NOTÍCIAS

Alexandre Schenkel assume presidência da Ampa nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira, o produtor Alexandre Pedro Schenkel assumirá a presidência da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), à frente da diretoria eleita para o biênio 2017/18. Gaúcho de Tapera, Schenkel reside em Mato Grosso desde 1989, quando se mudou com a família para a região de Campo Verde (Núcleo Regional Centro). Assim que se graduou em Agronomia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), ele abraçou o desafio de produzir algodão no cerrado mato-grossense. “Desde que me tornei produtor de algodão, comecei a frequentar a Ampa. Acredito na união dos produtores e na busca de soluções coletivas para os problemas do setor", afirma Schenkel, 39 anos.

Antes de transmitir o cargo ao presidente da Ampa no biênio 2017/18, numa solenidade a ser realizada em Cuiabá para convidados, o atual presidente da entidade, Gustavo Piccoli, anunciará os vencedores da edição 2016 do Prêmio Semeando o Bem e fará o lançamento do livro "Algodão – Os Pioneiros que transformaram Mato Grosso em um grande produtor".

A diretoria da Ampa no biênio 2017/18 é integrada por Eraí Maggi Scheffer (vice-presidente), Paulo Sérgio Aguiar (1º secretário), Guilherme Mognon Scheffer (2º secretário), Sérgio Azevedo Introvini (1º tesoureiro), Cleto Webler (2º tesoureiro), Alexandre De Marco (presidente do Núcleo Regional Sul), Gustavo Pinheiro Berto (presidente do Núcleo Regional Centro), Romeu Froelich (presidente do Núcleo Regional Centro Leste), Orcival Gouveia Guimarães (presidente do Núcleo Regional Norte), José Milton Falavinha (presidente do Núcleo Regional Médio Norte) e João André Lopes Guerreiro (presidente do Núcleo Regional Noroeste).

O Conselho Fiscal da entidade no biênio 2017/18 será integrado por Alessandro de Souza Polato, Arilton Cesar Riedi e Evandro Dal Bem (como membros titulares), e por Valdir Roque Jacobowski, Rudolf Thomas Maria Aernoldts e André Guilherme Sucolotti (como suplentes).

Livro – De autoria da jornalista Martha Baptista, o livro "Algodão – Os Pioneiros que transformaram Mato Grosso em um grande produtor" (Entrelinhas Editora) resgata a história da cotonicultura no estado, desde os tempos pré-coloniais, com ênfase na saga dos primeiros produtores a produzirem no sistema mecanizado no cerrado mato-grossense e os desafios que levaram à fundação da Ampa em setembro de 1997.

"Muita gente ainda se surpreende ao saber que Mato Grosso é o maior produtor de algodão do país embora o estado ocupe essa posição há quase duas décadas. É esta história que que estamos contando neste livro que a Ampa tem o prazer de levar a público. Nosso intuito é fazer um registro da história de desbravadores que, fiéis ao espírito dos verdadeiros empreendedores, ousaram fazer algo novo no coração do Brasil", afirma o presidente Gustavo Piccoli no texto de apresentação.

Semeando o Bem – Entregue pela primeira vez em setembro de 2012, o Prêmio Semeando o Bem acontece a cada dois anos e destaca iniciativas do bem de produtores associados à Ampa em diversas categorias, como Educação, Saúde, Meio Ambiente, Cultura, Esporte e Lazer. Em 2016, 51 projetos foram inscritos em oito categorias e os projetos vencedores, assim como grupos e personalidades homenageados com o troféu Semeando o Bem, serão conhecidos nesta quinta-feira.

"Semear o bem é bom e faz bem a quem o pratica", afirma o produtor Gustavo Viganó Piccoli, presidente da Ampa e do IAS. Segundo ele, a empresa que pratica a responsabilidade social ganha visibilidade no mercado e conceito perante a sociedade, agrega valor à reputação de seus proprietários e atrai colaboradores. A cada edição do prêmio Semeando o Bem, cresce o número de projetos inscritos por produtores e grupos empresariais. Alguns projetos contemplam a oferta de estrutura de saúde para colaboradores e seus familiares, outros estão relacionados a práticas visando a educação ambiental e a destinação correta dos resíduos nas unidades produtoras; há ainda iniciativas que oferecem lazer e um espaço apropriado para a prática de exercícios por trabalhadores e famílias que residem nas fazendas, e outras que oferecem aos profissionais a oportunidade de avançar em seus estudos. Há também projetos que estimulam a promoção do bem destinando recursos a entidades beneficentes ou que mantém parcerias com associações de formação de atletas. Todo esse universo, muitas vezes desconhecido pela maioria das pessoas que vive nas áreas urbanas, é desvendado por meio do programa Semeando o Bem, que tem na premiação homônima seu momento de maior destaque.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura