NOTÍCIAS

Análise de armazenagem agrícola é exposta à Câmara de Logística do Mapa

Apenas sete estados concentram 75% do armazenamento de grãos dentro das propriedades. - Foto: Wenderson Araujo/CNA

Apenas sete estados brasileiros concentram 75% do armazenamento de grãos dentro das propriedades rurais. A maior parte (29%) está agrupada em Mato Grosso. Essas são algumas das informações obtidas no estudo Análise das Unidades Armazenadoras nos Estabelecimentos Agropecuários, resultado de trabalho feito no projeto do Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística Agropecuária Brasileira (SITE-MLog). 

O “retrato” do armazenamento nos estabelecimentos agropecuários (números, espacialização pelo território, capacidade de volume, entre outros) foi apresentado, em 18 de agosto, à Câmara Temática de Infraestrutura e Logística do Agronegócio, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (CTLog/Mapa).

A chefe-adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Territorial, Lucíola Magalhães, fez uma breve apresentação sobre objetivo e principais resultados do SITE-MLog. A plataforma on-line permite acesso rápido a mapas e dados, gerados a partir de bases georreferenciadas, que revelam a infraestrutura utilizada pelo agronegócio para escoamento das safras.

Lucíola Magalhães destacou a importância do SITE-MLog para planejamento e tomada de decisão de gestores públicos e privados com foco na produção agropecuária, exportação dos produtos agrícolas, caminhos da safra até o mercado externo e as bacias logísticas. Ressaltou também os novos estudos em execução, que incluem análises dos insumos (fertilizantes convencionais e agrominerais silicáticos) e produção e logística da agroenergia. 

Armazenagem agrícola 

A pesquisadora da Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas da Embrapa, Milena Ramos, mostrou os dados e análises relativos às unidades armazenadoras nos estabelecimentos agropecuários, que constituem um importante elemento de sustentação dos produtores e do sistema logístico agrícola pós-colheita.

A partir de estatísticas e indicadores, originados do Censo Agropecuário 2017, foi traçado o perfil dos estabelecimentos, a estrutura de armazenagem e a posição/papel do estado no sistema de infraestrutura e logística agropecuária.

Segundo Milena Ramos, com esse retrato inicial da armazenagem nos estabelecimentos agropecuários, é possível medir o grau de diferença de tipos de unidades armazenadoras (silos, convencionais, graneleiros e infláveis) entre os estados, o que evidencia a heterogeneidade característica da agricultura brasileira.

“Com essas estatísticas e indicadores, podemos quantificar o sistema de armazenagem. Isso é importante para apoiar mais estudos ou análises mais aprofundadas, e também embasar decisões de produtores e gestores”, afirmou a pesquisadora.

O presidente da Câmara Temática de Infraestrutura e Logística do Agronegócio, Edeon Ferreira, disse que a Embrapa sempre apresenta importantes estudos para discussão do colegiado. Para seguir o debate, novas reuniões com o grupo estão sendo agendadas. 

“A riqueza do SITE-MLog é o diálogo constante com o setor para que os estudos realizados contemplem as principais demandas e, além de refletir a complexidade do território nacional, também apontem situações equipotenciais e equiproblemáticas que devem ser levadas em conta no planejamento nacional, seja ele público ou privado”, pontuou a chefe de Pesquisa e Desenvolvimento  da Embrapa Territorial.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura