NOTÍCIAS

Mapa intensificará combate à mosca-das-frutas em Roraima, diz ministra

  • 24/09/2015 |
  • Priscilla Mendes
A ministra Kátia Abreu recebeu o senador Romero Jucá (PMDB-RR) para discutir a erradicação da mosca-das-frutas em Roraima. Ela destacou o lançamento do Programa Nacional de Combate às Moscas-das-Frutas, que destinará R$ 128 milhões para o combate da praga nos pomares brasileiros. O Mapa priorizará os estados de Roraima e Amapá, por serem regiões de fronteira, o Vale do São Francisco e a Região Sul.

“O mundo inteiro cobiça as frutas brasileiras, que são de altíssima qualidade. Mas não pode ter a mosca, porque os outros países rejeitam na hora de comprar”, observou a ministra, durante audiência com Romero Jucá.

O senador disse que é preciso intensificar o combate à mosca-da-carambola, principal espécie que atinge os pomares do estado, e agradeceu ao apoio do Mapa na manutenção da sanidade das plantações não apenas em Roraima, mas também na vizinha Guiana.

“A ministra Kátia Abreu é uma grande companheira do PMDB e uma grande ministra e garantiu os recursos necessários para combater a mosca-da-carambola em Roraima e também dentro da Guiana, evitando que a mosca entre no Brasil”, ressaltou o senador Jucá.

Kátia Abreu também agradeceu à “ajuda fundamental” que o senador deu ao Mapa na relatoria do Orçamento 2015. “Fomos totalmente contemplados com suas emendas, com seu trabalho e, graças a esse esforço para nos atender, está sendo possível lutarmos contra as pragas que afetam a produção brasileira”, afirmou.

Algodão

Romero Jucá ainda apresentou um pedido de liberação para plantio de algodão transgênico em Roraima, o que será analisado pelos técnicos da Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa. Para o senador, a medida é “fundamental para o futuro de Roraima”.

“O senador explanou o potencial de Roraima na produção de algodão e também de milho. Vamos fazer todo o esforço para atender, do ponto de vista técnico, científico, essa solicitação”, disse a ministra.

Kátia Abreu informou ainda que pretende equipar e fortalecer a Superintendência Federal de Agricultura de Roraima, cuja fronteira precisa ser constantemente monitorada, a fim de garantir a defesa agropecuária no estado e no país.

“É justo fortalecer essa superintendência porque é um estado de fronteiras complexas, como a Venezuela e a Guiana. Então, temos que cuidar e ajudar não só Roraima, mas também os países vizinhos”, assinalou a ministra. ver mais notícias