NOTÍCIAS

AGCO Power Reman oferece peças com performance e desempenho de um 0km

Linha de motores remanufaturados contribui com o meio ambiente e diminui o custo ao produtor que busca segurança e garantia de itens originais de fábrica

Desde o final de 2020, é possível adquirir peças remafuturadas para equipamentos agrícolas da AGCO Power Reman, divisão criada pela AGCO, líder mundial na concepção, fabricação e distribuição de equipamentos e soluções agrícolas, para oferecer alternativas de reposição de equipamentos para as marcas Massey Ferguson e Valtra, de forma rápida, de baixo custo e sustentável.

A indústria de remanufatura movimenta US$ 100 bilhões no mundo, de acordo com a ANRAP (Associação Nacional dos Remanufaturadores de Autopeças). No Brasil, o setor cresce 10% ao ano e corresponde a 50% das peças de reposição. A remanufatura é um processo em que peças usadas anteriormente são recuperadas e devolvidas em estado novo. “O motor Reman é concebido de acordo com as especificações de fábrica, tem as mesmas garantias de uma peça nova, mas com um custo 30% menor”, destaca André Rocha, gerente de vendas e pós-venda da AGCO Power para América do Sul.

Os motores usados são desmontados até o último parafuso e inspecionados. As peças que sofreram desgaste são prontamente trocadas e aquelas passíveis de reforma são remanufaturadas dentro da AGCO Power, assegurando o mesmos desempenho e performance de itens novos e evitando o descarte no meio ambiente. Os equipamentos passam por todos os testes de emissão de gases, de torque e potência, eficiência de consumo, pressão de temperatura, controle de rotação, torque e aceleração.

“A solução reforça a preocupação da AGCO em não apenas aumentar volume de máquinas em campo, mas de agregar valor ao negócio por meio de novidades que beneficiem os produtores em suas diferentes necessidades”, afirma Breno Cavalcanti, gerente de negócios AGCO Power e Reman AGCO.

A remanufatura é diferente da retificação. O motor retificado geralmente apresenta algum defeito e é reparado apenas em sua falha, o que resulta em menor vida útil. O trabalho é realizado em oficina mecânica; e a garantia é, em média, de seis meses. Já o processo de remanufatura se dá em um ambiente fabril, com profissionais especializados, conhecimento e know-how técnico, oferecendo um produto com maior vida útil e garantia de 12 meses, além de menor consumo de combustível quando comparado a um motor retificado.  “Ao optar pela AGCO Reman, o cliente sabe que o processo foi realizado pelo próprio fabricante, com peças originais e sob os mesmos controles de qualidade de um produto novo”, salienta Cavalcanti.

O processo de troca da AGCO Reman também pode ser realizado em prazos muito rápidos. “Se disponível no distribuidor, a troca pode ser concluída em um dia, minimizando o tempo de máquina parada”, explica André Rocha. O pagamento pelo AGCO Finance, banco de fábrica da AGCO, é outro diferencial, oferecendo ao agricultor opções flexíveis de financiamento. 

Desde o lançamento da AGCO Reman, já foram comercializadas 40 unidades e para 2021, a meta é dobrar o volume de vendas. Faturados na unidade de Pós-Venda da AGCO, com sede em Jundiaí, os motores reman são mais uma solução na reposição de peças para o cliente.

Na Europa, a remanufatura é uma prática consolidada e muito comum no segmento de veículos pesados, como caminhões e máquinas agrícolas. A AGCO realiza a remanufatura de motores há 25 anos, atendendo máquinas da década de 1970 até os modelos atuais. “É um projeto global, que está sendo trabalhado há muitos anos na América do Norte e Europa e com previsão de crescimento para a América do Sul, Ásia- Pacífico e África”, ressalta Cavalcanti.

A solução é voltada para máquinas com ou sem garantia, além de ser uma alternativa para produtores com pouco crédito renovarem o equipamento. Atualmente, a AGCO Reman está disponível para tratores e colheitadeiras com motores mecânicos, mas a previsão é que o portfólio seja ampliado. Para o futuro, a empresa estuda oferecer motores eletrônicos reman e transmissões reman.

A remanufatura também contribui com o meio ambiente. O processo consome cerca de 85% menos materiais, energia e água do que a fabricação de novos componentes. Os produtos remanufaturados reduzem a emissão de gases de efeito estufa, ampliam a reciclagem e impulsionam o desenvolvimento sustentável e a geração de emprego. “O AGCO Power Reman é uma proposta de valor da AGCO para contribuir com a economia circular de reduzir, renovar e reutilizar”, destaca Rocha.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura