Máquinas para Pecuária

Introdução
As operações agropecuárias são formadas por ações que vão desde o início da atividade como a escolha de uma matriz leiteira até a entrega do produto ao mercado consumidor.
A eficiência em todos os elos da cadeia produtiva torna a atividade mais lucrativa. A utilização de Máquinas na Agropecuária no Brasil torna-se comum a partir da década de 70. Apresentando como vantagens, rapidez e eficiência nos processos produtivos.

Ordenhadeira Mecânica
Faixa de preço: R$ 3 a 4 mil reais.
Vida útil: 10 anos.
Dimensionamento:
O dimensionamento correto deve levar em conta o número de vacas em lactação, a produção média por vaca em lactação, o tempo de ordenha desejado, a disponibilidade de mão-de-obra e capital de investimento.

O nível de vácuo adequado para os diversos tipos de equipamentos de ordenha são os seguintes:
a. Linha alta (48 a 50 Kpa): fica acima de 1,25 metros do piso do animal, ou seja, acima do úbere da vaca na sala de ordenha.
b. Linha intermediária (45 a 47 Kpa): a linha de leite fica até 1,25 metros de altura do piso do animal.
c. Linha baixa (42 a 44 Kpa): fica abaixo do úbere da vaca descendo por gravidade, permitindo que o nível de vácuo seja mais baixo.

Sistema de balde ao pé (48 a 50 Kpa): nesse sistema o leite é mantido em latões enquanto no canalizado o leite sai do úbere, percorre as tubulações e é levado imediatamente para o tanque de refrigeração.
Os sistemas de linha baixa são os mais adequados, pois cada vaca terá um conjunto de ordenha disponível quando entrar na sala de ordenha, evitando que um grupo de vacas sejam estimuladas sem que haja um conjunto disponível, no entanto, esse sistema tem um custo mais elevado. No caso de linha alta, ocorrem quedas de vácuo no copo coletor com predisposição à ruptura dos glóbulos de gordura do leite, enquanto em linha baixa isso não é comum.

Ordenhadeira Mecânica
Como a ordenhadeira mecânica age sobre a teta?
O princípio do equipamento de ordenha difere do princípio da ordenha manual ou de sucção. Durante a ordenha manual, o leite é pressionado para fora, enquanto que na sucção o leite é principalmente pressionado e até certo ponto sugado.
Na ordenha com a ordenhadeira mecânica, o leite é sugado para fora por uma diferença de pressão entre a parede interna do úbere e o insuflador.

Resfriador de Leite
Resfriadores de leite são equipamentos que têm a finalidade de retirar o calor contido no leite, baixando a temperatura ao nível no qual a proliferação de bactérias se torna quase zero.
A qualidade satisfaz as exigências e todas as normas internacionais são cumpridas, inclusive ISO 5708. Os evaporadores dos tanques são soldados à laser, resistente a altas pressões, oferecem ótima transferência de calor e uma longa durabilidade.
Todas as partes dos tanques que ficam em contato com o leite são fabricadas em aço inoxidável AISI 304. Compressores de marcas renomadas são utilizados no sistema frigorífico. Os sistemas de controle eletrônicos são desenvolvido e produzido por ETSCHEID Techno.
As séries RT e KT são equipados com o LAVATRONIC sistema totalmente automático de limpeza, que lava o tanque em três estágios (opção: programa de 5 estágios que inclui desinfecção).

Resfriador de Leite
Faixa de preço: R$ 14.000 (Unidade)
Vida útil: 10 a 15 anos.
Dimensionamento:
O dimensionamento correto deve levar em conta a produção média de leite.

Corte de Forrageiras
Segadeira: espécie de foice grande, usada para segar (ceifar). A segadeira é uma ferramenta muito útil na hora da colheita.
Produção de Feno;
- “Secagem” ocorre por igual.

Colheitadeira de forragem
Equipamento de uso alternativo utilizados para o corte de capineiras. Dispõe, em geral, de sistema de corte por navalhas flutuantes, que provoca a fragmentação da planta, do que pode resultar maior taxa de secagem, porém sujeito a perdas elevadas.

Picador
Equipamento robusto e compacto indicado para o trato diário de animais nas pequenas propriedades.
Destina-se ao corte de forragens verdes tais como: cana de açúcar, capins, ramas, tubérculos, etc.
Possui motor elétrico (opcional) pelo sistema monobloco, dispensando a montagem de base, polias e correia.
O sistema de corte é composto de rotor construído em ferro nodular, facas e contra faca facilmente desmontáveis e ajustáveis confeccionadas em aço especial tratado proporcionando incomparável resistência e durabilidade.
Atualmente existem vários modelos no mercado, adequado a necessidade de cada produtor.

Triturador
A melhor solução para triturar produtos secos, proporcionando alto aproveitamento na produção de ração animal a partir do milho em espigas ou em grãos, palhas de cereais, sementes, etc;
• Equipado com 04 peneiras;
• Acessórios para acionamento por motores elétricos ou por tratores na tomada de força.
• Ciclone opcional para facilitar o ensacamento.

Ensiladeira mecânica
Sistema de transmissão do rotor para os rolos por engrenagens.
Cinco opções de corte: 4, 6, 8, 16 e 22 mm, obtidos com a simples troca de duas engrenagens. Nova bica giratória (360°) que facilita a operação.
Para picar cana, capim, sorgo, milho e todas as demais espécies forrageiras com precisão e uniformidade de corte. Ideal para encher silos e para o trato diário de animais.
• Disponível com acessórios para acionamento por motores elétricos, diesel, gasolina ou por intermédio da tomada de força de tratores.
• Opções com reboque ou acessório para montagem em carreta forrageira.

Thaís Nascimento Santos
Bruno Silva Torquato
Karen Cappi do Carmo Brig
Alunos do
Curso de Zootecnia da Faculdade de Imperatriz – FACIMP, Imperatriz – Ma

Maria Alexandra Estrela
Professora do Curso de Zootecnia da Faculdade de Imperatriz – FACIMP, Imperatriz – Ma ver mais artigos

alexandraestrela@hotmail.com

Clique aqui e faça download deste artigo.

CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura