NOTÍCIAS

Produtores gaúchos intensificam plantio do arroz

Apesar do tempo úmido e por vezes chuvoso, os produtores de arroz tentam finalizar o plantio dentro do prazo hábil que, na maioria das zonas produtoras, se encerra neste mês de novembro. Mesmo com o avanço de 12 pontos percentuais em relação à semana passada, o plantio da cultura, segundo o Informativo Conjuntural elaborado pela Emater/RS-Ascar, alcança somente 63% da área projetada para este ano, contra uma média de 86%.

As lavouras de milho apresentaram desenvolvimento rápido, com folhas e colmos vigorosos. A coloração das plantas ainda não atingiu o verde intenso, devido aos longos períodos encobertos. As fortes chuvas ocorridas no fim do período passado provocaram o tombamento de algumas plantas e a quebra de colmos, mas os danos foram considerados pequenos, não comprometendo a cultura como um todo.

Apesar dos pequenos períodos de umidade do solo, adequada para o plantio da soja, os produtores concentraram esforços para aproveitar ao máximo o tempo para a implantação da cultura. A realização do plantio com o solo no limite da umidade para a operação preocupou os produtores, pois após o plantio ocorreram fortes chuvas, provocando escorrimento superficial das águas, carreando solo, fertilizantes, sementes e matéria orgânica. Lavouras com baixa quantidade de palha e semeadas no dia anterior às fortes chuvas apresentam baixa emergência de plantas. As lavouras já emergidas apresentam desenvolvimento lento pelo excesso de umidade e baixa luminosidade. Nesse cenário, o Estado atinge 32% da área semeada, denotando um atraso de 20 pontos percentuais em relação à média.

A semeadura do feijão 1ª safra avançou nesta semana, mesmo com umidade acima da desejada. Na maioria das regiões, ainda há áreas a serem implantadas. As condições meteorológicas dos últimos períodos, ainda que amenizadas, continuam desfavoráveis ao desenvolvimento geral da cultura, principalmente pelas chuvas e excesso de umidade no solo, em especial nas lavouras que já estão florescendo e entrando em enchimento dos grãos. Essa condição propicia redução na eficiência dos tratamentos contra pragas e doenças. Mesmo assim, a situação é bem melhor do que a de períodos anteriores, pois as lavouras de feijão recentemente semeadas, após o período chuvoso, apresentam ótimo desenvolvimento vegetativo.

A colheita do trigo se aproxima do final, com produtividade muito abaixo da esperada inicialmente. Esta safra apresentou grande variação produtiva e de qualidade do produto final. As lavouras foram prejudicadas pelo grande volume de chuvas ocorrido durante seu ciclo e geadas tardias, contabilizando perdas significativas em alguns casos. O produto final apresentou baixa qualidade, com pH inferior a 78.

No município de Feliz, nas últimas duas semanas o clima encontra-se mais favorável para o desenvolvimento do morango. As lavouras estão se recuperando gradativamente do enorme estresse produzido pelas chuvas de setembro e outubro. A produção aumentou e a cultura vem apresentando uma boa qualidade e produtividade, além de aspecto uniforme na cor e sabor. A procura pelo morango está aumentando e os preços estão se mantendo favoráveis aos produtores.

ver mais notícias