NOTÍCIAS

Seminário discute a importância da preservação dos solos

  • 18/04/2016 |
  • Fernando Goss

No dia 13 de abril foi realizado o 3º Seminário Alusivo ao Dia Nacional da Conservação do Solo, na Embrapa Pecuária Sul, em Bagé (RS). Participaram do encontro representantes de diferentes instituições para debater a conservação dos solos na região da Campanha e possíveis ações conjuntas. A parte da manhã foi reservada para a realização de palestras técnicas e na tarde houve uma discussão para o encaminhamento de projetos futuros. Participaram do encontro representantes da Embrapa Pecuária Sul, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), da Emater-RS/Ascar e das Faculdades Ideau.

A primeira palestra foi apresentada pelo Fiscal Federal Agropecuário do Mapa Ricardo Furtado. Na introdução, Furtado falou da lei 7.876 que determinou o dia 15 de abril como o Dia Nacional da Conservação do Solo. A data foi escolhida em homenagem ao nascimento do conservacionista norte-americano Hugh Hammond Benndet, considerado o "pai da conservação dos solos". Depois Furtado passou a comentar sobre o Código Florestal e a obrigatoriedade da realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR), cujo prazo final expira no próximo dia 05 de maio. Segundo ele, com a lei o desenvolvimento sustentável passou a ser política de estado. Além disso, Furtado salientou que nessa legislação está embutida a preservação do solo e dos recursos hídricos, citada em vários momentos.

O Assessor Técnico Estadual da Emater/RS, Edemar Streck falou sobre Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água – Conservar para Produzir. Segundo Streck, o programa foi instituído oficialmente em 05 de dezembro do ano passado e foi concebido a partir de percepções do governo estadual da necessidade de uma política pública que tratasse o tema de forma sistematizada. Ainda de acordo com o palestrante, nos últimos anos percebeu-se um retrocesso na adoção de práticas conservacionistas na agricultura, como a não utilização do plantio direto, a utilização de áreas sem aptidão agrícola para as culturas anuais e o uso excessivo de defensivos agrícolas. "As instituições que financiam a agricultura devem ser sensibilizadas a condicionarem a liberação de recursos à adoção de práticas conservacionistas", ressaltou Streck. Em relação ao programa, o palestrante disse que é um plano de longo prazo que prevê ações continuadas e será desenvolvido por diferentes instituições, precisando, para tanto, da mobilização e do envolvimento desses atores, com a formação de grupo regionais de trabalho.

A terceira e última apresentação foi do pesquisador da Embrapa Pecuária Sul, Leandro Volk que falou sobre a conservação do solo no contexto da pecuária. Volk ressaltou que a pecuária de campo nativo está ficando restrita às regiões de solos mais rasos e não-aptos para a agricultura, salientando a necessidade de atenção para esse segmento produtivo. "O manejo do campo nativo é fundamental para que os processos de conservação do solo sejam mantidos", afirmou o pesquisador. De acordo com Volk, a pecuária sobre campo nativo pode ser uma aliada para a conservação dos solos e da água, desde que manejada de forma correta, deixando resíduos de plantas suficientes para que o sistema radicular possa se desenvolver e o solo possa ser conservado. Por último, o palestrante salientou que os sistemas pecuários bem manejados podem ajudar a cumprir com as metas e os objetivos do Programa Estadual de Conservação do Solo.

Na parte da tarde foi realizada uma reunião deliberativa para definir ações dentro do Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água para a região da Campanha. Leandro Volk apresentou o projeto de uma cartilha sobre conservação dos solos voltada para alunos do ensino fundamental que está em fase de finalização pela Embrapa e o Mapa. A cartilha deverá ser utilizada como uma das ferramentas para um trabalho de educação ambiental junto aos professores das redes públicas e privadas. O diretor da Faculdade Ideau – campus Bagé, Luciano Munhoz sugeriu que o tema conservação de solos seja inserido no programa de capacitação continuada que a Secretaria Estadual de Educação mantém.

Outra ação que deverá ser realizada é a capacitação técnicos da extensão rural e de entidades financiadoras sobre o tema conservação dos solos. O Mapa deverá aportar recursos para que esse trabalho de conscientização seja desenvolvido na região da Campanha. Também foi discutido a instalação de Unidades de Referência Tecnológica (URTs) na região com o objetivo de implantar sistemas de manejo conservacionistas, especialmente em áreas utilizadas com agricultura. A regional da Emater vai mapear produtores para a futura instalação dessas unidades e a Embrapa se comprometeu de dar suporte técnico na implantação de manejos sustentáveis no uso da terra.

ver mais notícias