NOTÍCIAS

Simpósio discute conservação e uso de recursos genéticos vegetais

  • 27/10/2015 |
  • Cristiane Betemps
A Sociedade Brasileira de Recursos Genéticos (SBRG) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) realizaM até quinta-feira, 29 de outubro, o 10º Simpósio de Recursos Genéticos para a América Latina e o Caribe – 10º SIRGEALC, com o tema Recursos Genéticos no Século 21: de Vavilov a Svalbard. A atividade propõe estimular discussões relacionadas a conservação, caracterização e uso de recursos genéticos vegetais, animais e de microrganismos e compartilhar experiências, metodologias e resultados de pesquisa.

O evento ocorre na Serra Gaúcha, no município de Bento Gonçalves, peculiar por acolher uma região turística baseada na produção de vinhos. O 10º SIRGEALCacontecerá nas dependências do Dall'Onder Grande Hotel. A abertura oficial aconteceu nesta segunda-feira (26/10) com a conferência magna Nicolai Vavilov e suas expedições à América Latina e ao Caribe, com Igor Loskutov, da N.I. Vavilov Institute of Plant Industry, São Petersburgo/Rússia.

A programação durante esta semana vai contar com conferências transversais, mesas redondas simultâneas, sessões técnicas orais e técnica de posteres, paineis, assembleia da Sociedade Brasileira de Recursos Genéticos, premiação de trabalhos técnico-científicos e atividades paralelas como feira da agrobiodiversidade, sessão de documentários e vídeos e visitas técnicas.

Nesta terça-feira (27/10), pela manhã, acontece a conferência transversal intitulada Contribuição dos recursos genéticos da Mesoamérica para a humanidade, por Daniel Zizumbo Villarreal, do Centro de Investigación Científica de Yucatán, Mérida/México. Durante todo dia e toda a quarta-feira (28/10), ocorrem as mesas redondas simultâneas que irão focar as áreas temáticas sobre Recursos Genéticos Animais, Vegetais e Microbianos.

Ao final do dia de quarta-feira, acontecem a conferência transversal Fenotipagem de plantas e suas inovações para promover o uso dos recursos genéticos de plantas por Paulo Sergio de Paula Hermann Júnior, da Embrapa Labex Europa, Alemanha. Na sequência, a conferência Desenvolvimento de SNP arrays para caracterização de recursos genéticos e seleção assistida em peixes apresentada por José Manuel Yánez da Faculdade de Ciências Veterinárias e Pecuárias da Universidade do Chile, Santiago,Chile. E o dia se encerra com um painel intitulado Sistemas de informação em recursos genéticos, onde serão abordados os Sistemas GRIN Global e Alelo. O primeiro tema conduzido por Juan Carlos Alarcón, do Centro Internacional de Melhoramento de Milho e Trigo do CIMMYT, México; já o segundo assunto será abordado por Ivo Roberto Sias Costa e Gilberto de Oliveira Hiragi, ambos da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, de Brasília, DF.

Na quinta-feira (29/10), às 10h30, está marcada a conferência de encerramento do 10° SIRGEALCdenominada Banco de recursos genéticos de Svalbard e seu papel na segurança alimentar mundial. O conferencista convidado é Asmund Asdal do Centro de Pesquisa Genética Norueguês /Svalbard Seed Vault, Oslo, Noruega. O final do encontro, ainda pela manhã, é dedicado à premiação de trabalhos técnico-científicos.

Atividades paralelas
Durante a realização do evento está acontecendo a Feira de Agrobiodiversidade, localizada nas dependências do Hotel de realização do Simpósio, na Sala Carmenère. Cerca de 400 inscritos também terão a possibilidade de participar das sessões de documentários e vídeos La Dieta Mesoamericana: Origenes, realizada nesta terça-feira(27/10), das 12h30 às 14h e nesta quarta-feira (28/10), das 13h às 14h, Los Mezcales del Occidente de México y la Destilación Pre-Hispánica. As duas sessões acontecem na Sala Malbec. Também estão sendo organizadas, por interesse dos participantes do Simpósio, visitas técnicas à Embrapa Uva e Vinho, localizada no município de Bento Gonçalves.

Trabalhos técnicos
O 10º SIRGEALC é uma oportunidade de crescimento do conhecimento e também de divulgação dos avanços pela Ciência. Uma forma de compartilhar essas inovações é através das apresentações orais de trabalhos técnico-científicos e apresentações de posteres produzidos pelas universidades e instituições de pesquisa ligadas ao tema dos recursos genéticos. Nesta edição do Simpósio foi organizada a apresentação oral dos estudos em dois momentos, nesta terça-feira (27/10), trabalhos que versam sobre recursos genéticos vegetais e animais e temas transversais, num total de 36 apresentações orais ; e amanhã, quarta-feira(28/10), trabalhos que tratam sobre recursos genéticos vegetais e microbianos, somando 35 apresentações orais.

As sessões de posteres ficaram definidas sempre ao final do dia. Das 18h30 às 19h30, nesta terça e quarta-feira (27 e 28/10) serão apresentados 105 e 101 trabalhos respectivamente.

Recursos Genéticos
A 10º SIRGEALC escolheu a temática Recursos Genéticos no Século 21: de Vavilov a Svalbard, ao buscar o avanço do conhecimento para além do século 21, na área dos recursos genéticos, mas à luz da trajetória de um geneticista relevante de outra época - que trouxe contribuições significativas e utilizadas até a atualidade - a um local, ilhas Svalbard, na Noruega, onde fica reunida a maior coleção mundial de sementes nos dias de hoje.

Vavilov, foi um botânico e geneticista russo, que realizou numerosos aportes teóricos e práticos sobre o conhecimento da distribuição geográfica, a origem e dispersão das plantas. Na primeira metade do século XX, Vavilov viajou durante mais de vinte anos pelos cinco continentes colhendo sementes de plantas agrícolas, tais como milho silvestre e cultivado, batata, grãos, forragem, frutas e todo tipo de vegetais. Ao mesmo tempo, recompilava dados sobre os lugares que visitava e sobre os idiomas e culturas de seus habitantes. Sua coleção de sementes chegou a ser a maior do mundo, com aproximadamente de 200 mil espécies que foram armazenadas e semeadas em mais de 100 estações experimentais na, época, União Soviética. Em suas expedições, Vavilov registrou que a biodiversidade agrícola estava repartida de maneira desigual: enquanto em alguns lugares sobravam plantas, outros pouco ou nada tinham para oferecer.

Já as ilhas Svalbard, localizadas na Noruega e a um mil quilômetros do Pólo Norte, foram destacadas na temática do evento por que iniciaram há cerca de dez anos um projeto que faz a guarda e conservação de sementes globais. A ideia é conservar a diversidade de lavouras e sementes, no caso, de uma catástrofe global. Uma espécie de "Arca de Noé". Mais de 100 países apoiam o projeto, onde em um cofre enterrado nas montanhas, foram estocadas sementes, embrulhadas em papel alumínio, a temperaturas abaixo de zero. O objetivo do cofre é garantir a diversidade de sementes no caso de uma epidemia de doenças em lavouras, guerra nuclear, desastres naturais ou mudanças climáticas. Também será uma forma de oferecer ao mundo uma chance de recomeçar o cultivo de lavouras de alimentos que poderiam ser extintas. O arquipélago Svalbard está sujeito a um regime específico de acesso aos seus recursos naturais pela comunidade internacional, nos termos do Tratado de Svalbard, assinado em 1920. A partir de 1925 a Noruega assumiu a administração da ilha tendo, entre outras medidas, estabelecido normas de proteção ambiental que foram pioneiras na Europa. O banco de sementes deve reunir cerca de três milhões de sementes. ver mais notícias