Solos manchados

  • Página 42 |
  • Mar 2019 |
  • Danilo C. Neves, Suzany S. Moura, Eder E. Silva, Fábio H. R. Baio e Paulo E. Teodoro

A aplicação em taxa variável de sementes é uma prática que ajuda a economizar no plantio e manter o potencial produtivo da lavoura. Mas para realizar esta técnica, é necessário investir em tecnologia e análise de solo adequadas

Há diversas máquinas no mercado que são capazes de realizar a semeadura da soja e do milho em diferentes populações no campo, segundo técnicas de agricultura de precisão (AP). A aplicação em taxa variada de sementes já é uma prática possível, porém pouco difundida nas lavouras brasileiras. Mas como construir o mapa de recomendação ou prescrição das taxas de semeadura? Esses mapas são baseados na variabilidade de que fator? A resposta está no entendimento da variabilidade dos “solos manchados”.

Os cultivos agrícolas são marcadamente heterogêneos, de modo a ser possível visualizar manchas no desenvolvimento e produtividade das culturas. As causas podem ser diversas, de natureza biológica como nematoides e pragas; causadas pela ação antrópica, tais como compactação, rotação de culturas, tempo de cultivo, adubação etc. Há também manchas relacionadas com propriedades intrínsecas das áreas de cultivos, como teor de argila, profundidade do solo (medida da superfície até a rocha) e do lençol freático, declividade, tipo de solo, entre outros.

As manchas são caracterizadas por locais com menores produtividades e podem se repetir ano após ano. De modo que a incidência de manchas tem impacto direto na produtividade média das lavouras. É normal nas propriedades agrícolas, os talhões mais produtivos serem os mais uniformes, ou menos manchados.

Seja assinante e leia a matéria na íntegra

Matérias da Edição:
  1. Página 10

    MF9330

  2. Página 16

    Pressão líquida

  3. Página 20

    Zelo na colheita

  4. Página 24

    Teste de velocidade

  5. Página 46

    Choque orgânico

  6. Página 49

    Terminologia

Edição Anterior
Próxima Edição