NOTÍCIAS

​SuperDia Agrosul John Deere levou tecnologia ao produtor do Oeste da Bahia

Foto: Divulgação

No sábado (27/01), a Agrosul John Deere realizou em Luís Eduardo Magalhães (BA) o seu SuperDia. O evento antecede as grandes feiras agrícolas regionais para dar ao agricultor do cerrado baiano a oportunidade de conhecer o que há de mais novo em tecnologia para o campo da centenária marca americana, com condições de pagamento especiais, atendimento personalizado e todo o time da Agrosul a postos para encontrar as melhores soluções para cada cliente. Cerca de mil produtores compareceram à mostra, cuja programação vai além da compra e venda de produtos e serviços, oferecendo para o público palestras sobre mercado e temas diversos, atrações para toda a família, com participação maciça dos bancos financiadores do agronegócio.

“É um espaço muito importante para o agricultor tomar decisões, com calma, após conhecer detalhadamente os produtos e serviços e as formas de ter acesso a cada um deles. Mesmo com toda a dificuldade climática que estamos enfrentando, o produtor consciente busca tecnologia, investe em sua propriedade”, avalia o diretor da Agrosul, Olmiro Flores, o Chico. Ele considerou positivo o resultado do evento tanto em negócios, quanto em público.

“Esse ano, percebemos um aumento da procura por parte de produtores que não estavam na nossa base de clientes e, no evento, puderam conhecer os nossos produtos e serviços e o nosso jeito de trabalhar. O comprometimento que temos com o campo, com a John Deere e com esses clientes garante a credibilidade da Agrosul, que completa esse ano 25 anos de existência como concessionário John Deere”, conclui o diretor.

Referência

O SuperDia é uma iniciativa da Agrosul que conta com o apoio e participação direta da John Deere. Presente ao evento, o diretor de Planejamento Estratégico da John Deere para a América Latina, João Pontes, destacou a eficácia do evento em apresentar um portfólio abrangente para os agricultores, tanto na chamada linha “verde”, de soluções para o campo, como também na “amarela”, de construção civil, amplamente utilizada nas fazendas.

“O cliente tem acesso a tudo isso em um só dia e um só lugar, num ambiente descontraído”, disse. Ao enfatizar a importância estratégica do Oeste da Bahia para a marca, Pontes ressaltou o papel do concessionário regional. “A Agrosul para nós é uma referência, que torna o estado ainda mais importante. Ela cresceu junto com a região, muito graças ao arrojo de 'Chico' para buscar novos negócios. Hoje é uma das maiores do Brasil em nossa rede de concessionários. Isso não vem de graça”, afirmou.

Crédito

Ao todo sete bancos, além de cooperativas de crédito, estavam no evento. Todos eles apresentando seu portfólio e vantagens para tornar mais curto o caminho entre o agricultor e a tecnologia John Deere. As linhas de crédito trabalhadas pelos bancos são majoritariamente as ligadas ao BNDES/FINAME através do programa MODERFROTA.

“Essas linhas possuem condições padronizadas. Qualquer banco cadastrado no BNDES pode ser repassador delas. O que influencia a escolha do cliente pelo banco é a eficiência. Em alguns casos, os processos podem levar entre 90 e 120 dias para liberação de um financiamento. Quando o processo flui com rapidez, se consegue efetuar o desembolso em um prazo menor, antecipando a colocação das máquinas em campo, o que é muito importante em tempos de janelas de produção cada vez mais curtas. A agilidade do banco também é essencial para o concessionário, que consegue girar mais rapidamente seu estoque”, explica o diretor comercial do Banco John Deere, Sérgio Moreira.

Além de muito alinhado com a Agrosul, o Banco John Deere, de acordo com Sérgio Moreira, prepara antecipadamente as condições para que o crédito seja pré-aprovado, e o SuperDia é momento de fechamento dessas negociações. “Como banco de fábrica, acabamos sendo muito solicitados. O agricultor usa o nosso crédito para comprar as máquinas e implementos, reservando o crédito junto a outros bancos para investimento e custeio dos seus projetos”, explicou.

O diretor Comercial destacou a presença no evento dos bancos que atuam fortemente no setor agrícola regional, como Banco do Nordeste, Desenbahia, Bradesco e Banco do Brasil. Ele enfatizou a presença de bancos que, até então, não tinham tanta tradição no agro, mas estão chegando com “apetite” para financiar o setor, como o Santander; e das cooperativas de crédito, como a Sicredi, também presente no SuperDia.

Por gerações

Para o gerente de Vendas da Agrosul, Wanderley Truffa Jr, o SuperDia é também um momento de integrar os clientes e proporcionar uma experiência positiva com a marca e com a empresa, envolvendo para isso não apenas quem está à frente da fazenda, mas toda a família do produtor. “Temos programação para as mulheres, para as crianças, palestras variadas, nossa lojinha de brinquedos e roupas da marca. Creio que isso estreita os nossos laços com as famílias dos clientes e também fortalece os vínculos dessas famílias, em suas diversas gerações, com a própria atividade agrícola. A criança que brinca aqui com as nossas miniaturas, vai se familiarizando com o negócio da família, despertando em si o empreendedor rural do futuro”, pondera Truffa Jr.

Ele destaca as palestras do jornalista João Batista Olivi em dobradinha com o consultor Leones Severo, como um dos pontos altos do evento. “Há três edições contamos com a presença deles, e o público só aumenta. A visão conjuntural da política e da economia de João Batista, em junto com o arrojo e a experiência de mercado de Leones Severo, altamente especializado em negócios com a China, principalmente com soja, tem sido um grande atrativo para o nosso público”, finaliza Wanderley Truffa jr.

ver mais notícias