Basf anuncia investimentos no BR e 30 soluções até 2030

  • Página 40 |
  • Dez 2019 |
  • Cultivar

A América Latina responde por grande parte das vendas da Divisão de Soluções para Agricultura da Basf. O Brasil, principal região e um dos maiores mercados agrícolas do mundo, tem recebido investimentos da empresa, que em pesquisa e desenvolvimento já alcançam 900 milhões de euros. O número foi informado pelo presidente global da Basf, Vincent Gros, em novembro, em Trindade, Goiás, durante a apresentação da nova estratégia de negócios da companhia e anúncio do lançamento de 30 soluções para o mercado brasileiro até 2030.

“Temos como objetivo a oferta de soluções focadas em ajudar os produtores a lidar com a resistência a herbicidas e inseticidas, através de soluções integradas, desde sementes à tecnologia. Queremos ajudar os produtores a aumentar a produtividade e os lucros, ao mesmo tempo em que contribuem com a sustentabilidade. Os investimentos no Brasil representam um novo capítulo para a Basf”, destacou Gros.

A Basf também tem investido na infraestrutura dos centros de pesquisas. Durante três anos aplicou aproximadamente R$ 60 milhões no Centro Global de Pesquisa, localizado em Trindade, Goiás, focado na cultura de algodão e soja. É nesse local onde são desenvolvidas e testadas cultivares, potencial produtivo e resistência a doenças.

“Investimos no centro de Trindade para torná-lo capaz de desenvolver soluções. É um centro focado no melhoramento de variedades e desenvolvimento de traits para os principais cultivos que temos no Brasil, como o algodão e a soja. Nele há um laboratório de fitopatologia que nos ajuda na identificação de variedades mais tolerantes aos diversos problemas existentes na agricultura brasileira”, explicou o vice-presidente da Divisão de Soluções para Agricultura da Basf no Brasil, José Munhoz.

Além do Centro de Pesquisa em Goiás, a Basf destinou R$ 40 milhões para ampliação e modernização dos laboratórios e instalações do Centro de Pesquisa em Santo Antônio de Posse, em São Paulo. As duas estruturas fazem parte de uma rede global de pesquisa e desenvolvimento da empresa.

A Basf também possui outros 16 locais de pesquisa espalhados em regiões estratégicas do Brasil, que desenvolvem soluções de acordo com a realidade de cada região. A empresa reforçou sua atuação no País, juntamente com a aquisição de ativos e portfólio de sementes e serviços da Bayer, em agosto de 2018. “Dessa forma conseguimos suprir as necessidades dos cultivos e oferecer soluções integradas com maior qualidade, produtividade e rentabilidade para os agricultores”, ressaltou Munhoz. 

Também participaram do evento o vice-presidente sênior de Marketing Estratégico Global, Rolf Reinecke, o vice-presidente sênior da Divisão de Soluções para Agricultura para América Latina, Eduardo Leduc, e o diretor de Sementes no Brasil, Hugo Borsari.

Novidades foram apresentadas durante evento em Trindade, Goiás
Novidades foram apresentadas durante evento em Trindade, Goiás.

Nova estratégia de negócio

A nova estratégia de negócio da Basf no Brasil tem como objetivo estar próxima aos agricultores, entender suas reais demandas do presente e do futuro, além de aliar produtividade, lucratividade e sustentabilidade. “Através dessa nova estratégia, a Basf inicia um novo capítulo, colocando os agricultores no centro do que fazemos. Queremos entender o processo de produção no presente e no futuro”, explicou Vincent Gros.

Para colocar em prática a nova estratégia, a Basf identificou quatro pilares: Inovação, Soluções digitais, Sustentabilidade e Experiência do cliente. “Tendo estes pilares como base, queremos adotar medidas de ações sustentáveis, modos de aplicação específicos, mapear talhões, focar na experiência do cliente, entre outras medidas. Focamos em encontrar o equilíbrio de todo processo para desenvolver novas moléculas e ferramentas, buscando lucratividade, sustentabilidade e aceitação social”, destacou Gros.

Segundo José Munhoz, a nova estratégia da Basf no Brasil consiste em entender os produtores brasileiros para compreender suas necessidades, e assim desenvolver soluções que atinjam uma agricultura moderna, robusta e sustentável ao longo dos anos. “Temos uma equipe preparada e disponível em todo o Brasil para entender as dificuldades e diferenças regionais, para poder trabalhar com soluções que vão ao encontro dessas necessidades”, explicou.

Gros projeta 30 lançamentos de soluções nos próximos dez anos
Gros projeta 30 lançamentos de soluções nos próximos dez anos.
Munhoz destacou a oferta de alternativas aos produtores
Munhoz destacou a oferta de alternativas aos produtores.

Trinta lançamentos em dez anos

Até 2030 a Basf pretende lançar 30 soluções no Brasil. Proteção de cultivos, variedades de algodão e soja, sementes e traits, além de novos ingredientes ativos, como dois fungicidas e dois inseticidas, estão entre as novidades.

A Basf é a terceira empresa no ranking de proteção de cultivos e a quarta na área de sementes. Soluções para agricultura, principalmente em culturas como soja, milho e algodão, já correspondem a 30% dos negócios da companhia.

Em dez anos, a Basf pretende lançar no mercado brasileiro seis herbicidas, 11 fungicidas, sete inseticidas, cinco soluções em tratamento de sementes, quatro novos ingredientes ativos e reforçar a atuação no segmento da agricultura digital.

Através dos lançamentos, globalmente a Divisão de Soluções para Agricultura da Basf planeja aumentar sua participação de mercado e crescer um ponto percentual acima do mercado de agricultura. O objetivo é ampliar as vendas em 50%, reforçando a nova estratégia da empresa, com soluções que contribuam com a sustentabilidade da cadeia de valor. 

Edição Anterior
Próxima Edição
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura