentabilidade em essência, sob várias perspectivas, que partem de experiências compartilhadas e validadas por seus 20 autores nos trabalhos de pesquisas desenvolvidas com hortaliças. Para o pesquisador Carlos Lopes, que divide a edição técnica do livro com a pesquisadora Maria Thereza Pedroso, existe “muito palpite sobre a questão da sustentabilidade e pouca informação técnica sobre o assunto, e dessa constatação surgiu a ideia do livro”.

“A questão da sustentabilidade não dá para ser discutida de modo polarizado e simplista, sem aprofundar a questão ambiental, econômica e social. De um lado, a agricultura convencional de grande escala é condenada por depender dos agroquímicos que poluem e deixam resíduos em alimentos. Por outro lado, a agricultura chamada agroecológica, que valoriza aquela agricultura bem básica de produção em pequena escala, é insuficiente para sustentar economicamente as famílias. O equilíbrio sensato das discussões sobre os pilares da sustentabilidade é o que se deve buscar para atender os anseios das diferentes formas de agricultura e seus respectivos atores. Há lugar para todos!”, acentua Lopes.

Na mesma linha de argumentação, Maria Thereza vai mais além ao sentenciar que “para alcançar a sustentabilidade na produção de hortaliças só há um caminho, o da ciência”. Segundo ela, isso representa desenvolver tecnologias que levem às menores externalidades ambientais negativas possíveis, “já que toda atividade econômica, a exemplo da agricultura, gera externalidades”. 

NÃO AO DESPERDÍCIO

Os textos que serão lançados no Dia Mundial da Alimentação estão inseridos no projeto “Hortaliça não é só salada”, idealizado e coordenado pela pesquisadora Milza Lana, e incluídos na temática do desperdício de alimentos e seus impactos nos recursos naturais, humanos e financeiros. “Mais do que detalhar o contexto ambiental e socioeconômico por trás do desperdício, o propósito é mostrar como o incentivo ao consumo está atrelado ao melhor aproveitamento da hortaliça nas receitas do dia a dia”, explica a pesquisadora.

Milza acrescenta que os dez textos veiculados no período de 16 de outubro a 30 de novembro procuram contextualizar as diversas formas de consumo desses alimentos. Para mais detalhes sobre o tema e acessar a programação da apresentação dos textos: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/28873082/site-incentiva-consumo-consciente-de-hortalicas-para-evitar-o-desperdicio


ver mais notícias