NOTÍCIAS

Sorgo Palo Alto é opção de cultivo de biomassa para agricultores e indústrias

A crise energética que o Brasil vem sofrendo nos últimos anos fez com que o País repensasse o uso de outras fontes para geração de energia. A biomassa vem ganhando espaço nessa nova tendência e a procura por matérias-primas para este fim tem aumentado e deve seguir com alta demanda em 2016.

A Nexsteppe, empresa dedicada ao desenvolvimento de matérias-primas sustentáveis para as indústrias de bioenergia, biocombustíveis e bioprodutos, comercializa o sorgo Biomassa Palo Alto, uma matéria prima dedicada à combustão. O Brasil tem clima e condições geográficas favoráveis para o cultivo de sorgo e o produto traz vantagens ao agricultor e indústrias.

Uma das vantagens é que o Palo Alto pode ser utilizado como complemento ao cavaco de madeira e ao bagaço da cana-de-açúcar, ou seja, a indústria pode elaborar um mix de produtos a fim de atender muito bem a demanda de biomassa diária. Já o agricultor tem uma alternativa tanto para períodos de safra como de safrinha, contando com um portfólio exclusivo de materiais auxiliando na rotação de culturas da propriedade e diversificando as operações financeiras na fazenda. Além disso, é uma biomassa dedicada, ou seja, não é um resíduo e, portanto, tem a garantia de que será plantado e colhido para a geração de energia. Isso permite planejamento ao assegurar ao mercado de biocombustão uma matéria-prima de excelente qualidade com preços controlados.

Para o produtor é uma ótima fonte de renda adicional ao milho e soja com preço pré-fixado anteriormente ao plantio. Além disso, a Nexsteppe dá a garantia, em contrato, de que toda a produção será comercializada para indústrias da região.

As indústrias enxergam o Sorgo Biomassa Palo Alto com uma alternativa viável, confiável e escalável em termos de fonte de biomassa, pois aumenta a capacidade de estocagem, contribui com a otimização do parque industrial possibilitando a transformação da matéria prima em outros produtos (fardos, briquetes, pellets) para enquadrar em diferentes fornos. A matéria-prima é de fácil adaptação por região agrícola e época de cultivo, aumentando as janelas de produção de vapor e energia.

De acordo com o setor de bioeletricidade da UNICA (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) a biomassa nos últimos cinco anos instalou mais de 6 mil MW novos na rede elétrica, o que corresponde a mais da metade de uma Belo Monte.

Sorgo Palo Alto

O sorgo Palo Alto é bastante resistente e está muito bem adaptado ao clima e condições geográficas de Tocantins. A planta tem um bom controle de nematoides, um parasita que causa muitos danos às plantações. Como o sorgo permite uma rotação de culturas, é possível conferir alta lucratividade e produtividade ao agricultor. Suas raízes profundas que chegam a quase 2 metros de profundidade, são capazes de reestruturar fisicamente o solo, extraindo nutrientes mais difíceis de encontrar.

O mercado de Tocantins tem se mostrado bastante promissor para o cultivo de sorgo e sua utilização em caldeiras de biomassa. A demanda vem aumentando rapidamente e produtores e industrias já estão obtendo bons resultados.

ver mais notícias