O ciclo virtuoso da indústria de fertilizantes

- Foto: Wenderson Araujo/CNA

O fosfogesso é uma especialidade obtida dentro do processo de fabricação de fertilizantes a partir do beneficiamento de rocha fosfatada. Por muito tempo, o produto foi considerado apenas um rejeito, mas hoje já se sabe das inúmeras possibilidades de aplicação, notadamente na agricultura e na indústria.

Durante o encontro anual da IFA (Associação Internacional de Fertilizantes), a Mosaic Fertilizantes, em sua posição de maior produtora de gesso agrícola do Brasil, apresentou sua estratégia para explorar as potencialidades do fosfogesso. Na agricultura, pode ser usado para inúmeras finalidades, como fonte de cálcio e condicionador do solo –nesse último caso se mostrando bastante benéfico nos campos do Cerrado brasileiro.

Entre os benefícios gerados para lavoura, o gesso agrícola favorece o aprofundamento das raízes ao suprir o solo com cálcio e reduz a toxidez do alumínio nas camadas mais profundas. Dessa maneira, o aumento do volume do solo explorado pelas raízes resulta em maior quantidade de água disponível para as plantas, diminuindo as perdas ocasionadas pelos veranicos cada vez mais intensos e frequentes no nosso país.

Estudos apontam que o fosfogesso contribui para aumento de produtividade de 7% na cana-de-açúcar, de 6% no milho, de 5% na soja e de 50% em pastagens. Além disso, melhora a disponibilidade de água no solo em mais de 50% e contribui para a redução das emissões de CO2, pois permite um maior sequestro de carbono na terra.

Podemos dizer, portanto, que o uso do fosfogesso possui direta ligação com o fornecimento de insumos para aumentar a resiliência climática das plantas, promovendo assim a adaptação da agricultura à mudança do clima e contribuindo com Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 2 – Fome Zero –  da Agenda 2030 da ONU.

Quando pensamos no Brasil, o nutriente colabora para que o país avance em compromissos climáticos, entre eles a implementação de sistemas agropecuários sustentáveis, do Plano ABC de Agricultura de Baixo Carbono, do Ministério da Agricultura, cuja meta é aumentar em 60 milhões de hectares a área coberta por essas práticas: recuperação de pastagens degradadas; sistemas integrados; sistemas agroflorestais; sistema plantio direto; florestas plantadas; restauração da vegetação nativa.

Além dos ganhos para o produtor rural, a agricultura brasileira e a sustentabilidade, também não podemos esquecer que, ao tratar o fosfogesso como uma especialidade e um negócio dentro da Mosaic Fertilizantes, geramos novas oportunidades de trabalho em Uberaba (MG) e Cajati (SP), empregando mais de 300 pessoas direta e indiretamente.

E ao vender praticamente todo o gesso produzido, tornamos nossa produção ainda mais sustentável em relação à destinação desse produto. Ao mudar nossa forma de olhar para nossos processos produtivos e para o uso de matérias-primas, orientamos que todos os funcionários desenvolvam ações para tornar realidade nossa missão de ajudar o mundo a cultivar os alimentos de que necessita.


Christian Pereira, diretor de Marketing da Mosaic Fertilizantes

ver mais artigos
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura