Test Drive Semeadora LS Planter

Testamos a Semeadora LS Planter E 12045, lançada pela LS Tractor há menos de um mês, que chega no mercado com grandes inovações e exclusivo sistema de semeadura que substitui as correntes e rodas dentadas por eixo flexível

Em geral os equipamentos que mais testamos na Revista Cultivar Máquinas são os tratores, as colhedoras e os pulverizadores autopropelidos. No entanto, quando temos a oportunidade de testar outro tipo de máquina sempre esperamos que sejam modelos que possam trazer novidades para os nossos leitores. Neste sentido, a semeadora LS Planter é inovadora, recheada de detalhes e nos trouxe muitas curiosidades desde o início dos contatos que fizemos com o fabricante.

Em campo

Na verdade, a LS Planter é resultado de um acordo da LS Tractor com o fabricante gaúcho de equipamentos EixoPlant, da cidade de Passo Fundo (RS), que vai fabricar a máquina sob o modelo LS Planter. Para conhecer melhor o lançamento da LS Tractor fomos até o Show Rural da Coopavel, na cidade de Cascavel, no Paraná. Esta é a primeira entre as grandes feiras agrícolas brasileiras do ano e costuma trazer novidades, como lançamentos de novos produtos pelas empresas.

A LS Tractor é uma empresa sul-coreana que se consolidou no mercado brasileiro como fabricante de tratores. Tem sua unidade de fabricação em Garuva, no estado de Santa Catarina. Como parte de sua estratégia de ampliar seu portfólio de produtos e oferecer soluções em diferentes setores da mecanização, a LS optou por entrar no mercado de semeadoras de precisão e ir ao encontro dos clientes que buscam novas alternativas, com inovações tecnológicas. Com este conceito a empresa EixoPlant, apresentou um novo projeto com a capacidade de suprir esta demanda da LS Tractor. Deste acordo, a EixoPlant será responsável pela fabricação, reposição de peças e treinamento dos técnicos da LS Tractor que, por sua vez, serão responsáveis por todo o suporte e atendimento pós-vendas na rede de concessionários da marca distribuídos pelo Brasil.


Desta forma, a LS oferecerá uma gama de máquinas de semeadura de cinco a 16 linhas que cobre exatamente toda a sua faixa de potência dos tratores. Pelo que pudemos constar de uma análise visual e no teste que fizemos no campo, é uma máquina bastante inovadora, com vários itens interessantes que analisaremos para os nossos leitores.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

O engate da máquina ao trator é do tipo arrastado, ou seja, acoplado apenas à barra de tração do trator. Não há modelos de engate aos três pontos do sistema hidráulico do trator. Este tipo de engate, em geral, é utilizado principalmente em máquinas de semeadura direta, que necessitam todo o peso da máquina sobre os órgãos sulcadores, sendo o trator utilizado apenas para tracionar a máquina e fornecer potência hidráulica, neste caso elétrica, que explicaremos posteriormente, para acionar os órgãos ativos da máquina. O engate possui diversas regulagens para fixar a altura e a horizontalidade da lança, tanto na união com o trator quanto na união com o chassi da máquina. Como é de praxe neste tipo de máquina há um macaco de apoio e regulagem de altura da barra, para suportar o peso e auxiliar no acoplamento ao trator. Não foi o caso do teste e talvez nem seja utilizado nos tratores da LS, mas o fabricante oferece engate tipo tandem para grandes tratores, onde duas semeadoras podem ser unidades pelo cabeçalho da máquina duplicando o número de linhas.

ESTRUTURA E LINHAS

O chassi da máquina que dá suporte aos demais componentes é bastante robusto, com barras transversais e longitudinais de tamanho avantajado, o que faz com que a máquina chegue ao seu modelo maior com 9.000kg de peso total.

Como nos referimos antes, as máquinas, dependendo do modelo, podem ter de cinco a 16 linhas de semeadura e o espaçamento entre elas pode variar de 30cm a 45cm, apenas por deslocamento lateral das linhas sobre a barra transversal que a suporta. Neste sentido, vimos que o projetista, para facilitar a regulagem do espaçamento entre linhas e diminuir o esforço dos operadores, dispôs abraçadeiras robustas, com guias para auxiliar o trabalho.

Em geral, um dos pontos mais visados em avaliação de máquinas de semeadura, principalmente aquelas direcionadas ao processo que se convencionou chamar de plantio direto, é a linha de adubação e semeadura.

Nesta máquina, o conjunto de componentes na linha de sulcamento e posicionamento do adubo é formado por um disco de corte de palha, um sulcador fixo tipo facão e seus suportes e dispositivos de regulagem. O fabricante colocou uma mola vertical para variar a pressão do facão e outra horizontal para regular a pressão de corte do disco. Isto traz uma grande vantagem, que é a independência entre a regulagem de pressão do facão e do disco, podendo ser aproveitada para casos em que há variação de quantidade da palha, por exemplo.

Na linha de sulcamento e deposição da semente foi projetado um sistema pantográfico, com sulcador de semente utilizando um duplo disco desencontrado, com limitadores laterais ao lado do centro do eixo, que podem ser metálicos ou revestidos de borracha. O sistema pantográfico é dotado de mola e amortecedor, para realizar pressão, adequar-se às ondulações do terreno e evitar a flutuação do sistema. A regulagem da profundidade de semeadura depende de vários fatores, mas prioritariamente é feita por meio do limitador, colocado em ambos os lados do disco sulcador.

Para uma leve compactação do solo e a retirada do ar na zona próxima à semente foram colocadas rodas compactadoras em ângulo direcionado ao centro do sulco. Há regulagens de pressão e de angulação das rodas suficientes para várias combinações deste dispositivo.

INOVAÇÕES

Dentre os componentes mais importantes de uma semeadora de precisão destacam-se os dosadores de adubo e de semente. Estes dispositivos determinam em primeiro plano a precisão de uma máquina na distribuição longitudinal dos fertilizantes e das sementes no sulco, que são fatores de determinação da qualidade deste tipo de máquina.


Esta máquina utiliza um sistema de dosagem do adubo inovador e muito interessante, que é o Pulso Zero. É um componente único, blindado e composto de um material à prova de corrosão, com pequenos depósitos de adubo, colocados de forma helicoidal, que sempre estão com uma parte dele em contato com o adubo e com a saída dele. Pode atender variações de doses desde 16kg/ha a 900kg/ha, apresentando vários pontos de inovação em relação aos dosadores convencionais e mesmo em relação a outros de maior tecnologia. Este dispositivo é um item exclusivo no mercado, que foi projetado no desenvolvimento desta nova máquina.

Para a dosagem das sementes foram disponibilizadas três formas de acionamento: mecânico (M), elétrico (E) e hidráulico (H), que proporcionam movimento ao dosador do tipo disco alveolado, colocado na posição horizontal. A primeira letra do tipo de acionamento acompanha o nome do modelo da máquina. Portanto, a E12045 é uma semeadora com acionamento elétrico, com 12 linhas e 45cm de espaçamento entre linhas.

O sistema de acionamento dos dosadores é composto por um cabo flexível, dispositivo inovador, talvez a maior novidade da máquina, que elimina o sistema técnico formado por correntes e rodas dentadas tradicionalmente utilizadas na maioria das máquinas ofertadas no mercado brasileiro. É um sistema patenteado pelo fabricante e traz como vantagens a impossibilidade de salto de dentes e de desgaste dos discos e correntes e, ainda, a flexibilidade do sistema e a durabilidade. O sistema de acionamento dos discos dosadores está instalado na base do sistema pantográfico. Este sistema deve inovar de verdade o projeto de novas semeadores no país e no exterior, pois sendo um cabo flexível, ele pode acionar o dispositivo de dosagem de semente, utilizando três caraterísticas básicas, que é proporcionar o giro, ser flexível e manter a elasticidade por um grande período de tempo. Isso tudo, mantendo maior uniformidade no giro do mecanismo dosador acionado, independentemente de possíveis oscilações verticais dos mecanismos abridores de sulcos e, portanto, contribuindo para maior precisão na distribuição das sementes.


O fabricante ainda divulga junto ao modelo da máquina a expressão geométrica, referindo-se à possibilidade de colocar as sementes em posições diferentes quando se avalia uma linha em relação à outra. Isto, de acordo com o fabricante, é possível pela posição diferente em 90 graus da posição do acionamento do mecanismo dosador. Cada um dos dosadores, de maneira intercalada, utiliza posições diferentes do acionamento do disco, possibilitando uma deposição em arranjo diferente em cada linha. O pessoal da agricultura rústica e que trabalha com posicionamento de plantas de culturas perenes, como o eucalipto, conhece este sistema como plantio em quincôncio, que é um arranjo de sete plantas, com uma na posição central. Este é o sistema que melhor distribui o espaço vital entre as plantas de superfície.

O depósito final da semente, colocado sobre o disco dosador, tipo disco alveolado colocado na posição horizontal é do tipo pipoqueira.

Notamos que o fabricante não economizou em regulagens. Há vários pontos que se combinam entre si para possibilitar a variação de profundidade, de deposição de semente e adubo e da forma de compactar o solo sobre a semente. Algumas regulagens são do tipo giratório, com passo de rosca e outras de encaixe.

Continue lendo...

ver mais artigos

José Fernando Schlosser (UFSM); Walter Boller (UPF) e Marcelo Silveira de Farias (UFSM)