Aplicação de produtos biológicos via irrigação por gotejamento desponta como alternativa econômica e amigável

- Foto: Wenderson Araujo/CNA

O Brasil é conhecido internacionalmente como um grande produtor agrícola. O Produto Interno Bruto (PIB) gerado pelo setor agropecuário gira ao redor de 30-35% do PIB nacional. Dentro desse campo, o mercado de agroquímicos possui uma grande fatia comercial, onde, de acordo com uma pesquisa realizada pelo portal chinês AgroPages, as 10 principais empresas agroquímicas brasileiras geraram US$ 1,069 bilhão em vendas em 2019, representando 7,8% de todo o mercado.

No entanto, os grandes países consumidores dos produtos agropecuários brasileiros, principalmente o europeu, em busca de uma vida cada vez mais saudável, tanto socialmente, como ambientalmente, vem exigindo dos produtores uma diminuição no uso dos agroquímicos. Através dessa exigência internacional, o mercado de produtos biológicos vem crescendo em números avassaladores. E não somente por esse motivo, mas com a alta do dólar, os insumos agrícolas vêm se tornando cada vez mais caros, aumentando os custos de produção, forçando os produtores a procurarem meios mais econômicos de produzir.

No setor sucroalcooleiro também não é diferente, entretanto, alguns produtos biológicos já eram utilizados para o controle de pragas, como a Cotesia flavips para o controle de broca dos colmos e o fungo Beauveria spp. para o controle de cigarrinha. Mas o uso de biológicos vem evoluindo cada vez mais, não somente pelas outras ações, mas também pelo seu modo de aplicação.

O sistema de irrigação por gotejamento, por ser o mais novo e eficiente entre os demais, vem se destacando como uma opção para aplicação dos produtos biológicos nas lavouras, através da tecnologia conhecida como Drip Protection. Por exemplo, já se observam resultados em cana soca em lavouras no oeste de São Paulo, no quinto corte um incremento de até 14 toneladas através do uso de bioestimulantes. 

Um outro exemplo é através do fungo Beauveria bassiana para o controle da broca gigante no Nordeste. A aplicação de esporos de B. bassiana através do sistema de gotejamento provou ser bem-sucedida em doses de 4, 6 e 8 kg / ha e manteve o número de amostras de broca gigante na metade do nível não tratado.

Além do controle de pragas e doenças, o gotejamento pode ser utilizado como meio de aplicação de outros produtos como os ácidos orgânicos. Os ácidos húmicos e fúlvicos são comumente usados como condicionadores do solo e menos comumente como suplemento nutricional. Como condicionadores de solo, o ácido húmico é encontrado na forma líquida, com minerais coloidais e pode ser aplicado através do sistema de irrigação por gotejamento sem causar problemas de entupimento. Em trabalhos realizados em solos arenosos observou-se aumento de produtividade na casa dos 20%.

Em busca de manejos de produção cada vez mais econômicos e mais amigável ao meio ambiente, o sistema de irrigação por gotejamento desponta como um grande aliado para atender a essas exigências do mercado consumidor.

ver mais artigos
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura