Fertirrigação e Nutrirrigação: Entenda a diferença e eficiência no cultivo de grãos

Já consolidadas no manejo nutricional de diversas culturas como café, citros, HF, entre outras, a fertirrigação e a nutrirrigação também estão auxiliando produtores de grãos no aumento de produtividade decorrente do fornecimento simultâneo de água e nutrientes com alta eficiência para as plantas.

Produtores de soja, milho e feijão têm alcançado excelentes resultados através da tecnologia, o que mostra que ainda podemos evoluir em relação à nutrição dos cultivos, fornecendo água e nutrientes de forma proporcional, conforme demanda da cultura, aumentando a eficiência, evitando perdas e maximizando a produtividade.

Contudo, muitos produtores ainda têm dúvidas a respeito das diferenças da fertirrigação convencional e a nutrirrigação. Desta forma, antes de abordarmos os benefícios dessa estratégia de nutrição vamos esclarecer as diferenças entre elas.

A fertirrigação é uma técnica que consiste na aplicação de fertilizantes através do sistema de irrigação. Com a fertirrigação o agricultor tem a possibilidade de aprimorar sua adubação convencional, aplicando parte dos nutrientes de forma mais parcelada seguindo uma agenda previamente determinada visando suprir a necessidade da planta para seu pleno desenvolvimento e produção.

Já a nutrirrigação é uma evolução da fertirrigação. Essa tecnologia, desenvolvida pela Netafim, permite que toda vez que o produtor irrigue também tenha a possibilidade de nutrir as plantas. Diferente da fertirrigação, não existe um calendário de injeções de fertilizantes pré-estabelecidos. Os fatores que vão determinar a necessidade de se realizar a nutrição são: solo, planta e ambiente. A nutrirrigação é mais técnica e precisa. Para determinar a necessidade de injeção de fertilizantes podem ser utilizadas ferramentas como sensores de solo, extratores de solução, condutivímetro etc.

Normalmente, os produtores de grãos realizam toda a adubação a lanço antes do plantio ou na linha de semeadura e alguns realizam adubação de cobertura alguns dias após o plantio. Esse tipo de adubação faz com que todo o quantitativo destinado a todo o ciclo da cultura seja disponibilizado de uma vez no momento que a planta ainda está com baixa demanda por nutrientes.

Muitas vezes, quando há ocorrência de chuvas fortes, grande parte desse fertilizante pode ser lixiviado ou escoado superficialmente junto com a água, não ficando mais disponível para a planta. Quando o produtor realiza os ciclos de fertirrigação, ele tem a possibilidade de fornecer uma quantidade menor de fertilizantes no início do desenvolvimento e distribuir o restante em momentos estratégicos da cultura, diretamente no seu sistema radicular.

Tanto a fertirrigação quanto a nutrirrigação são excelentes formas de se fazer a nutrição dos cultivos, a escolha da estratégia dependerá do equipamento existente na fazenda e o perfil técnico do irrigante. Essa oportunidade de se realizar uma nutrição mais técnica e eficiente é que faz com que os irrigantes que implementaram o sistema de irrigação por gotejamento Netafim alcancem resultados acima da média.


João Silva, Especialista Agronômico Netafim

ver mais artigos
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura