Logo

Facebook Twitter

NEWSLETTER

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura


26 de Setembro a 27 de Setembro
VI SIMBRAS
01 de Outubro a 03 de Outubro
9º Congresso Internacional de Bioenergia
Atualizacoes Phytus.gif


home > artigos técnicos > Quanto gasta seu trator

ARTIGOS TÉCNICOS

Quanto gasta seu trator

Diante de novas técnicas e do rápido avanço tecnológico, as empresas são obrigadas a maximizarem suas potencialidades em busca de um lugar no mercado. No competitivo mercado agrícola não é diferente. O empresário rural, antigamente chamado de colono, tem as variáveis de seu negócio na ponta lápis, ou seria no computador, para que seja possível manter e conquistar espaço em um mercado que se especializa e se profissionaliza em uma escala meteórica.

Um fator muito importante para atingir o sucesso esperado, é o controle de todos os fatores vitais da propriedade, entre eles destaca-se o gerenciamento das máquinas agrícolas. No gerenciamento das máquinas agrícolas o controle dos custos com combustíveis e lubrificantes pode ser a diferença entre o lucro ou prejuízo em uma operação de campo.

Os custos de combustíveis e lubrificantes são classificados como custos operacionais, uma vez que seu consumo é medido por hora trabalhada, daí provém pouca variação anual do mesmo. O empresário organizado mantém o registro anual dos gastos com combustível e lubrificantes, e compara-os ano a ano para saber se houve variação de consumo muito grande e qual sua causa.

Os custos de combustível e lubrificantes geralmente representam 20 a 30% dos custos totais da máquina, dependendo do tipo de combustível e tempo de uso do trator ou colheitadeira durante o ano.

O consumo de combustível gasto nas operações agrícolas, está diretamente proporcional à quantidade de energia solicitada pela máquina (KW/h), que serve de parâmetro para medir o trabalho do uma máquina no campo; a tabela 01 mostra a quantidade de energia necessária para algumas operações de campo. O tipo de potência usada para calcular os Kw/h é a potência da Tomada De Potência (TDP).

Segundo o engenheiro Paulo Eduardo Richter, coordenador do setor de Verificação e Validação de Produtos da John Deere Brasil, o comparativo de consumo entre tratores sempre foi um assunto polêmico. A característica de operação, impõe muitas variáveis que podem influenciar no consumo das máquinas, tais como profundidade de operação, estrutura e umidade do terreno, declividade do terreno, condições de manutenção e regulagem dos implementos. Estas variáveis influenciarão o consumo, ainda que outras características, as quais também influenciam no consumo, como regulagem da bomba injetora e motor, condições de lastragem, estado dos pneus e nível de combustível estejam compatíveis entre as máquinas que estão submetendo-se ao comparativo. O ideal é sempre fazer-se um comparativo de consumo específico nos motores, em testes de dinamômetros, onde as condições de operação dos motores e condições ambientais podem ser perfeitamente controladas.”

Consumo médio de combustível

Para se calcular o custo em combustíveis, deve-se conhecer o consumo médio da máquina. O consumo médio de combustíveis em tratores é calculado, levando em consideração que o trator funciona em média a 55% de sua potência máxima durante o ano, segundo o Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade de Illinois USA, conforme tabela 02 - veja no final do texto como visualizar este artigo, com fotos e tabelas, em PDF.

Devido ao fato de que geralmente os tratores funcionam em média a 55% de sua potência máxima, foi desenvolvido o índice 0,243 para calcular o combustível necessário.

Por exemplo, um trator com potência máxima de 75 CV (55,2 KW), provavelmente terá um consumo médio de 13,41 litros por hora (55,2 KW x 0,243) em base anual. Evidentemente que esse cálculo dará uma resposta média ao consumo do trator, uma vez que vários fatores influenciam no rendimento do trator; entretanto, esse valor médio dará a resposta mais próxima possível de uma média.

De posse do valor do consumo de combustível, fica fácil calcular o custo com combustível, apenas multiplicar o consumo médio de combustível do trator pelo valor do litro de óleo diesel. No exemplo acima, supondo que o preço do litro de óleo diesel custa R$ 1,20, teremos um custo de R$16,09/hora.

Um ponto importante, é a estimativa de consumo para as operações de campo. Existem muitos fabricantes que afirmam que seu trator consome “x” litros/hora, quando o correto deveria ser “x” litros/hectare com relação à área trabalhada, para tratores.

A justaposição, como foi afirmado, não é o melhor comparativo entre máquinas para analisarmos o consumo, mesmo assim vamos observar o seguinte teste realizado pela Colorado de Ribeirão Preto-SP na Usina no estado de São Paulo: Foram postos lado a lado dois tratores com a mesma potência, porém de marcas diferentes e com o mesmo equipamento. O “trator A” consumiu 15,8 litros/hora, e o “trator B” teve um consumo de 23 litros/hora. À primeira análise tem-se a impressão de que o primeiro trator é mais econômico, o que pode ser verdade; continuando o comparativo dos litros/hectare, temos para o “trator A” 18,1 litros/ha e para o “trator B” 19 litros/ha. Ainda assim nota-se que o consumo do “trator A” é menor. Entretanto se fizermos a correlação entre esses dados é a área trabalhada por ambos os tratores poderemos nos surpreender. O “trator A” fez 0,87 Ha/hora, enquanto o “trator B” realizou 1,21 Ha/hora, sendo assim, o trator B apesar de ter maior consumo em litros/hora é 39% mais produtivo que o trator A.

Após calcular o consumo e o custo de combustíveis nas máquinas agrícolas, é necessário calcular o custo dos lubrificantes nas mesmas. O controle dos lubrificantes e de suma importância para o gerenciamento de máquinas agrícolas, uma vez que com a implantação de novas tecnologias, o uso correto dos lubrificantes também deve ser respeitado para a maximização da vida útil dos componentes da máquina. Com o advento dessa tecnologia, os tratores e colheitadeiras passaram a utilizar uma ampla gama de lubrificantes (motor, transmissão, hidráulico).

Estudos nos Estados Unidos demonstram que os custos com lubrificantes são aproximadamente 15% do custo dos combustíveis. Então uma vez calculado o custo dos combustíveis, se pode calcular o custo dos lubrificantes como sendo 15% desse valor.

No exemplo acima, onde o custo de combustível foi de R$16,09/hora, teremos um custo em lubrificantes de R$2,41/hora. Perfazendo o custo total de combustível e lubrificantes em R$18,50/hora.

Um trator que funciona mal pode ter até 25% a mais de consumo. Logo, manter a máquina em perfeitas condições de uso e seguir um rígido programa de manutenção e revisão em conjunto com a concessionária, é de extrema importância.

Para isso, o produtor rural deve ter conhecimento de algumas particularidades de seus produtos e também dos sistemas de operação e manutenção das mesmas.

O ponto mais importante do óleo é a qualidade de ignição, em geral expressa pelo número de cetano. Este é um hidrocarboneto de ótima qualidade de ignição. Um combustível com número de cetano muito baixo poderá causar inconvenientes, como dificuldades na partida e marcha lenta, vibrações ou batidas no motor.

O número de cetano do óleo diesel varia de 40 a 60. Os motores de alta rotação, como os automotivos, necessitam de número de cetano mais elevado do que os motores agrícolas.

A viscosidade é outra característica do óleo diesel. A faixa de viscosidade para o combustível depende do sistema de injeção nos motores diesel. O estabelecimento de um nível mínimo impede vazamentos, enquanto o de um nível máximo previne dificuldades com a bomba, decorrentes do uso de um óleo demasiado viscoso. A viscosidade deve assegurar a perfeita lubrificação dos injetores e da bomba injetora.

O óleo diesel contém enxofre, o qual, na presença de água formada na combustão e condensada nas partes mais frias do motor, dá origem ao ácido sulfúrico, produto altamente corrosivo. Esta é uma das razões pelas quais os lubrificantes dos motores diesel contêm aditivos neutralizadores de ácidos. O volume de enxofre contido no combustível é expresso em porcentagem e peso. No Brasil, a porcentagem máxima permitida é de 1%.

Água e sedimentos também podem estar presentes no óleo diesel. Entende-se por sedimento toda substância não- solúvel no óleo, excetuando-se a água. Tanto a água como os sedimentos são contaminantes, e devem estar ausentes.

A economia de combustível começa, justamente, pelo armazenamento adequado e outras medidas que impeçam qualquer tipo de contaminação. Também é importante o cuidado com os filtros de combustível, que devem ser limpos periodicamente ou trocados de acordo com o plano de manutenção do fabricante. Os bicos e a bomba devem estar em perfeitas condições de funcionamento. Em caso de dúvida, leve-os à concessionária.

Manter o filtro de ar sempre limpo é muito importante. Somente um filtro em bom estado garante um suprimento adequado de ar para a combustão, permitindo ao motor trabalhar nas condições de melhor desempenho e menor consumo.

José Sidnei Kamphorst,
John Deere

* Este artigo foi publicado na edição número 24 da revista Cultivar Máquinas, de outubro de 2003.

* Confira este artigo, com fotos e tabelas, em formato PDF. Basta clicar no link abaixo:

/arquivos/m24_quantogasta.pdf


Logo Rodapé
RSS Twitter Facebook