NOTÍCIAS

Iniciativa 2,4-D auxilia produtores rurais no aumento de produtividade na lavoura

Em continuidade ao programa de treinamentos iniciado em 2014, que já contou com a participação de mais de 7 mil agricultores, a Iniciativa 2,4-D, grupo formado pelas empresas Atanor, Dow AgroSciences e Nufarm com o objetivo de gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, enviará pesquisadores a localidades rurais para discutir com os produtores o cenário da resistência de plantas daninhas em cada região, orientando-os sobre as estratégias de controle mais indicadas para cada situação. “A informação é a principal ferramenta para a evolução da nossa agricultura. Em 2016, continuaremos percorrendo o país para compartilhar as mais recentes pesquisas sobre controle de plantas daninhas com quem está no campo”, afirma a coordenadora da Iniciativa 2,4-D, Ana Cristina Pinheiro.

Será abordado o papel dos herbicidas e das boas práticas agrícolas no combate das plantas daninhas, além da apresentação de aspectos técnicos do 2,4-D, como suas características físico-químicas, situação regulatória, estudos de toxicidade, ecotoxicidade e segurança no campo. De acordo com Mauro Rizzardi, professor doutor da Universidade de Passo Fundo e parceiro da Iniciativa 2,4-D, as plantas daninhas são um ponto de muita atenção na produção agrícola. “As perdas de produtividade devido à presença de plantas daninhas podem chegar a 40% e o produtor tem plena condição de evitar este prejuízo ao adotar as técnicas corretas, como a rotação de culturas, a diversidade de métodos de controle e o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação”, afirma o pesquisador.

As palestras serão realizadas em parceria com entidades como a Universidade de Passo Fundo (UPF), Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) e passarão por 15 cidades do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e São Paulo, de março a julho de 2016. O produtor rural Mateus Tochetto, que acompanhou um dos eventos do programa, afirmou que as informações recebidas são refletidas em impactos positivos na lavoura. “Este tipo de ação muda os nossos conceitos e passamos a pensar mais sobre nossas escolhas”, diz.

Confira a agenda:

Treinamentos:

Estado

Cidade

Data

Pesquisador

RS

São Luiz Gonzaga

23/mar/16

Mauro Rizzardi- UPF

Vacaria

28/mar/16

Mauro Rizzardi- UPF

Nonoai

04/abr/16

Mauro Rizzardi- UPF

Tapejara

19/abr/16

Mauro Rizzardi- UPF

PR

Londrina

29/mar/16

Robinson Osipe - UENP

Ponta Grossa

07/abr/16

Rubem Siverio - UEM

Paranavái

14/abr/16

Rubem Siverio - UEM

SC

Concórdia

18/abr/16

Mauro Rizzardi- UPF

Maravilha

19/abr/16

Rubem Siverio - UEM

MT

Sinop

04/mai/16

Rubem Siverio - UEM

GO

Morrinhos

09/mai/16

Robinson Osipe - UENP

Posse

10/mai/16

Robinson Osipe - UENP

MG

Uberlândia

10/mai/16

Rubem Siverio - UEM

MS

Chapadão do Sul

12/mai/16

Rubem Siverio - UEM

SP

Cândido Mota

14/jul/16

Robinson Osipe - UENP

Sobre a Iniciativa 2,4-D

A Iniciativa 2,4-D é um grupo formado por representantes das empresas Atanor, Dow AgroSciences e Nufarm, que, com apoio acadêmico, tem como propósito gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, além de apoiar projetos que abordem esta questão, como o Projeto “Acerte o Alvo – evite a deriva na aplicação de agrotóxicos”, realizado no Paraná. O foco é educar o produtor sobre a importância da utilização correta de tecnologias que garantam a qualidade da aplicação dos defensivos agrícolas. O grupo defende que o uso adequado das tecnologias de aplicação e a precaução para evitar a deriva são essenciais para garantir a eficácia e a segurança ambiental na utilização de defensivos agrícolas. A Iniciativa 2,4-D se apresenta como fonte de informação e esclarecimento, que, apoiada por estudos acadêmicos, visa desmistificar o emprego do 2,4-D.

ver mais notícias