Controle biológico de pragas em citros

  • Página 20 |
  • Ago 2021 |
  • Pedro Takao Yamamoto, Fernando Henrique Iost Filho e Juliano de Bastos Pazini, Departamento de Entomologia e Acarologia, Esalq/USP

A agricultura moderna exige o uso de múltiplas táticas para o combate equilibrado de pragas. Em citros, o controle biológico é um grande aliado do manejo integrado de insetos que provocam prejuízos nos pomares.

 

Buscar uma produção mais sustentável, atendendo aos preceitos da segurança alimentar, é uma tendência de todas as culturas, incluindo os citros. Está cada vez mais claro que a dependência de somente uma ferramenta ou tática para o manejo de pragas, principalmente baseada na utilização exclusiva de produtos fitossanitários sintéticos (químicos), é insustentável e inviável em longo prazo, sendo, portanto, fadada ao insucesso. Mas apesar da tendência de redução do uso de ferramentas químicas, ainda não é possível a eliminação dos produtos fitossanitários para o controle de pragas.

Na agricultura moderna se faz necessária a adoção de estratégias de manejo de pragas pautadas no Manejo Integrado de Pragas (MIP), que preconiza a utilização de múltiplas táticas de forma harmoniosa e integrada. Em citros, uma das táticas mais importantes é o controle biológico, pois, além de ser um pilar do MIP (podendo ser empregado como ferramenta para diminuição da população da praga), é considerado um alicerce, em função da mortalidade natural de pragas no agroecossistema, ocasionada pelos inimigos naturais.

Nesse artigo serão abordadas as maneiras como os inimigos naturais atuam e os tipos de controle biológico, com diferentes exemplos e o uso em citros.

Seja assinante e leia a matéria na íntegra

Edição Anterior
Próxima Edição
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura