Nematoides nas lavouras de batata e cenoura causam perdas milionárias na lavoura

Tecnologia, clima e disponibilidade de recursos naturais são fatores primordiais para garantir uma boa safra. Mas, além disso, o agricultor precisa ficar atento às doenças, plantas daninhas e pragas. Os nematoides têm sido um dos principais motivos de preocupação e dor de cabeça dos produtores de cenoura e batata.

Amplamente disseminados nas principais regiões de cultivo dessas duas culturas - Sudeste, Centro-Oeste e na Chapada Diamantina (BA) - os nematoides são organismos que atacam as raízes das plantas e afetam a absorção de água e de nutrientes das mesmas. No Brasil, duas são as principais espécies encontradas nessas lavouras: nematoides-das-galhas e o nematoide-das-lesões-radiculares.

Quando falamos de perdas nas lavouras, a de cenoura é, em média, de 20% - mas algumas plantações podem ser completamente destruídas pelos nematoides - e de 33% da batata. Monetariamente falando, as perdas podem superar os R$ 10.000,00 por hectare, praticamente inviabilizando economicamente o cultivo de ambas as culturas nessas áreas

Alguns fatores são decisivos para a proliferação e alta incidência de nematoides em áreas de produção da batata e na cenoura, como o uso intensivo do solo, a falta de rotação de culturas e o uso de variedades sem resistência aos nematoides. As principais variedades de batata cultivadas comercialmente no Brasil, por exemplo, apresentam alta sensibilidade aos nematoides, o que prejudica o bom rendimento, a qualidade da produção e consequentemente a rentabilidade da lavoura. Quando afetada pela doença, a batata tem seu crescimento limitado e se torna pouco atraente para a comercialização no mercado devido a formação de galhas que danificam o aspecto visual dos tubérculos. Já na cenoura, o principal sintoma é a deformação das raízes com bifurcações ou formação de galhas que também depreciam fortemente o valor comercial do produto.

Para o manejo dos nematoides, recomenda-se que o agricultor faça um bom manejo do sistema agrícola, com a rotação de culturas, escolhendo área de plantio sem histórico de nematoides e variedades de plantas resistentes ou tolerantes quando disponíveis. Devido à dificuldade de adoção das práticas acima para o bom controle dos nematoides, o produtor pode fazer uso de nematicidas químicos e/ou biológicos.



*Leonardo Aquino é 

ver mais artigos

Por Leonardo Aquino, doutor em Fitotecnia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e é professor nas áreas de Produção Vegetal, Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas também na UFV

CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura