Soja – Biotecnologia e Proteção contra Lagartas

Os produtores de soja, ao longo das últimas safras, ganharam um importante aliada no combate às lagartas que atacam à lavoura: a Biotecnologia. A biotecnologia utilizada para o controle de lagartas vem mudando o jeito de se produzir soja no país. São incorporados nas plantas alguns genes que produzem proteínas letais a algumas espécies de lagartas, fazendo com que a planta fique resistente a estes insetos. Essa tecnologia é conhecida como Tecnologia Bt, pois os genes utilizados têm sua origem na bactéria Bacillus thuringiensis.

A utilização de variedades de soja Bt é uma excelente ferramenta no controle de lagartas, facilitando assim o manejo, diminuindo a população de lagartas na lavoura e consequentemente protegendo as folhas e a produtividade.

Ao longo dos anos de uso de plantas Bt, em outras culturas e agora mais recentemente na soja, tem-se aumentado a pressão de seleção nas populações de lagartas, selecionando assim lagartas resistentes às tecnologias. Sem adoção de práticas culturais e de controle complementar de lagartas, a longevidade da tecnologia fica bastante comprometida. Isto reforça a necessidade de se manter um bom monitoramento de pragas e de adoção de práticas para conservação da tecnologia.

O refúgio, que consiste no cultivo de no mínimo 20% de soja não-Bt com distância máxima de 800m da soja Bt, é uma das práticas mais eficazes no combate ao surgimento de lagartas resistentes às proteínas Bt. Outras práticas importantes são: uma boa dessecação antecipada, o tratamento de sementes no complemento à tecnologia contra lagartas e também contra outras pragas iniciais e a aplicação de inseticidas, quando se fizer necessário através do monitoramento da lavoura.

Tratamento de Sementes: Parceiro da Tecnologia Bt

O tratamento de sementes é considerado como uma boa prática agronômica em lavouras de soja Bt, pois ele complementa a proteção inicial das plantas, atuando como um parceiro da biotecnologia. Produtos como CropStar, com ação de controle das principais lagartas, expõem estes insetos a mecanismos de ação diferentes dos mecanismos de ação das proteínas Bt, já presentes nas plantas. Isto dificulta a seleção de lagartas resistentes, contribuindo para a longevidade da tecnologia.

Além disso, o tratamento de sementes é fundamental, pois além de complementar a proteção contra as lagartas alvo da tecnologia, ele protege a lavoura de soja de outras pragas que não são alvo da soja Bt, como por exemplo, as lagartas Spodoptera spp., insetos sugadores, corós, vaquinhas e nematoides, que causam importante prejuízo na implantação da cultura e consequentemente em sua produtividade.

A utilização de biotecnologia no controle de pragas é uma realidade que ajuda os produtores na condução de suas lavouras. No entanto, ela deve ser utilizada em conjunto com outras práticas como o tratamento de sementes, que é importante ferramenta para a conservação de longevidade da tecnologia e para maior proteção do potencial produtivo da lavoura.

Acesse também pelo site

LEIA TAMBÉM:

SOJA - Como proteger o potencial produtivo

SOJA - Manejo de Nematoides

SOJA - Uniformidade de stand com força anti-stress

ver mais artigos
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura