NOTÍCIAS

Práticas modernas no manejo da soja garantem alta rentabilidade

  • 01/02/2016 |
  • Rejane Costa - AgroEffective

Soja - Revista Cultivar

O produtor de arroz do Rio Grande do Sul encontra hoje uma grande oportunidade na rotação da cultura com a soja para garantir sustentabilidade financeira. A oleaginosa apresenta bons preços devido ao câmbio favorável e grande procura no mercado internacional, principalmente pela China. Na opinião do engenheiro agrônomo e consultor da Bayer, Jorge Verde, a rotação feita pelos produtores gaúchos consegue dar uma sustentabilidade muito maior e realmente desenvolver o potencial dos dois cultivos.

O especialista, que será um dos palestrantes do Fórum Técnico dentro da programação da 26ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, em Alegrete (RS), considera positiva a rotação realizada pelos arrozeiros no Estado. Afirma que a repetição de uma mesma cultura por muitos anos pode potencializar o problema de pragas nas lavouras, por isso salienta a importância da rotatividade, uma vez que as doenças que atacam as raízes de folhas da soja, não são as mesmas que afetam o arroz. “Algumas vezes o produtor não utiliza bem os nutrientes necessários para o desenvolvimento da planta e na rotação de culturas, para cada saco de soja, é deixado nitrogênio suficiente para ter um início de boa nutrição ao arroz. E a palhada também ajuda a dar uma boa condição de nutrientes para a oleaginosa que é cultivada no ano posterior. Com isso, as duas culturas se completam e garantem mais resultado”, explica.

Com o tema "Inovações nas Práticas de Manejo para obter Altos Rendimentos na Cultura da Soja", a palestra que ocorrerá na quinta-feira, dia 18 de fevereiro, às 17h40min, no Parque Lauro Dornelles, contará com um passo a passo das práticas modernas de manejo da cultura. Verde salienta que de uma maneira geral, o sojicultor gaúcho tem investido em cultivares com extremo potencial produtivo e com a utilização das práticas de manejo que serão abordadas, garantirá um plantio com qualidade.

O consultor destaca a importância da condição química do solo para conseguir raízes mais estabelecidas e com oportunidade de absorver o fertilizante aplicado para nutrir a planta. “Na palestra vamos abordar como o produtor pode conferir todo o investimento feito, por meio de uma espécie de exame de sangue da lavoura que consiste em retirar uma amostra das folhas na fase em que a planta começa a aflorar e enviar para o laboratório que interpreta como estão os nutrientes necessários e se é preciso algum ajuste para que a planta possa realmente ter uma capacidade de peso de grão”, explica.

Conforme Verde, os produtores que acompanharem a palestra irão conhecer as principais práticas e tecnologias para a cultura da soja. “Tenho tido a oportunidade de visitar os principais estados produtores de soja do Brasil, e assimilado bastante experiência do que os produtores estão realmente utilizando para desenvolver o máximo potencial de rendimento na cultura da soja”, acrescenta.

A vigésima-sexta Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que ocorre de 18 a 20 de fevereiro, é organizada pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e Associação dos Arrozeiros de Alegrete, com o apoio do Sindicato Rural de Alegrete e Prefeitura Municipal de Alegrete. Mais informações podem ser obtidas no site www.colheitadoarroz.com.br.

ver mais notícias