NOTÍCIAS

Soja Plus planeja ações estratégicas para 2016

  • 11/02/2016 |
  • Abiove

Desde 2011, quando o Soja Plus nasceu em Mato Grosso, fruto da parceria entre a Abiove e a Aprosoja MT, informações importantes foram produzidas e disponibilizadas a 5 mil produtores nos quatro estados: cartilhas, vídeos, placas informativas, cursos abordando legislações trabalhistas e sobre saúde e segurança no trabalho rural, além do novo Código Florestal e check list com 182 indicadores socioambientais realizado durante a assistência técnica nas fazendas.

O que é necessário agora, seis anos depois, é formatar um sistema unificado de comunicação para gerir as informações e intensificar as ações, uma espécie de banco de dados do Soja Plus, explica Pierre Vilela, superintendente do Inaes, que faz parte do sistema Faemg, parceiro do programa em Minas Gerais. “Precisamos coletar e tratar as informações para avaliarmos os ganhos obtidos pelo Soja Plus”, diz.

Embora a metodologia de trabalho seja a mesma em cada estado, envolvendo palestras motivacionais, cursos, visitas técnicas nas fazendas, nas quais são afixadas placas informativas, e aplicação de check list para verificar o avanço prático na capacitação dos sojicultores, há diferenças no desenvolvimento do programa em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Bahia.

Nesse estado, por exemplo, o Soja Plus, coordenado pela Aiba – Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia, conta com a assistência técnica intensiva nas fazendas fornecida por estudantes de ciências agrárias da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e por técnicos da própria entidade. Nos meses de janeiro, fevereiro e julho, três equipes com nove técnicos visitam em média três fazendas por dia. “Até a data do workshop, atenderemos 100 propriedades (49 em 2015 e 51 neste ano)”, diz Luiz Stahlke, coordenador pela Aiba.

No II Workshop Técnico do Soja Plus, os parceiros vão relatar como estão aplicando as diretrizes do programa e o que estão fazendo para dinamizá-lo, acrescenta.

O Soja Plus tem atraído os produtores de soja porque é um programa que auxilia muito na melhoria da gestão das fazendas. As propriedades inscritas aplicam o conteúdo informativo que recebem na medida de suas possibilidades financeiras, sempre buscando aperfeiçoar a capacidade gerencial do ponto de vista econômico, social e ambiental. Muitos produtores procuram o Soja Plus para aprender sobre as legislações trabalhistas e ambientais até como forma de evitar multas e obter segurança jurídica.

O gerente de planejamento da Aprosoja MT, Cid Sanches, destaca a importância do II Workshop Técnico: “vamos fazer um alinhamento entre as ações e as metas. Vamos falar sobre novas ferramentas e novos materiais a serem produzidos em 2016”. Segundo ele, o foco principal estará na área ambiental.

O detalhe é que agora estão sendo finalizadas as leis estaduais sobre regularização ambiental, regulamentando em cada estado o Código Florestal. “Para nos adequarmos ao Código, teremos de seguir as normas estaduais”, explica o gerente da Aprosoja. “Até o final deste mês, já saberemos como será a feita a regularização ambiental das propriedades em Mato Grosso”.

“O workshop em Cuiabá será importante para os coordenadores aprenderem com os erros e acertos na implementação das diretrizes do Soja Plus. Eles irão preparar, também, o 6º Seminário Nacional Soja Plus, previsto para acontecer em Luis Eduardo Magalhães, no Oeste baiano, em setembro”, informa Bernardo Pires, gerente de sustentabilidade da Abiove.

O 5º seminário, em agosto de 2015, foi em Campo Grande (MS) e revelou o salto qualitativo do programa. “Foi um sucesso”, resume Cid Sanches, lembrando que o evento reuniu 250 produtores de soja e trouxe depoimentos sobre como o Soja Plus tem beneficiado as propriedades com assistência técnica de alta qualidade.

ver mais notícias