NOTÍCIAS

Matopiba ganhará mais nove estações meteorológicas este ano

  • 29/03/2016 |
  • MAPA

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), vai instalar ainda este ano nove estações automáticas no Matopiba (formado por Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Outras duas já foram instaladas, em 2015, nos municípios de Santa Rosa do Tocantins e Araguaçu, ambos em Tocantins. O investimento nos 11 equipamentos modernos, importados da Finlândia, foi de cerca de R$ 1,1 milhão e faz parte do projeto de desenvolvimento da região traçado pela ministra Kátia Abreu.


De acordo com o diretor do Inmet, Antonio Divino Moura, a ampliação do número de estações meteorológicas automáticas no Matopiba é importante para a previsão e a análise climática, instrumentos fundamentais para evitar perdas na agricultura. "As estações vão fornecer informações em tempo real e diretamente no computador de qualquer cidadão. Toda agricultura deve ter apoio do tempo e previsão do clima para se evitar perdas de alimentos.”

O instituto projetou a instalação das novas estações automáticas nos municípios de Formosa do Rio Preto, Pilão Arcado e Macaúbas, na Bahia; Colinas do Tocantins, Almas, Lagoa da Confusão, Santa Fé do Araguaia, Rio do Sono, em Tocantins; e Morro Cabeça no Tempo, no Piauí.

A região já contava com 23 estações convencionais, que exigem a presença de um observador, e 33 estações automáticas.

A observação sistemática dos fenômenos meteorológicos que ocorrem na região possibilita aos agropecuaristas tomar decisões para um melhor planejamento de suas atividades, reduzindo riscos naturais inerentes ao agronegócio.

A ministra Kátia Abreu destacou a importância da previsão e análise climática no Matopiba durante o seminário “Diálogo Empresarial Brasil-Japão - Intercâmbio Econômico e Comercial em Agricultura e Alimentos”, realizado em Palmas no mês passado.

As estações automáticas coletam e disseminam, de hora em hora, em tempo real, dados sobre chuva, temperatura, umidade do ar, radiação solar, pressão atmosférica, direção e velocidade dos ventos e demais fenômenos meteorológicos. “Esses dados são fundamentais para utilização por todos os segmentos da economia, de modo especial para o setor agropecuário”, enfatizou o diretor do Inmet.

Para viabilizar a cobertura de sua rede de estações meteorológicas, o Inmet mantém parcerias com Marinha, Aeronáutica, Exército, Universidades, Centros de Pesquisa, Secretarias de Agricultura e Pecuária, Cooperativas Agrícolas e Prefeituras.

Os parceiros terão a responsabilidade, mediante Acordo de Cooperação Técnica (ACT), pela manutenção, segurança e conservação dos locais onde estarão instaladas as estações.

ver mais notícias