NOTÍCIAS

Setor de fertilizantes estima crescimento de 9% das vendas em 2015

A indústria de nutrição vegetal, que inclui os fertilizantes orgânicos, organominerais, foliares, condicionadores de solo e substratos para plantas, está concluindo o balanço de 2015, que aponta para um crescimento de 9% das vendas, o que resultaria num faturamento bruto total de R$ 4,8 bilhões. “Essa evolução é resultado do trabalho árduo das empresas do setor e também da busca pelo produtor rural brasileiro por novas tecnologias que garantam ganhos de produtividade”, afirmou Clorialdo Roberto Levrero ao tomar posse na presidência da Abisolo – Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal para o biênio 2016/17.

A solenidade de posse da nova diretoria da Abisolo foi realizada na última quarta-feira (13/1), na sede da Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, em São Paulo, e reuniu lideranças e dirigentes do agronegócio brasileiro. “O expressivo crescimento do nosso segmento também é explicado pelo intenso trabalho nas áreas de assistência técnica ofertado pelos nossos associados aos clientes”, acrescentou Francisco Guilherme Romanini, vice-presidente da entidade. Entre os convidados para a posse da nova diretoria da Abisolo estava o secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, que destacou a importância do segmento de fertilizantes orgânicos para o agronegócio brasileiro. “Fiquei bastante impressionado, sobretudo, com a informação dada pelo presidente da Abisolo de que as empresas do segmento investem anualmente 6% do seu faturamento em pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias aplicáveis ao campo. São poucos os segmentos que conseguem esse nível de investimento. É por iniciativas como essas que o segmento ganha cada vez mais importância para o avanço do agronegócio no país”, ressaltou o secretário.

Durante a posse da nova diretoria da Abisolo foi proferida a palestra “Agronegócio Hoje e no futuro – o marketing no agronegócio” pelo professor José Luiz Tejon, coordenador do Núcleo de Agronegócio da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP). Entre outros temas, Tejon salientou a importância em termos de sustentabilidade ambiental da atuação das empresas representadas pela Abisolo, sugerindo que o segmento atue no caminho do conceito de “Saúde Vegetal” para valorizar a atividade. “Vocês da área de nutrição vegetal precisam se conscientizar de que o ramo onde atuam é o da saúde tanto do homem, como das plantas e, consequentemente, do ambiente”, destacou.

Foi lembrado também durante o evento, que o segmento é formado no Brasil por 692 empresas de pequeno a grande porte, responde por aproximadamente 13 mil empregos diretos, que podem chegar a 47 mil, considerando toda a cadeia e os empregos indiretos. Recordou-se ainda que a Abisolo foi fundada em 2003 e que atualmente é composta por cerca de 85 empresas fabricantes de fertilizantes orgânicos, organominerais, foliares, condicionadores de solo e substratos para plantas, e tem conquistado vitórias marcantes no lado empresarial. Outro ponto ressaltado foi que a associação continuará a lutar em relação às questões envolvendo marcos regulatórios junto ao Ministério da Agricultura e nas questões ambientais em consonância com a Cetesb e o Ministério do Meio Ambiente.

ver mais notícias