Escute bem seu trator

Você pode prevenir muitas dificuldades que ameaçam seu trator ou caminhão pela simples observação, usando o ouvido e o olfato. Avisado a tempo, você poderá agir para impedir inconvenientes, perda de tempo de trabalho e até economizar gastos de consertos, não permitindo que o defeito se agrave a ponto de parar o equipamento. Vejamos alguns sinais que podem alertá-lo a tempo.

Ruídos na bomba

Usualmente ruídos na bomba hidráulica significam que ela não está recebendo suficiente fluído do depósito. Isso pode ser devido ao baixo nível de fluído ou a uma infiltração de ar, se o trator tiver uma linha de sucção exposta entre o depósito e a bomba. Pode o fluído ser, também, de um grau muito viscoso para a temperatura em que o trator estiver trabalhando.

Se o primeiro ruído ouvido ao arrancar da máquina é como o de um punhado de pedrinhas passando através da bomba hidráulica, esse som é de cavitação (formação de bolhas de ar), caso em que você deve desligar o trator imediatamente.

Os engenheiros hidráulicos descrevem informalmente esse som como o de “estertor da morte” da bomba, mas infelizmente muitos agricultores permitem que ela siga funcionando nessas condições. A cavitação contínua corrói as peças móveis da bomba e seus fragmentos metálicos são levados pelo fluído a outras partes do sistema, como às válvulas, cilindros e motores hidráulicos.

A cavitação pode ocorrer por várias causas: canos amassados ou torcidos que interrompem o fluxo livre do líquido, filtro de acesso obstruído, baixo nível de fluído no depósito, ou entrada de ar pela válvula do eixo da bomba ou pelos canos de entrada, quando essa se encontra exposta.

Se o trator possui uma linha hidráulica externa, que conecta uma bomba instalada no extremo do virabrequim do motor com um depósito de fluído hidráulico - que faz parte do engate de três pontos - e se o problema surgiu subitamente, você deve verificar se houve algum amassamento. Ele pode estar obstruindo a passagem do líquido nos canos. Se não vê danos nos canos, deve verificar se as conexões estão bem fechadas. Em certos casos a vibração do trator afrouxa as conexões a ponto de permitir a entrada do ar. Nesse caso não se nota vazamento de fluído.

Na possibilidade de obstrução de um filtro de acesso, substitua o elemento ou o filtro inteiro, conforme as características do modelo. Se apesar disso a bomba continuar fazendo o ruído, é recomendável revisar o sistema.

Presença de cheiros

Naturalmente o cheiro de diesel indica que há vazamento de um insumo caro e isso representa também risco para a segurança do operador e da equipe.

O cheiro de borracha queimada deve ser motivo para uma imediata revisão da fiação elétrica. Se o cheiro persiste e você não detectou um curto-circuito, desconecte um dos pólos da bateria para evitar danos maiores à fiação.

O cheiro de borracha pode também originar-se do roçar de algum equipamento instalado no trator com uma das correias. É possível que a instalação esteja com defeito, ou que a correia seja maior do que a usual, ou que haja peso em excesso no equipamento.

Silvos e sussurros

Quando se ouvem silvos ou sussurros normalmente o problema está no radiador e indicam que a água ferveu. Certas tampas de radiador silvam, enquanto outras sussurram com suavidade.

Os pequenos ruídos são por vezes difíceis de localizar. Se o som persiste com o trator parado e motor funcionando as possíveis causas estão na correia do ventilador, na bomba d´água ou rolamentos do alternador. Nos caminhões há outras fontes de ruídos inusitados. Se o som desaparece com o caminhão rodando em ponto morto a transmissão é a origem. Se persistir mesmo com o uso de embreagem o problema está no motor ou no diferencial. Quando os ruídos surgem apenas em altas velocidades a causa provável está nos rolamentos das rodas ou na correia do ventilador. E se o tom muda quando se usam os freios, devemos suspeitar dos rolamentos das rodas.

Aquecimento do motor

Se o motor superaquecer, antes de tudo deve-se verificar se não está havendo sobrecarga pelo uso de uma engrenagem (velocidade ou câmbio) da transmissão muito alta. Às vezes elimina-se o problema simplesmente reduzindo a carga pelo uso de velocidade mais baixa.

Somente uma fração da energia do combustível é aproveitada pela máquina na forma de trabalho útil; o resto se perde através do escapamento e do sistema de resfriamento. Os tratores são desenhados com sistemas de resfriamento capazes de eliminar esse excesso de calor. E o superaquecimento se deve a uma de duas condições: há produção de calor excessivo no motor em relação ao trabalho obtido, ou se reduziu a capacidade de resfriamento.

Normalmente se encontra a causa rapidamente, mas às vezes é necessária uma busca detalhada. Veja como fazer:

A correia do ventilador, que normalmente também aciona a bomba de circulação de água, deve estar bem ajustada para transmitir a carga necessária. Evite, no entanto, estirá-la como corda de violino, pois a pressão exercida sobre os rolamentos do eixo da bomba os desgastará em excesso.

As mangueiras do radiador descascam por dentro e enfraquecem com o tempo. Devem ser substituídas antes que se rompam.

A tampa do radiador age como válvula de escape para manter a pressão correta no sistema de resfriamento. Anéis de vedação defeituosos e outras condições que impedem a manutenção da pressão reduzem a capacidade do sistema. Ao substituir a tampa certifique-se que está usando o modelo apropriado para a pressão especificada.

A colméia do radiador deve ser limpa para que o ar flua através do núcleo. Caso a colméia seja difícil de limpar, sempre é possível instalar uma tela dianteira que evite a acumulação de lixo.

O nível de líquido no radiador deve estar correto. Ao procurar causas possivelmente mais complexas, por vezes se passa por coisas bem simples. Quando há necessidade freqüente de repor o líquido pode haver vazamentos no sistema.

O silenciador não deve reduzir excessivamente a saída do escapamento. Após um tempo prolongado de trabalho a ferrugem pode causar o colapso das peças internas do silenciador e bloquear parcialmente os condutos. Para verificar isso faça o trator funcionar com o silenciador desconectado e observe a diferença.

Cuidado na lubrificação

A viscosidade excessiva do óleo lubrificante não se manifesta com sinais imediatamente aparentes, mas deve manter-se de acordo com o manual do proprietário, pois causa desgaste desnecessário nas peças móveis do motor. Retire o óleo do cárter, substituindo por outro com a viscosidade adequada às temperaturas ambientes.

O nível do óleo lubrificante deve estar correto, tanto para lubrificar como para auxiliar no resfriamento. Verifique o nível do óleo (na vareta) antes de acionar o motor, aproveitando que se encontra todo no cárter.

Os condutos do radiador devem permitir que o líquido de resfriamento flua sem obstáculos. Se estiverem parcialmente obstruídos podem ser tratados com um composto especial de limpeza. Siga atentamente as instruções que acompanham esses compostos e se não produzirem resultado recorra a um profissional.

O chacoalhar de um motor diesel normalmente indica problemas no filtro de óleo, bomba injetora desregulada ou motor pouco aquecido.

Melvin E. Long
Agricultura de las Américas

* Este artigo foi publicado na edição número 18 da revista Cultivar Grandes Culturas, de julho de 2000. ver mais artigos
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura