NOTÍCIAS

Planilha eletrônica auxilia gestão financeira na fruticultura

  • 22/09/2015 |
  • Viviane Zanella
Desenvolvida por pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho (RS), ferramenta pode auxiliar produtores e técnicos nas avaliações econômico-financeiras de 11 espécies frutíferas de clima temperado: ameixa, amora preta, caqui, framboesa, kiwi, maçã, mirtilo, morango, pera, pêssego e uva. Para isso, são utilizadas informações que vão desde a produção no campo até a pós-colheita. O GestFrut está disponível gratuitamente.

Para aperfeiçoar o processo de gestão em pequenas propriedades, entre 2012 e 2015, Joelsio Lazzarotto, pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, liderou o projeto "Aprimoramento gerencial de fruticultores familiares gaúchos e catarinenses: uma abordagem participativa focada em questões econômico-financeiras". Unindo saberes de pesquisadores, extensionistas rurais e produtores, foram desenvolvidas planilhas eletrônicas que originaram o GestFrut. "Eram para ser de uso exclusivo da equipe do projeto, mas o resultado ficou tão interessante que a equipe decidiu disponibilizá-lo para produtores e técnicos por acreditar que seu uso poderá trazer grandes contribuições no sentido de melhorar a tomada decisão em propriedades produtoras de frutas de clima temperado e, consequentemente, auxiliar para alavancar a rentabilidade da produção", comenta Lazzarotto.

Alfredo Gallina, engenheiro agrônomo do Escritório da Emater RS/Ascar, acompanha 550 pequenos produtores de Farroupilha (RS), que tem na produção de frutas uma das principais atividades econômicas do município. Galina foi um dos técnicos que apoiou a realização de painéis de discussão que buscaram principalmente validar a ferramenta GestFrut junto a grupos de produtores e técnicos extensionistas. Ele avalia que o GestFrut vai ser uma excelente opção para que o produtor possa conhecer a realidade dos custos da sua produção e fazer uma relação entre a produtividade e a rentabilidade da atividade. "Hoje em dia, o produtor não contabiliza os custos fixos, a depreciação da estrutura ou a mão de obra, que em geral é familiar. O produtor só registra os custos dos insumos, como as mudas, os defensivos e o adubo", pondera.

Gallina acredita que o acesso à nova ferramenta pode aumentar a renda da propriedade, pois permitirá que o produtor identifique e gerencie melhor os principais custos, auxiliando, por exemplo, a avaliar o valor da depreciação de um trator a cada safra. A previsão é de grande parte dos produtores adotem a ferramenta. No entanto, pondera que deverão ser feitos treinamentos para auxiliar numa primeira etapa. "Já pudemos acompanhar que o preenchimento é bastante fácil, mas devemos dar uma ajuda nesse começo e também fazer um acompanhamento para garantir que seja bem entendido e usado. Também vamos contar com os jovens que estão na propriedade e poderão auxiliar os mais velhos a usarem essa nova ferramenta", avalia.

Estruturalmente, o GestFrut possibilita realizar estimativas e análises econômicas e financeiras de diferentes sistemas de produção de frutas de clima temperado. As planilhas disponíveis para download contam também com modelos de sistemas de produção já preenchidos, auxiliando, assim, o usuário a compreender melhor seu funcionamento. Além disso, os usuários têm à disposição um manual de uso da ferramenta e um caderno de escrituração para cada uma das onze espécies frutíferas. Esse caderno possui três objetivos principais: permitir que, ao longo do ano, o produtor registre e armazene informações essenciais de diferentes sistemas de produção, convencionais ou orgânicos; reunir as informações necessárias para utilizar o GestFrut; auxiliar na tomada de decisão, no planejamento e na avaliação das diferentes atividades executadas, para realizar, quando necessário, possíveis ajustes na condução da produção.

Na visão do diretor-executivo da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Moisés Lopes de Albuquerque, o GestFrut é uma alternativa muito interessante para nortear o produtor. "O controle de custos na propriedade é um desafio que precisa ser enfrentado. No mercado atual, globalizado e cada vez com maior competição das frutas importadas, precisamos nos preparar e ter uma boa gestão, com o controle dos números. Nossa tarefa agora é incentivar os produtores a usarem [o GestFrut] para terem um bom resultado", considerou Albuquerque.

O desenvolvimento da tecnologia

O GestFrut foi desenvolvido no ambiente do software Microsoft Excel, com recursos de programação do Visual Basic, possibilitando: realizar estimativas e análises de eficiência econômica (receitas, custos, lucro, lucratividade etc.) e de viabilidade financeira do sistema de produção em análise (tempo de recuperação do capital, taxa interna de retorno, retorno adicional sobre o investimento etc.); identificar as variáveis que mais impactam nos resultados econômicos e financeiros da produção da fruta avaliada; realizar simulações para estimar e analisar riscos econômicos e financeiros do sistema de produção, verificando, por exemplo, a probabilidade de obter resultados positivos e negativos de acordo com a variação de preços dos insumos.

As planilhas que compõem a ferramenta são alimentadas com dados relacionados com todos os itens necessários para a produção de cada fruteira. Esses itens englobam, por exemplo, os bens de capital (máquinas, equipamentos e benfeitorias), a mão de obra e os insumos agrícolas (adubos e defensivos agrícolas, por exemplo). Para montar as planilhas iniciais, houve participação intensa do pesquisador João Fioravanço da área de fitotecnia da Embrapa Uva e Vinho. Na sequência, foram realizadas entrevistas e coletas de informações com mais de 150 produtores, a fim de aperfeiçoar e validar a ferramenta. A partir dos levantamentos de campo, para a produção de cada fruteira, foram gerados também os dados que alimentam os sistemas modelos.

Agronegócio relevante

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2015, a fruticultura de clima temperado representa aproximadamente 7,6% da produção e 18% do valor bruto total das frutas produzidas no Brasil. Os agricultores familiares gaúchos e catarinenses são responsáveis por cerca de 60% da produção nacional de frutas de clima temperado. Mesmo com essa grande expressividade, o gerenciamento econômico-financeiro dessa atividade ainda é feito de forma bastante precária, segundo Joelsio Lazzarotto, responsável pelo projeto de desenvolvimento do GestFrut.

Lazzarotto destaca que, no Brasil, a grande maioria dos produtores rurais não realiza uma adequada gestão de investimentos, custos e receitas. "Em geral, os produtores estão mais preocupados em utilizar novas tecnologias de produção, como, por exemplo, novos tratamentos fitossanitários. Tecnologias de gestão, como a análise de investimentos e o controle de custos, infelizmente ainda são muito pouco utilizadas nas propriedades e poderiam gerar informações fundamentais para a tomada de decisão, melhorando, assim, a eficiência econômica dos empreendimentos agropecuários", pontua ele.

A coordenação técnica do desenvolvimento do GestFrut é da Embrapa Uva e Vinho. Apoiaram a ação a Emater/RS-Ascar e a Epagri, além de entidades de classe e as prefeituras municipais envolvidas no projeto.

Onde encontrar
O GestFrut é totalmente gratuito.
Para fazer o download da ferramenta acesse: www.embrapa.br/uva-e-vinho/Gestfrut

Foto: Rodrigo Monteiro ver mais notícias