NOTÍCIAS

Por falta de chuvas, plantio de soja começa de forma cautelosa em Mato Grosso

  • 01/10/2015 |
  • Aprosoja
Com o encerramento do Vazio Sanitário, o plantio da soja em Mato Grosso começou. No entanto, o produtor rural está agindo com cautela, uma vez que ainda há poucas chuvas e a possibilidade de replantio é grande. De acordo com dados do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), até o momento foram 50,6 mil hectares semeados, o que representa 0,55% da área total do Estado.

Conforme o vice-presidente da Região Norte da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Silvésio de Oliveira, não mais que 100 hectares devem ter sido plantados nas últimas semanas. “Quem têm pivôs, começou o plantio. Porém, devido à pouca quantidade de chuva, os produtores não estão começando ou, quem começa, começa de forma cautelosa. De forma geral, nossa região que por tradição planta cedo, está atrasada. Consequentemente, poderá impactar no plantio do milho”, explica.

A realidade do Norte é semelhante na Região Oeste de Mato Grosso. Por lá, as chuvas não começaram de maneira regular e o plantio deve começar, de fato, em meados de outubro. “As chuvas estão localizadas, em outras partes, sequer choveu. Sabemos que alguns plantios de pivô já foram feitos. No máximo, podemos dizer que 10% da região começou a plantar. O recado importante é que o produtor regule suas plantadeiras, todas suas máquinas, e prepare-se. Daqui para frente, dependemos do clima e uma chuva em um dia, de 50 milímetros, vai fazer com que plantemos por um ou dois dias”, diz o vice-presidente da Região Oeste, Vanderlei Reck Junior.

No Sul, o vice-presidente Alexandre Schenkel afirma que as chuvas também estão pontuais, porém o plantio começou ao menos em três municípios. “Campo Verde começou de forma tímida. Também houve chuva de 70 milímetros na região da Serra da Petrovina, próximo a Rondonópolis e Pedra Preta. Porém, tudo muito pouco, diria que um total de 2% ou 3%. Um fator que tem contribuído muito para essa “timidez” também é pelo momento econômico do país e o produtor está muito precavido para tomar qualquer decisão que impacte no bolso”.

Na região Leste, além da falta de chuvas, o problema ainda são as queimadas. “As primeiras chuvas foram de 6 milímetros ou, no máximo, 26. Muito pouco. Aqui ainda está muito quente, seco e queimando bastante em áreas de reserva. Não tem plantio efetivado. Acredito que a partir do dia 10 de outubro começará. Não dá para negar que não está com um certo atraso e, claro, prejudica um pouco. No ano passado, começamos por volta do dia 2 de outubro”, pontua Endrigo Dalcin, vice-presidente da Aprosoja na região.

Orientações para o plantio - Para orientar os agricultores, a Aprosoja divulgou no dia 1º de setembro informe técnico com alertas necessários neste início do plantio. A entidade lembra que o Estado ocupa o primeiro lugar nacional em produção de soja (31%) e milho (42%). Para sucesso na produção, no entanto, é necessário seguir as orientações. ver mais notícias