NOTÍCIAS

Medidas de modernização da Conab vão gerar economia de R$ 42 milhões ao ano

  • 11/04/2016 |
  • MAPA

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) adotará medidas de modernização da gestão que vão gerar economia de R$ 42 milhões ao ano. As ações, como implantação do ponto eletrônico, redução de horas extras e suspensão de licença-prêmio, fazem parte da determinação da ministra Kátia Abreu de modernizar a gestão e reduzir as despesas administrativas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e de suas unidades vinculadas.

Para contribuir com o esforço fiscal realizado por todo o governo federal, diversas medidas de gestão vêm sendo tomadas pelo Mapa desde o ano passado. Isso resultou em uma economia de R$ 370 milhões somente em 2015.

Na semana passada, a diretoria colegiada da Conab aprovou quatro resoluções que visam a direcionar mais recursos para a área finalística e poupar R$ 29 milhões ao ano apenas em gastos administrativos.

Outras medidas estão em estudo pelo Mapa e pela companhia e levarão ao corte adicional de R$ 13 milhões em despesas administrativas, somando R$ 42 milhões de economia ao ano. Entre as demais ações, estão a contratação do sistema Voip de telefonia e a redução das ilhas de impressão.

O Mapa traça um projeto de modernização e reestruturação da companhia, com o objetivo de transformá-la em uma agência de inteligência do agronegócio.

“Precisamos que a Conab pense o planejamento estratégico do agronegócio brasileiro, a exemplo do que já faz a USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América) para os produtores americanos. Para isso, a companhia sofrerá um importante processo de modernização”, disse Kátia Abreu.

Novas resoluções

As quatro resoluções aprovadas pela diretoria da Conab, vão gerar, juntas, economia de R$ 29 milhões ao ano. A Resolução 3, de 6/4/2016, determina redução de horas extras em todas as suas unidades. A diretoria pretende cortar em 80% o pagamento de horas extras aos empregados e, com isso, gerar economia de R$ 1,5 milhão por ano. Em 2015, o custo foi de R$ 1,458 milhão.

Já a Resolução 5, aprovada na mesma data, determina a suspensão por seis meses de 100% da concessão de licença-prêmio na companhia, o que vai gerar economia de R$ 16 milhões ao ano na folha de pagamentos. Em 2013, a Conab gastou R$ 12,8 milhões com o pagamento do benefício, valor que aumentou ao longo dos anos, passando a R$ 13,9 em 2014 e a R$ 16,09 milhões em 2015.

A terceira resolução diz respeito ao cadastro das unidades armazenadoras. A Conab vai reduzir despesas com o cadastro dos armazéns, que agora passarão a ter fiscalização por amostragem. A medida vai otimizar o tempo de atendimento aos clientes e gerar economia de aproximadamente R$ 350 mil com a diminuição dos custos de deslocamento e diária.

A Resolução 7 determina que, por seis meses, apenas a presidência da Conab tem autonomia para autorizar compras, obras, serviços de engenharia e contratação de outros serviços. Essas licitações vinham sendo autorizadas, de forma descentralizada, pelas 27 superintendências regionais.

ver mais notícias