Total controle

Os aparelhos de agricultura de precisão ganham mais adeptos a cada dia. Não só pela tecnologia dos seus computadores de bordo, controles, satélites e inovações do gênero, mas pelos resultados que eles geram aos seus usuários. O futuro da agricultura levará a máquinas mais autônomas, que realizam sua operação com pouca interferência do operador. Ele poderá então se dedicar a garantir a qualidade da operação, no melhor rendimento e aproveitamento dos recursos da máquina. O grande desafio é a evolução de sistemas seguros nesse tipo de aplicação e a definição da legislação para veículos agrícolas não tripulados.

A evolução contínua da tecnologia tem ajudado os agricultores brasileiros a aumentar a produtividade e executar todas as etapas da agricultura com melhores resultados a cada safra. É nesse contexto que se encaixa o investimento da New Holland em agricultura de precisão. Dentro do portfólio de tecnologia, cabe destacar o sistema de RTK – um tipo de correção dos sinais de GPS (Global Positioning System) e Glonass que conta com 2,5 cm de precisão. Estes sinais são transformados em ondas de rádio, transmitidas num raio de até 20 quilômetros de cada base. Estas ondas permitem desempenho em precisão e repetição impensáveis nestas condições. Com a rede, os produtores podem realizar trabalhos cada vez mais detalhados na gestão do negócio agrícola, com melhor aproveitamento de área plantada, além de reduzir o amassamento, a sobreposição na aplicação de insumos, a compactação do solo e o consumo de combustível.

Além do mercado agrícola brasileiro já contar com a rede RTK, outros equipamentos da linha PLM (Precision Land Managment) trazem uma solução completa no gerenciamento da propriedade. Um grande exemplo é o controle individual de seções de plantio, que promove o desligamento automático da seção de plantio, economizando sementes e, consequentemente, tempo de operação. Outra solução que está começando a ser utilizada em campo é o sistema de telemetria, que permite o controle para monitoramento de todo o funcionamento dos equipamentos.As informações de operação são disponibilizadas para um computador em diversos níveis, que podem ser programados para uma máxima produtividade. As duas ferramentas aumentam o controle do produtor sobre sua plantação, maximizando os ganhos e diminuindo as perdas, desperdícios e tempo ocioso.

Ainda em relação aos equipamentos da linha PLM, o piloto automático facilita a operação porque guia automaticamente a máquina, funcionando como um sistema de direção assistida. O veículo é mantido no trajeto determinado pelo agricultor com a máxima precisão, melhorando a qualidade do trabalho e o rendimento da lavoura, ao mesmo tempo em que reduz a fadiga do operador e gera maior economia de recursos em combustível e horas.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), hoje entre 10% e 15% da área plantada total no Brasil emprega a agricultura de precisão, enquanto nos Estados Unidos ela atinge 40%. Cerca de 10% das máquinas agrícolas sai das fábricas brasileiras com essa tecnologia. Há, portanto, um caminho longo ainda a ser percorrido para garantir que todos que utilizam agricultura de precisão consigam ter o máximo de aproveitamento dos equipamentos. Esse é um desafio de todos que trabalham no setor.

Os últimos lançamentos da New Holland foram destinados ao monitoramento da lavoura e para a automação das operações. Recentemente, por exemplo, foram lançados o “Monitor de Produtividade de Grãos" para linha de colheitadeiras TC e CS, e o novo software “PLM Office". Foram incorporadas novidades em software e hardware com vantagens associadas de melhor desempenho, interfaces mais intuitivas e utilização de componentes de última geração.

Os equipamentos de agricultura de precisão visam também contribuir com a redução doimpacto ao meio ambiente. O grande objetivo da agricultura de precisão é realizar o trabalho com a quantidade correta de insumos e evitar assim desperdícios de insumos, combustíveis e lubrificantes. Se conseguir isso, o impacto ao meio ambiente não será agressivo.

MONITORAMENTO DE PRODUTIVIDADE

Para colheitadeiras, a New Holland possui os monitores FM750 e FM1000compatíveis com todas as colheitadeiras da marca, que aumenta a compatibilidade dos dados gerados, facilitando o gerenciamento da lavoura. Além da precisão, o sistema de monitoramento possibilita a utilização de um único monitor para diversas operações de campo.Esta ferramenta pode vir embarcada de fábrica, utilizando para este fim os monitores Intelliview IV.

A montagem do monitoramento de colheita é bastante simples por utilizar o sistema de leitura de massa com sensores óticos. O kit é composto por sensores óticos de umidade e produtividade, módulo eletrônico de controle, sensor de altura de plataforma, cabeamento e liberação para utilização dos monitores.

O sistema também possibilita aproveitar os monitores em outras funções, como utilização dos pilotos automáticos elétricos (Ez-Steer ou Ez-Pilot, um sistema de direção assistida, que guia automaticamente a máquina) ou hidráulicos durante a operação do sistema de monitoramento de colheita.

