Cuidados com válvulas em máquinas agrícolas

O sistema hidráulico exige uma manutenção cautelosa, principalmente no que diz respeito às válvulas de conexão, que devem estar sempre funcionando corretamente.

Com a modernização das máquinas agrícolas, seus sistemas evoluíram juntos, mas também trouxeram algumas preocupações. Uma dessas preocupações é a contaminação do óleo do sistema hidráulico e os seus efeitos sobre os componentes que formam este sistema.

A caracterização da contaminação dos fluidos hidráulicos se confirma pelo desgaste prematuro das peças internas que compõem o sistema hidráulico, causando sérios prejuízos materiais, além dos períodos de máquina parada para manutenção nos momentos em que elas são mais requeridas.

Amodernização e a motorização dos tratores agrícolas transformaram essas máquinas em elevado potencial tecnológico, sendo assim, as manutenções ficaram mais exigentes e a mão de obra especializada tanto na manutenção quanto na operação tornou-se uma necessidade para que todos os componentes e sistemas funcionem com perfeição.

Se voltarmos na história, poderemos confirmar que os primeiros tratores eram a grandes e pesados, o que dificultava tanto a sua autopropulsão quanto a dos implementos, e os seus sistemas não eram tão eficientes, mas graças a essa evolução, essas máquinas se encheram de tecnologias para facilitar a vida de quem as usa.

Na maioria dos tratores agrícolas, o acionamento de vários componentes é feito por meio do sistema hidráulico. E para que eles executem as tarefas utilizando o sistema hidráulico, os tratores agrícolas possuem sistemas de direção, sistema de levante do engate de três pontos, sistema de acionamento da tomada de potência, sistema de acionamento do bloqueio de diferencial, acionamento da tração dianteira auxiliar e sistema do controle remoto. Este último sistema citado é o que falaremos.

Válvulas expostas podem ocasionar problemas no sistema hidráulico.
Válvulas expostas podem ocasionar problemas no sistema hidráulico.
Válvulas bem protegidas evitam contaminações e desgastes prematuros.
Válvulas bem protegidas evitam contaminações e desgastes prematuros.

O sistema é comumente chamado levante hidráulico de controle remoto, sendo conectado a um cilindro ou motor hidráulico ao implemento, tendo mangueiras hidráulicas com terminais de engate rápido como condutores do fluido hidráulico.

Os tipos de válvulas de controle remoto que acoplam os tratores agrícolas variam conforme a potência disponível, vazão e pressão necessária, tipo de bomba (centro aberto ou fechado) e tecnologia embarcada na máquina.

Na condição de bomba hidráulica de centro aberto, é permitido ao atuador um movimento livre enquanto o fluxo da bomba é devolvido ao tanque em baixa pressão; ao contrário do sistema de centro fechado, em que o fluido não é devolvido ao tanque enquanto permanece sem atuar. São classificadas ainda pelo tipo e medida de conexão, pelo tamanho e pela faixa de operação.

Entram em operação de acordo com a pressão oferecida e a força da mola de retorno, podendo assumir várias posições entre os limites de totalmente abertas e totalmente fechadas. As bombas podem ser acionadas através de um comando elétrico a um solenoide, por força muscular, mecânica, pneumática ou hidráulica. Quando utilizadas em motores hidráulicos, por exemplo, estas devem ter um retorno livre ao reservatório, para promover fluxo livre de fluido, evitando, assim, superaquecimento do sistema.

O sistema de levante hidráulico de controle remoto funciona muito bem quando: as manutenções, como troca de óleo, mangueiras, bombas, conexões, válvulas, cilindros, motores hidráulicos e demais componentes, são feitas por uma equipe capacitada para isso e em local apropriado, pois o mínimo de impurezas que ficar contaminará o óleo e, consequentemente, ocorrerá o carcaceamento da bomba.

Por isso, para prevenir as avarias, deve-se conhecer o sistema hidráulico, seu funcionamento, efetuar as manutenções e utilizar os óleos conforme recomendações dos fabricantes.

A maioria dos problemas com o sistema hidráulico ocorre pela falta de mão de obra qualificada e até mesmo por descuidos cometidos pela equipe de manutenção.

É claro que o uso contínuo dos componentes que trabalham sob alta pressão tem seu desgaste natural, mas as manutenções corretamente praticadas promoverão o bom funcionamento, garantindo a vida útil do sistema.

Detalhe das válvulas limpas e sem vazamentos.
Detalhe das válvulas limpas e sem vazamentos.

FINALIDADES DO SISTEMA HIDRÁULICO DE CONTROLE REMOTO

Os tratores são projetados para puxar, empurrar, acionar e transportar máquinas e implementos agrícolas. E as principais finalidades de um sistema hidráulico de controle remoto são:

  • Subir, descer, girar os implementos ou seus componentes
  • Conter o fluido do processo suportando todos os rigores das condições de operação. Como o óleo passa por uma válvula, esta deve ter todas as características mecânicas para resistir a pressão, temperatura, corrosão, sujeira e possíveis contaminantes do fluido
  • Dar a resposta necessária ao sinal de atuação do controlador que atua como dosador de fluxo, transformado em força que movimenta uma haste ou gira um eixo
  • Manter pressurizada uma linha de trabalho ou absorver uma possível queda de pressão dessa linha

CUIDADOS COM AS VÁLVULAS

No momento do acoplamento e desacoplamento do engate rápido (macho x fêmea) ocorrem os maiores problemas. Nesse caso, os motivos que levam a contaminar o óleo hidráulico são:

  • Não efetuar a devida limpeza nas conexões no momento do acoplamento, deixando que as impurezas contaminem o fluido
  • Não drenar o óleo do cilindro hidráulico e das mangueiras dos implementos quando se usam marcas diferentes de tratores, pois cada fabricante tem a sua própria formulação para compor o fluido e isso pode provocar um efeito antagônico
  • Não usar o óleo recomendado pelo fabricante pode comprometer a integridade dos componentes
  • Não retirar a pressão do sistema antes do desacoplamento obriga o operador da máquina a efetuar uma operação indesejável no pino macho de abertura da válvula batendo contra outra superfície (geralmente metálica), provocando a redução do curso de abertura devido ao impacto
  • Não colocar os tampões de proteção das conexões nos seus devidos lugares após o uso faz com que a poeira e outros resíduos acumulem nas válvulas e contaminem o fluido no momento da conexão(FOTO 002)
  • Reaproveitamento de óleo contaminado no sistema insere resíduos indesejáveis no sistema
  • Não substituir o óleo hidráulico no seu devido tempo ou não obedecer as recomendações dos fabricantes pode ocorrer danos e a perda da garantia da máquina
  • Não manter o nível de óleo hidráulico dentro do limite recomendado provoca o mau funcionamento, lentidão nas respostas dos comandos, superaquecimento e injúrias no sistema
  • Não substituir os filtros nos prazos recomendados e nas suas devidas capacidades pode oferecer resistência no fluxo do fluido, perda de pressão e mau funcionamento no sistema hidráulico.


 Cleber Muniz de Brito, BM Consultoria e Treinamentos


Artigo publicado na edição 162 da Cultivar Máquinas. 

ver mais artigos
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura