Teste de velocidade

  • Página 24 |
  • Mar 2019 |
  • Leandro Rampim, Paulo José Alba, Jhonatan Spliethoff, Roberto de França, Vitor Hugo Outeiro

Comparativo feito com sete diferentes modelos de semeadoras mostra que na maioria das vezes o aumento de velocidade interfere na implantação e no desenvolvimento das culturas de milho e soja

Para obter bons resultados na produtividade das culturas de milho e soja, é importante se ter cuidado com o manejo da semeadura, pois a variação de distância entre as plantas e a profundidade de semeadura estão entre as causas que reduzem a produtividade destas culturas. O aumento da produtividade devido ao manejo de densidade populacional e a uniformidade de distribuição estão relacionados com o adequado aproveitamento da área foliar das culturas para interceptação da radiação solar, definindo a adequada população de plantas para cada cultura, assim como para os diferentes híbridos de milho e cultivares de soja.

Pelo fato de que a janela de semeadura pode ser reduzida nas áreas de cultivo de milho e soja, principalmente para aproveitar o pico de produtividade referente ao zoneamento agroclimático, o desempenho operacional das semeadoras deve ser aproveitado ao máximo. De forma que tal estratégia é fundamental para se aproveitar o potencial dos híbridos e das cultivares implantadas e a melhor condição de clima para as plantas, com menor custo, dispensando aquisição de número exagerado de máquinas.

Para conseguir aumentar o desempenho das semeadoras, a alternativa mais utilizada é aumentar a velocidade de semeadura, contudo, com isso pode-se prejudicar a qualidade de semeadura (plantabilidade) da cultura da soja (Bertelli et al, 2016). Sabe-se que outra possibilidade é ter mais máquinas, todavia, tem-se direcionado o foco para o aumento da largura das novas semeadoras comercializadas e adquiridas pelos produtores, pois os produtores buscam uso de menor número de tratores e menor número de operadores. Não obstante, tem-se adquirido tratores de elevada potência para possibilitar deslocamento em elevada velocidade, possibilitando alcançar elevado rendimento operacional, tanto por largura das máquinas quanto devido à elevada velocidade de semeadura, o que pode causar menor qualidade de semeadura e consequentemente menor produtividade.

Seja assinante e leia a matéria na íntegra

Matérias da Edição:
  1. Página 10

    MF9330

  2. Página 16

    Pressão líquida

  3. Página 20

    Zelo na colheita

  4. Página 42

    Solos manchados

  5. Página 46

    Choque orgânico

  6. Página 49

    Terminologia

Edição Anterior
Próxima Edição