Ainda dentro do portfólio de tecnologia, a New Holland tem o EZ-Guide – instrumento que proporciona mais rentabilidade sem aumentar a área de plantio e orienta as atividades do preparo do solo, no plantio e na pulverização. O equipamento proporciona economia de defensivos, corretivos e combustível, elimina as falhas e sobreposições nas operações, é de fácil instalação e possibilita trabalhos noturnos ou com pouca visibilidade.

O piloto automático chega a até 2,5 cm de precisão, se equipado com antena RTK, e também é recomendado para todas as operações agrícolas, inclusive plantio. Já os monitores IntelliViewe IntelliViewIII, também da New Holland, controlam e monitoram diversas funções da máquina, com diferentes opções de telas e permitem controlar as funções do piloto automático IntelliSteerT.

AGRICULTURA DE PRECISÃO

EM TRATORES E COLHEITADEIRAS

Como exemplo de máquinas que são acopladas com tecnologia, os tratores da série T8 foram desenvolvidos para o trabalho em grandes áreas, especialmente para o preparo de solo e plantio nos segmentos de grãos. As máquinas da série possuem maior tecnologia embarcada, o que possibilita o redimensionamento da frota de tratores, reduzindo custos. Em função da potência, a série T8 permite o melhor aproveitamento na janela de tempo entre o plantio e a colheita, aumento do tamanho dos implementos e, consequentemente, tempo de operação reduzido. O sistema de gerenciamento de potência do motor EPM (Engine Power Management) garante a performance da operação em algumas situações adversas. A velocidade de trabalho pré-determinada é mantida de acordo com a necessidade demandada pela operação, por meio do aumento temporário da potência do motor.

A série T8 possui ainda computador de bordo IntelliView III, que permite gerenciar as diversas atividades da máquina, além do sistema de orientação e piloto automático IntelliSteer. Esse conjunto foi desenvolvido com o objetivo de proporcionar maior conforto ao operador, facilitar os comandos da máquina e permitir que ele acompanhe de maneira mais eficiente o desempenho do equipamento, unindo tecnologia e alta potência.

Assim como a linha de tratores T8, as colheitadeiras da linha CR possuem um computador de bordo IntelliView IV e piloto automático IntelliSteer. A linha CR é referência mundial na tecnologia de rotor e seu alto desempenho é um sucesso no mundo inteiro.

TELEMETRIA

A novidade é a telemetria, uma ferramenta de transmissão de dados que chega da Europa ao Brasil com a finalidade de gerar maior agilidade para o trabalho no campo. Por meio de um modem, com softwareespecífico de telemetria instalado na máquina, o agricultor poderá controlar em tempo real as atividades do campo. Atualmente, as fazendas produzem o mapa sobre as atividades executadas, coletando os dados empen drivesao final do dia. Com a utilização da telemetria, essa etapa é feita em tempo real.

A telemetria é o canal de comunicação entre máquinas no campo, seus resultados e gestão da lavoura. Até hoje a New Holland não tinhasoftwaresque permitissem esse controle. O novo equipamento em desenvolvimentoé o principal passo para a visualização dos resultados e desempenho das máquinas relacionado com os resultados financeiros e agronômicos para o agricultor. Com a possibilidade de tomar rápidas decisões sobre o desenrolar das atividades no campo e fazer correções em tempo real, o agricultor passa a ter mais precisão, agilidade e logística.

Colheitadeiras e tratores poderão receber ummodemcom osoftware, onde as informações sobre a operação da máquina e o seu desempenho no campo são enviadas diretamente para o agricultor que pode visualizar pela tela do computador ou pelo celular. Assim, a telemetria ajuda o agricultor a controlar, com maior agilidade e precisão, o trabalho executado. Por meio dela é possível saber a posição exata de uma máquina, o que ela está fazendo e como está realizando sua tarefa. Caso precise de alguma alteração, o produtor envia uma mensagem direta ao operador, que, na hora, pode fazer a mudança.

Além de controlar a velocidade da máquina, o agricultor pode fazer uma cerca eletrônica para definir o espaço exato o qual as máquinas deverão trafegar. Os mecanismos embarcados nosoftwarede telemetria são importantes pontos para a segurança, tanto da máquina quanto do operador e agricultor. O novo produto de agricultura de precisão é importante também para a rápida manutenção da máquina e possui dois níveis de funcionamento: o nível concessionário e o nível cliente. No primeiro, o concessionário recebe, em tempo real, todas as informações técnicas da máquina e, assim, pode executar a manutenção no momento certo. No segundo nível, o cliente recebe todas as informações da máquina no campo. Esta tecnologia que a New Holland está desenvolvendo e deverá lançar ao mercado ainda em 2014.

Este artigo foi publicado na edição 143 da revista Cultivar Máquinas. Clique aqui para ler a edição.

ver mais artigos

Samir Fagundes

New Holland