NOTÍCIAS

Matopiba se destaca por sua vocação agrícola

  • 07/10/2015 |
  • Inez De Podestà
Mais nova fronteira agrícola do país, o Matopiba se consolida como uma região estratégica para atender aos mercados interno e externo, com a proximidade de importantes portos do Norte, como os de Belém, Itaqui, Pecém e Suape. A região, que abrange 337 municípios com 324 mil estabelecimentos agrícolas, é formada por partes dos estados do Maranhão (33%), Tocantins (38%), Piauí (11%) e da Bahia (18%).

O território foi responsável por 9,4% da produção das 209,5 milhões de toneladas de grãos na safra 2014/2015. Matopiba produziu na última temporada 19,7 milhões de toneladas de algodão em pluma, soja, arroz e milho, em uma área de 5,7 milhões de hectares. Estudos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontam que há um potencial de crescimento futuro da área plantada de cerca de 10 milhões de hectares.

A região tem chamado a atenção pela produção e produtividade cada vez mais crescentes. Segundo os técnicos da Conab, o Matopiba produziu 8,7 milhões de toneladas de soja na safra 2013/2014. Na temporada 2014/2015, a produção da oleaginosa teve aumento de 21,7% e chegou 10,5, milhões de toneladas. A safra do grão no território já representa 11% da produção brasileira. A Bahia se destaca com 2.940 kg/ha em produtividade e com 4,2 milhões de toneladas colhidas.

No ciclo 2013/2014, o Matopiba colheu 4,42 milhões de toneladas de milho, obtendo uma variação positiva de 0,7% na safra seguinte, de 4,45 milhões de toneladas – o que equivale a 5% do total nacional. O Maranhão foi o estado que se sobressaiu na produção na temporada 2014/2015, com 1,3 milhão de toneladas. Já o Piauí ganhou em produtividade, com 7.186 kg/ha.

O Matopiba também planta algodão em pluma. Em uma área de 315 mil hectares, a produção na safra 2014/2015 chegou a 495 mil toneladas – a maior parte colhida na Bahia. Esse volume equivale a 32% da produção brasileira.

Tocantins é o estado que se sobressai em produção (605 mil toneladas) e produtividade (4.745 kg/ha) de arroz no Matopiba. A região produziu em 2014/2015 986 mil toneladas do cereal, ou 8% do total nacional.


Assistência técnica

Por suas peculiaridades, como baixo preço das terras e uniformidade do clima, solo e relevo, que permitem e facilitam a mecanização agrícola, a região tem atraído agricultores de todo país. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) pretende apoiar o crescimento sustentável dos produtores com investimento em tecnologia, pesquisa em agricultura de precisão e assistência técnica.

A Embrapa, que coordena o Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (Gite), é responsável por extenso trabalho feito sobre o território, denominado de Desenvolvimento Territorial Estratégico para Região do Matopiba, em parceria com o Incra/MDA.

O decreto nº 8.447, de maio deste ano, instituiu o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba, que tem por finalidade promover e coordenar políticas públicas voltadas ao desenvolvimento econômico sustentável das atividades agrícolas e pecuárias que resultem na melhoria da qualidade de vida da população.

Os membros do comitê gestor do Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba foram nomeados pela ministra Kátia Abreu por meio da portaria nº 181, publicada nessa segunda-feira (5) no Diário Oficial da União. Confira aqui e aqui a portaria. ver mais notícias